Cimeira do Clima

Taizé dinamiza vigília para jovens em Glasgow

| 21 Set 2021

Igreja da Reconciliação, Taizé, durante uma das orações em tempo de pandemia. Em Glasgow haverá dois irmãos a animar uma vigília.

 

A comunidade de Taizé foi convidada pelo Comité Coordenador da COP26 das Igrejas de Glasgow para preparar e liderar uma vigília para estudantes e jovens na cidade escocesa, durante a Cimeira do Clima, divulgou a comunidade. Dois irmãos de Taizé vão estar na cidade de 7 a 12 de novembro para o efeito. Os efeitos das alterações climáticas e a luta para a sua redução têm mobilizado muitos jovens que passam por Taizé, na reflexão que fazem em oficinas e debates ao longo dos últimos anos.

Neste verão que agora termina, mais de sete mil pessoas passaram por Taizé, desde junho, semana após semana, apesar do contexto da pandemia que se vive e de terem surgido, pela primeira vez, desde o início da pandemia, alguns casos de covid-19 nesta comunidade monástica ecuménica, radicada na região francesa da Borgonha. 

Segundo uma nota da Comunidade de Taizé, o protocolo estabelecido com as autoridades sanitárias francesas tornou possível manter o acolhimento aberto. Os encontros internacionais continuarão: primeiro, com as férias do final de outubro em França, que levam muitos estudantes do ensino secundário a visitar a comunidade. Depois, em Turim, Itália, o Encontro Europeu de jovens do final do ano, que para além do acolhimento presencial, terá a transmissão de vários eventos pela internet, permitindo assim a participação de jovens de todo o mundo.

“No contexto difícil criado pela pandemia, muitas pessoas olham para o futuro com preocupação; há também uma polarização crescente nas nossas sociedades. É portanto muito importante podermos encontrar-nos, rezar, partilhar e ouvir-nos uns aos outros. E por isso estamos muito gratos por o verão ter corrido tão bem em Taizé”, nota o irmão Alois, responsável da comunidade, fundada pelo irmão Roger.

 

Pena de morte volta a matar em 2021

Relatório da Amnistia Internacional

Pena de morte volta a matar em 2021 novidade

Em 2021 a Amnistia Internacional (AI) confirmou 579 execuções de pessoas condenadas à morte pelo sistema judicial de 18 países. De acordo com a documentação da AI enviada ao 7MARGENS no dia 23 de maio, aquele número representa um crescimento de 20 por cento em relação ao registado no ano anterior. Contudo, graças à pandemia, em 2021 o número de execuções certificadas continua baixo, sendo o segundo menor desde 2010.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Igreja no apoio às vítimas das cheias

Bangladesh e Índia

Igreja no apoio às vítimas das cheias novidade

Os católicos indianos juntaram-se aos esforços de socorro e resgate organizados por ONG e agências governamentais, na sequência daquilo que os especialistas já consideram ser as piores cheias dos últimos 20 anos, já que o número de mortos pelas inundações em Assam chegou a 24 no estado do nordeste.

Agenda

Fale connosco

Pin It on Pinterest

Share This