Terras sem Sombra em Arraiolos: música e património celebram arte, ciência e mulheres

| 27 Fev 20

A flautista checa Monika Streitová. Foto: Direitos reservados

 

O Festival Terras Sem Sombra faz neste fim-de-semana escala em Arraiolos, com a flautista checa Monika Streitová e a pianista portuguesa Ana Telles a interpretarem obras de mulheres compositoras, da Idade Média à actualidade.

Sábado, 29 de Fevereiro, às 21h30, na igreja do convento de Nossa Senhora da Assunção (Pousada dos Lóios), o diálogo musical entre as duas artistas far-se-à num concerto que incluirá peças da alemã Hildegarda de Bingen – a “sibila do Reno” e uma das mais importantes compositoras de música sacra medieval – e da russa Sofia Gubaidulina, possivelmente a mais admirada compositora viva. A checa Vítězslava Kaprálová, a francesa Cécile Chaminade e a austríaca Maria Theresia von Paradis integram também o repertório.

A pianista Ana Telles. Foto: Direitos reservados

Umas horas antes, às 15h, os interessados devem aparecer no Centro Interpretativo do Tapete de Arraiolos, para uma viagem pela história e valor patrimonal do tapete de Arraiolos orientada pelo historiador Rui Miguel Lobo e pelo historiador de arte e director do Terras sem Sombra, José António Falcão. Paralelamente, haverá uma oficina criativa adaptada ao público infantil.

O programa ficará completo no domingo, com uma acção de salvaguarda da biodiversidade, dedicada ao tema da bolota e as suas virtudes. A concentração será às 9h30 no Moinho de Pisões (Aldeia da Serra) e será animada por três especialistas: José Mira Potes (engenheiro zootécnico), Teresa Rita Barrocas (empresária) e Ana Fonseca (investigadora).

Mais informação pode ser encontrada na página do Terras Sem Sombra.

Artigos relacionados