Intervenção política

Tensão entre o Presidente e bispos católicos na Guiné-Bissau

| 10 Jan 2022

O descontentamento do clero levou os bispos a não comparecerem nos cumprimentos ao presidente da Guiné-Bissau. Na foto, padres diocesanos da Guiné-Bissau reunidos para falar da revisão constitucional. Foto © Vatican News.

 

Os representantes do episcopado na Guiné-Bissau recusaram, este ano, estar presentes no ato de cumprimentos de Ano Novo ao chefe de Estado do país, sinalizando deste modo o desagrado por recentes críticas públicas do Presidente, Umaro Sissoco Embaló, ao bispo de Bissau.

Este episódio, que ocorreu no passado dia 5 de janeiro, exprime o clima crispado que se vem sentindo entre a Igreja Católica e o chefe de Estado do país, desde a semana anterior, e podem relacionar-se com as relações difíceis que o Presidente e o primeiro-ministro mantêm entre si.

De facto, em 29 de dezembro, o primeiro-ministro recebeu representantes da sociedade civil, incluindo confissões religiosas. No final do encontro, o bispo de Bissau, José Lampra Cá, foi encarregado de falar à comunicação social em nome das entidades recebidas. “A Guiné-Bissau não poderá ser feliz se os seus filhos ou cidadãos não colaborarem no sentido de terem um comportamento moral [ir]repreensível e também no sentido de assumirem a responsabilidade de poderem respeitar escrupulosamente as leis do país”, disse na altura o prelado, segundo notícia da Deutsche Welle-Africa.

O Presidente Sissoco Embaló considerou as declarações do prelado como ingerência no campo político-partidário e, em comentário vindo a público no dia seguinte, observou que “o lugar do bispo é na igreja, do imame é na mesquita e do pastor é no lugar de culto” e deixou o recado: “Se [o bispo] quer fazer política que nos diga, há vários partidos que lhe querem dar o cartão e se ele quiser que o tome.”

O responsável máximo da Guiné-Bissau terá ainda acrescentado, na ocasião, de acordo com o e-Global, que os religiosos deixariam de ter influência no palácio (presidencial), deixando de poder fazer os “elogios que faziam a outros presidentes da República”.

Ainda assim, o Presidente incluiu a Igreja Católica na lista de entidades que convidou para a sessão de cumprimentos. Perante o teor das declarações presidenciais, o bispo entendeu não dever estar presente. “Não é a primeira vez que o Presidente profere impropérios contra a Igreja”, referiu um porta-voz da Comissão Inter-diocesana de Comunicação, segundo o e-Global.

As declarações presidenciais foram contestadas por diversas organizações da sociedade civil e da Igreja, já que, referem, abalam o clima de convivência que tem existido entre as confissões religiosas e o poder político.

Nos últimos dias, o coordenador da Associação do Clero Diocesano da Guiné-Bissau, padre Augusto Mutna Tambá, afirmou ter sido ameaçado de morte, relacionando as ameaças com a defesa que fez do bispo de Bissau, na sua página no Facebook. Tambá perguntou como explica o Presidente a contradição entre dizer que o lugar dos responsáveis religiosos não é na política e ter nomeado o imame de Bafatá para o Conselho de Estado.

 

António Vaz Pinto (1942-2022): o padre dinamizador

Jesuíta morreu aos 80 anos

António Vaz Pinto (1942-2022): o padre dinamizador novidade

Por onde passou lançava projectos, dinamizava equipas, deixava-as a seguir para partir para outras aventuras, sempre com a mesma atitude. Poucos dias antes de completar 80 anos, no passado dia 2 de Junho, dizia na que seria a última entrevista que, se morresse daí a dias, morreria “de papo cheio”. Assim foi: o padre jesuíta António Vaz Pinto, nascido em 1942 em Arouca, 11º de 12 irmãos, morreu nesta sexta-feira, 1 de Julho, no Hospital de Santa Maria, em Lisboa, onde estava internado desde o dia 8, na sequência de um tumor pulmonar que foi diagnosticado nessa altura.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

 

De 1 a 31 de Julho

Helpo promove oficina de voluntariado internacional

  Encerram nesta sexta-feira, 24 de Junho, as inscrições para a Oficina de Voluntariado Internacional da Helpo, que decorre entre 1 e 3 de Julho. A iniciativa é aberta a quem se pretenda candidatar ao Programa de Voluntariado da Organização Não Governamental para...

Abusos sexuais: senti que não acreditavam em mim

Testemunho de uma mulher vítima

Abusos sexuais: senti que não acreditavam em mim novidade

Na conferência de imprensa da Comissão Independente para o Estudo dos Abusos Sexuais contra as Crianças na Igreja Católica Portuguesa, que decorreu quinta-feira, 30 de junho, em Lisboa, foram lidos três testemunhos de vítimas de abusos, cujo anonimato foi mantido. Num dos casos, uma mulher de 50 anos fala do trauma que os abusos sofridos lhe deixaram e de como decidiu contar a sua história a um bispo, sentindo ainda assim que a sua versão não era plenamente aceite como verdadeira.

Doação de ara romana reforça espólio do Museu D. Diogo de Sousa

Ocaere, divindade autóctone

Doação de ara romana reforça espólio do Museu D. Diogo de Sousa novidade

A doação de uma ara votiva romana guardada ao longo de várias décadas pela família Braga da Cruz, de Braga, enriquece desde esta sexta-feira, dia 1, o espólio do Museu de Arqueologia D. Diogo de Sousa (MADDS), estando já exposta para fruição do público. A peça, que passou a integrar a coleção permanente daquele Museu, foi encontrada num quintal particular no município de Terras de Bouro, pelo Dr. Manuel António Braga da Cruz (1897-1982), que viria, depois, a conseguir que o proprietário lha cedesse.

Capelania da Univ. Coimbra: Promover o encontro entre ciência e espiritualidade, entre crentes e não-crentes

Contributos para o Sínodo (25)

Capelania da Univ. Coimbra: Promover o encontro entre ciência e espiritualidade, entre crentes e não-crentes novidade

Organizar iniciativas de diálogo com não-crentes e crentes de outras religiões, abrindo a Igreja à sociedade e fazendo dela um motor do progresso social e da comunhão humana; assumir a dimensão da Sinodalidade como verdadeira abertura ao século XXI; e promover o encontro entre a ciência e a espiritualidade, sempre possível, cria pontes da Igreja com as instituições de Ensino Superior – estas são algumas das propostas da comunidade da Capelania da Universidade de Coimbra, em resposta à maior auscultação alguma vez feita à escala planetária, lançada pelo Papa Francisco, para preparar a assembleia do Sínodo dos Bispos de 2023.

Alter do Chão recebe recital de voz e piano

Festival Terras sem Sombra

Alter do Chão recebe recital de voz e piano novidade

O Cineteatro de Alter do Chão acolhe este sábado, 2 de julho, pelas 21h30, um recital da soprano Carla Caramujo e da pianista Lígia Madeira, no âmbito do Festival Terras sem Sombra (FTSS). Intitulado “O Triunfo da Primavera: Canções de Debussy, Poulenc, Fragoso, Lacerda, Schubert e Wolf”, o concerto promete levar o público a diferentes geografias musicais, do século XIX ao período contemporâneo.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This