Dia Internacional para a Erradicação da Pobreza

Tertúlia, caminhada e música para combater a exclusão

| 15 Out 2021

cartaz dia pobreza impossible

Para participar na iniciativa, basta efetuar a inscrição (gratuita) no site da associação Impossible.

 

A associação Impossible – Passionate Happenings irá assinalar este domingo, 17 de outubro, o Dia Internacional para a Erradicação da Pobreza, com uma uma série de iniciativas em Lisboa.

A jornada irá iniciar-se com uma tertúlia subordinada ao tema “Pobreza, Exclusão e Performance“, que decorrerá entre as 10h e as 13h no auditório do Instituto Português da Juventude (um dos parceiros da iniciativa), no Parque das Nações. A jornalista Filipa Martins, o bailarino Carlos Pinillos Castro, a psicóloga Helena Marujo e o ator Júlio Martin serão alguns dos participantes nesta reflexão, que contará com moderação de José Lima, coordenador do Plano Nacional de Érica no Desporto.

À tarde , entre as 16h e as 17h, após uma caminhada, os participantes irão reunir-se junto à Laje da Rua Augusta. “Não só faremos memória daqueles que padeceram e sofrem, ainda hoje, a pobreza e exclusão nas sua vidas – sem esquecermos, obviamente os maus-tratos e o extermínio infligidos à Terra e a tudo quanto a habita -, como deixaremos claro que vamos continuar a trabalhar sobre os antagonismos do ‘aqui e agora’, num esforço sem tréguas, para que Justiça e Bondade possam brilhar nos afazeres quotidianos, e ser Casa de todos”, escreve a associação, em comunicado enviado ao 7MARGENS.

O dia terminará no mesmo local com testemunhos, música e um lanche partilhado. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas na página da associação na internet.

 

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

“Ucrânia tem direito à defesa, mas só meios militares é um risco”

Comissões Justiça e Paz da Europa

“Ucrânia tem direito à defesa, mas só meios militares é um risco” novidade

“O direito da Ucrânia a defender-se é indiscutível e todos os fornecimentos de armas que permitam a sua defesa no quadro dos imperativos da proporcionalidade e do direito humanitário internacional são legítimos”, diz a plataforma católica Justiça e Paz Europa. No entanto, “os meios militares, por si só, não podem trazer uma paz duradoura”.

A hermenêutica de Jesus (3): Jesus e as Parábolas

A hermenêutica de Jesus (3): Jesus e as Parábolas novidade

O ensino das sagradas escrituras na época de Jesus era uma prática comum entre o povo judeu. Desde cedo, os rabinos ensinavam às crianças a leitura e escrita da Torá e a memorizar grandes porções da mesma. Entre as várias técnicas de ensino, estava a utilização de parábolas.

Agenda

Fale connosco

Pin It on Pinterest

Share This