“Terra da Fraternidade” – um novo espaço na internet lançado por sindicalistas cristãos

| 27 Set 2022

site terra da fraternidade foto dr

O novo site promove “a união e o esforço conjunto de quem se empenha na construção de uma sociedade e um mundo assente na justiça, na solidariedade, e na fraternidade”. Foto: Direitos reservados.

 

Terra da Fraternidade é a designação de um espaço de encontro e intervenção no âmbito religioso, “alimentado por vozes de diferentes tradições e espiritualidades que lutam pelo progresso social”, que vai ser formalmente lançado nesta quarta-feira, 28. Este espaço publica e difunde notícias, entrevistas e reflexões no site do projeto, complementado pela presença nas redes sociais, estando aberto à colaboração de quem perfilha os princípios da iniciativa. Afirma-se “independente e inclusivo” e tem uma equipa animadora constituída dois dirigentes da LOC-MCT (Liga Operária Católica/Movimento de Trabalhadores Cristãos) e um leigo dominicano. Pretende resgatar a memória de comunidades e grupos cristãos e de crentes de outras religiões que se destacaram “na luta contra a ditadura fascista e a guerra colonial, pela liberdade e pela democracia”.

Recorrendo a uma afirmação do cardeal Tolentino Mendonça, num colóquio em 2017, em que concluía que “os católicos à esquerda entraram numa espécie de clandestinidade – são clandestinos”, os promotores de Terra da Fraternidade fazem notar que “as pessoas religiosas que se situam e intervêm à esquerda do espectro político vivem, regra geral, escondidas, pelo menos desde o 25 de Abril”.

Terra da Fraternidade guia-se por “um espírito humanista de fraternidade e amizade social”, adotando a cultura do diálogo, a colaboração mútua e o conhecimento recíproco.

“Defende a ecologia integral e o cuidado da casa comum como fundamentos, nas esferas do ambiente, da economia, da cultura, do uso dos recursos, da vida quotidiana, e das sociedades”, refere a declaração de princípios.

Além disso, Terra da Fraternidade promove “a união e o esforço conjunto de quem se empenha na construção de uma sociedade e um mundo assente na justiça, na solidariedade, e na fraternidade”, mundo esse que seja “de respeito pela dignidade humana, de igualdade social, de liberdades e direitos dos cidadãos, de aprofundamento da democracia, de primazia do trabalho sobre o capital, de desenvolvimento económico e justa repartição da riqueza, de destino universal dos bens, de acesso e diversidade cultural, de equilíbrio ambiental, de soberania e independência nacional, de paz, amizade e cooperação entre os povos, e de desarmamento generalizado”.

A equipa conta com Deolinda Machado, professora, dirigente associativa e da LOC-MTC; Joaquim Mesquita, operário fabril do sector alimentar, dirigente da CGTP-Intersindical e militante da Base-FUT e da LOC-MTC; e Sérgio Dias Branco, professor da Universidade de Coimbra, dirigente da CGTP-IN e leigo da Ordem Dominicana, que coordena.

 

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

 

"Nada cristãs"

Ministro russo repudia declarações do Papa novidade

O ministro dos Negócios Estrangeiros da Rússia, Serguei Lavrov, descreveu como “nada cristãs” as afirmações do Papa Francisco nas quais denunciou a “crueldade russa”, especialmente a dos chechenos, em relação aos ucranianos. Lavrov falava durante uma conferência de imprensa, esta quinta-feira, 1 de dezembro, e referia-se à entrevista que Francisco deu recentemente à revista America – The Jesuit Review.

O que têm dito os papas sobre a paz

Debate e oração no Rato, em Lisboa

O que têm dito os papas sobre a paz novidade

As mensagens dos Papas para o Dia Mundial da Paz é o tema da intervenção do padre Peter Stilwell neste sábado, 3 de Dezembro (Capela do Rato, em Lisboa, 19h), numa iniciativa integrada nas celebrações dos 50 anos da vigília de oração pela paz que teve lugar naquela capela, quando um grupo de católicos quis permanecer em oração durante 48 horas, em reflexão sobre a paz e contra a guerra colonial.

Ministro russo repudia declarações do Papa

"Nada cristãs"

Ministro russo repudia declarações do Papa novidade

O ministro dos Negócios Estrangeiros da Rússia, Serguei Lavrov, descreveu como “nada cristãs” as afirmações do Papa Francisco nas quais denunciou a “crueldade russa”, especialmente a dos chechenos, em relação aos ucranianos. Lavrov falava durante uma conferência de imprensa, esta quinta-feira, 1 de dezembro, e referia-se à entrevista que Francisco deu recentemente à revista America – The Jesuit Review.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This