Afeganistão

Talibãs obrigam mulheres a cobrir-se

| 11 Jan 2022

Unama/Freshta Dunia

Foto © Unama/Freshta Dunia

 

O Ministério afegão para a Promoção da Virtude e Prevenção do Vício colocou cartazes por toda a capital, Cabul, ordenando às mulheres que se cobrissem.

A medida, a mais recente das restrições que vêm sendo impostas pelo regime dos taliban, foi confirmada pelas autoridades à Agência France Presse (AFP), que divulgou a notícia. Os cartazes mostram perfis de mulheres de cara completamente tapada.

Segundo a interpretação rigorosa da sharia, as mulheres muçulmanas devem usar o hijab. Contudo, “se alguém não seguir, isso não significa que será punido ou espancado, é apenas um incentivo para as mulheres muçulmanas seguirem a lei islâmica”, disse Sadeq Akif Muhajir, porta-voz ministerial, à AFP.

“O que eles estão a tentar fazer é espalhar o medo entre as pessoas”, disse à agência uma estudante universitária, defensora dos direitos das mulheres, que não quis ser identificada.

As mulheres têm vindo a ser excluídas dos empregos públicos e, no caso das raparigas, também das escolas secundárias. Foram, além disso, proibidas de viajar sozinhas em viagens longas. Isto apesar de os taliban terem prometido uma suavização da linha dura que caraterizou o período em que estiveram no poder, de 1996 a 2001.

 

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Psiquiatra Margarida Neto é a nova presidente da Associação dos Médicos Católicos Portugueses

Sucedendo a José Diogo Ferreira Martins

Psiquiatra Margarida Neto é a nova presidente da Associação dos Médicos Católicos Portugueses novidade

A psiquiatra Margarida Neto é a nova presidente da direção nacional da Associação dos Médicos Católicos Portugueses (AMCP). A médica, que trabalha na Casa de Saúde do Telhal (Sintra) e é uma das responsáveis pelo Gabinete de Escuta do Patriarcado de Lisboa, foi eleita por unanimidade no passado sábado, 13 de abril, para o triénio 2024-2026.

Cristianismo e democracia

Cristianismo e democracia novidade

Em tempo de comemoração dos cinquenta anos da revolução de 25 de abril, penso dever concluir que o maior legado desta é o da consolidação do Estado de Direito Democrático. Uma consolidação que esteve ameaçada nos primeiros tempos, mas que se foi fortalecendo progressivamente. Esta efeméride torna particularmente oportuna a reflexão sobre os fundamentos éticos da democracia. [Texto de Pedro Vaz Patto]

A “afinidade” entre a música de intervenção e a mensagem de libertação cristã

Alfredo Teixeira em conferência dia 16

A “afinidade” entre a música de intervenção e a mensagem de libertação cristã

Podem algumas canções de intervenção ligadas à Revolução de 25 de Abril de 1974 relacionar-se com o catolicismo? O compositor e antropólogo Alfredo Teixeira vai procurar mostrar que há uma “afinidade” que une linguagem bíblica e cristã à música de Zeca, José Mário Branco, Lopes-Graça, Adriano Correia de Oliveira, Sérgio Godinho e outros.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This