Tradução da Bíblia – Ensaio de Dimas Almeida

Somos continuadores das grandes perguntas

Para os meus cinco anos de grego já patinado, as traduções de Dimas Almeida é o que melhor representa o original. Ficámos a pensar que os dois mil anos passados não nos fazem mais inteligentes ou mais simples, mas sim continuadores das grandes perguntas e dos grandes interesses, com as mesmas tendências fundamentais positivas e negativas, embora sujeitos continuamente a novos condicionalismos. Até gostamos de usar expressões praticamente idênticas.

Ensaio de Dimas Almeida (10/fim): A carne das palavras do Evangelho de João

Os Evangelhos são “textos fortes que têm resistido e continuam a resistir à usura do tempo”. Com esta afirmação, o pastor presbiteriano Dimas de Almeida dá forma à sua palavra final ao comentário sobre a nova tradução da Bíblia – Os Quatro Evangelhos e os Salmos – publicada no ano passado pela Conferência Episcopal Portuguesa (CEP), cuja edição experimental pede sugestões, críticas e comentários.

Ensaio de Dimas Almeida (7): “A solidez das coisas” do Evangelho Segundo Lucas

O 7MARGENS publica hoje o sétimo capítulo do estudo do pastor presbiteriano Dimas de Almeida sobre a nova tradução da Bíblia – Os Quatro Evangelhos e os Salmos –publicada no ano passado pela Conferência Episcopal Portuguesa, cuja edição experimental pede sugestões, críticas e comentários. Neste sétimo capítulo, inicia-se a abordagem do Evangelho Segundo Lucas. 

Ensaio de Dimas Almeida (2): Evangelho e evangelhos

Nesta segunda parte do ensaio sobre a nivatradução da Bíblia, Dimas Almeida aborda, entre outras questões, o problema da pluralidade de leituras, a partir do facto de haver quatro evangelhos e não apenas um. Com o risco, que transparece de algumas expressões da introdução à edição em análise, de “fazer da uniformidade exigida à nova tradução uma espécie de altar onde se imola a pluralidade”.

Ensaio de Dimas Almeida: Os quatro evangelhos na nova tradução católica – A minha leitura

O 7MARGENS orgulha-se de publicar a partir de hoje, e durante dez semanas, um estudo exaustivo do pastor presbiteraino Dimas de Almeida sobre a nova tradução dos Quatro Evangelhos e Salmos, promovida pela Conferência Episcopal Portuguesa (CEP). Esta edição experimental, publicada no ano passado, propunha-se recolher sugestões, críticas e comentários. Dimas de Almeida aceitou para si mesmo o desafio e lançou-se à tarefa, concretizada com o seu olhar de teólogo e exegeta, ele próprio autor de várias traduções, como ficará dito adiante.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Crónica

Breves

Egipto

Bahá’ís sem cemitério em Alexandria

As autoridades locais de Alexandria recusaram a possibilidade de um cemitério próprio para egípcios que não pertencem a uma das três principais religiões monoteístas. Já há vários anos que os egípcios que pertencem à fé bahá’í têm lutado para ter um espaço para enterrar os seus mortos em Alexandria, a segunda maior cidade do país. No entanto, essa possibilidade foi agora negada, noticia o La Croix International (ligação exclusiva para assinantes).

Afeganistão

Talibãs obrigam mulheres a cobrir-se

O Ministério afegão para a Promoção da Virtude e Prevenção do Vício colocou cartazes por toda a capital, Cabul, ordenando às mulheres que se cobrissem. “O que eles estão a tentar fazer é espalhar o medo entre as pessoas”, disse uma estudante universitária, defensora dos direitos das mulheres.

Eurostat

Desemprego dos jovens portugueses mais distante da média da UE

A percentagem de jovens portugueses com menos de 25 anos encontrava-se nos 22,4 por cento em novembro de 2021, segundo dados que o Eurostat acaba de publicar. Essa percentagem representa uma ligeira melhoria relativamente ao mês homólogo do ano anterior, mas revela igualmente um fosso maior face à média da União Europeia.

Inscreva-se aqui
e receba as nossas notícias

Boas notícias

É notícia

Dia dos Mártires

Igreja na Índia recorda massacre de 2008

Treze anos depois da onda de violência que varreu o Estado de Orissa, na Índia, provocando mais de 100 mortos, a justiça é ainda uma miragem, denuncia a Fundação AIS. Desde 2016 que é celebrado pela Igreja em Orissa o dia dos Mártires. 

Fundação AIS

Padre haitiano morto a tiro

Um padre que dirigia um orfanato no Haiti foi morto a tiro, Andrè Sylvestre, de 70 anos de idade, foi assassinado na tarde de segunda-feira, 6 de setembro, durante uma tentativa de assalto, revelou a Fundação AIS. 

IndieLisboa

Cinema: prémio Árvore da Vida atribuído a “Sopro”

O filme “Sopro”, realizado por Pocas Pascoal, uma cineasta angolana de 58 anos, foi distinguido na segunda-feira com o prémio Árvore da Vida, atribuído pelo Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura (SNPC), no final da 18.ª edição do festival de cinema independente IndieLisboa. 

Máximo histórico

Quatro em cada dez espanhóis dizem-se ateus ou não crentes

O estudo mais recente do Centro de Investigações Sociológicas de Espanha revela que quase quatro em cada dez espanhóis (38,7%) se declaram ateus ou não crentes e são apenas 16,7% os inquiridos que se assumem como católicos praticantes. Trata-se do máximo histórico do número de não crentes e do valor mais baixo alguma vez registado em relação aos católicos praticantes. Se a tendência se mantiver, estima-se que dentro de dois anos o número de não crentes no país ultrapasse, pela primeira vez, o de crentes.

Entre margens

O que revela “Não olhem para cima” da Netflix novidade

Não Olhem Para Cima é uma nova sátira da Netflix escrita e realizada por Adam McKay e que conta a história de dois astrónomos que entram em pânico para chamar a atenção da humanidade para a colisão de um cometa cujo tamanho gerará uma extinção em massa. Em suma, a humanidade deixará de existir. A sátira está numa humanidade que vive de tal forma na sua bolha de entretenimento, entre sondagens políticas e programas da manhã que, simplesmente, não quer saber.

Viver no ritmo certo novidade

Enquanto pensava no que iria escrever este mês, havia uma palavra que não saía da minha mente: “descanso”. Obtive a confirmação desta quando, por coincidência ou não, este foi o tema escolhido pela Aliança Evangélica Europeia para a sua semana universal de oração, realizada de 9 a 16 de janeiro de 2022. Os líderes evangélicos apelam a que todos possam viver no ritmo de Deus porque estamos a ser engolidos por uma onda de homens e mulheres sobrecarregados, completamente esgotados e sem força para lutar mais pela vida.

Uma Teofania nos corações humanos

A Epifania é celebrada pelas Igrejas Ortodoxas a 6 de Janeiro no calendário Juliano (19 no calendário Gregoriano), 12 dias após a Festa do Natal. A banalização da festa do Natal inscreveu-a no imaginário do espírito humano, sobrevalorizando-o e operando a sua dessacralização em detrimento do Espírito de Deus.

Cultura e artes

Carta a Filémon

A liberdade enquanto caminho espiritual

A Epístola a Filémon – um dos mais pequenos escritos do Novo Testamento – constitui o estímulo e o contexto para uma bela reflexão sobre a vivência da liberdade enquanto caminho espiritual. Adrien Candiard – dominicano francês a residir na cidade do Cairo – consegue em breves páginas apresentar um exercício de leitura rico e incisivo sobre a qualidade da vida cristã, mantendo um tom coloquial próprio do contexto de pequenos grupos nos quais este livro encontrou a sua origem.

O filme de Almodóvar

As dores para dar à luz a verdade

Fique dito, desde já, que estamos perante um dos melhores e mais amadurecidos filmes de Almodóvar. Intenso como outros, magnificamente construído e filmado como é habitual, talvez mais profundamente moral do que muitos, Mães Paralelas é um filme tecido de segredos íntimos e dolorosos, à volta da maternidade, mas também da Guerra Civil espanhola. No centro, esplendorosa, está Penélope Cruz.

Uma história de salvação, um núcleo palpitante

Nesta belíssima obra agora disponível, James Dunn – biblista britânico que dedicou a sua vida ao estudo da história do primeiro século do Cristianismo – proporciona ao leitor uma viagem através dos diversos escritos do Novo Testamento, neles buscando os traços da mensagem e da vida de Jesus.

Sete Partidas

Ser pai no inverno da Estónia

Estou a viver na Estónia há oito anos e fui pai recentemente. Vim para aqui estudar e, como acontece a muitos outros portugueses espalhados por esse mundo, apaixonei-me por uma mulher deste país, arranjei trabalho, casei e o mais recente capítulo da minha história é o nascimento do meu filho, no mês de dezembro de 2021.

Aquele que habita os céus sorri

Parceiros

Fale connosco

Pin It on Pinterest

Share This