“Tragédia brasileira: risco para a casa comum?”

| 4 Mai 21

Amazónia. Foto Tomás Sopas Bandeira e Maria Mouzinho

 

Entre os dias 4 e 6 de Maio (terça a quinta-feira), um seminário internacional que se realiza em formato digital irá debater se a tragédia brasileira é um risco para a casa comum, numa iniciativa de várias organizações religiosas, de defesa dos direitos humanos e de sócio-biodiversidade. A iniciativa é de acesso livre.

“As políticas negacionistas do Governo federal para o enfrentamento adequado da pandemia transformaram-na na emergência das emergências”, dizem os organizadores. Por isso, o seminário propõe-se analisar o cenário de “colapso nos sistemas de saúde” e de ignorância das “políticas sanitárias referenciadas pela ciência, de modo a entender quais riscos o quadro presente pode representar (ou não) para o planeta como um todo – a nossa Casa Comum”.

Está em causa também, acrescentam, o “processo de desconstrução da democracia” dos últimos anos que levou o Brasil “a emergências múltiplas”. E exemplificam: “na área religiosa, com os fundamentalismos”, na economia, com a ruptura do estado de bem-estar, nos direitos humanos, “com a violência crescente e o assassínio de grupos vulnerabilizados”, na biodiversidade, “com a destruição das florestas, biomas e povos originários, na área da saúde, com a crise sanitária causada pelas inúmeras práticas de responsabilidade administrativa durante a pandemia da covid-19”.

Os conferencistas são representantes das Igrejas, investigadores, activistas, estudantes e especialistas das várias áreas relacionadas com o tema. O programa completo e outras informações pode ser consultado na página dos Missionários Combonianos.

 

Jorge Sampaio, um laico cristão

Jorge Sampaio, um laico cristão novidade

Já tudo, ou quase tudo, foi dito e escrito sobre a figura do Jorge Sampaio. Assinalando a sua morte, foram, por muitos e de múltiplas formas, sublinhadas as diversas facetas definidoras da sua personalidade nos mais diversos aspetos. Permitam-me a ousadia de voltar a este tema, para sublinhar um aspeto que não vi, falha minha porventura, sublinhado como considero ser merecido.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Escutar todos, com horizontes para lá das “fronteiras” da Igreja

Inquérito sobre o Sínodo

Escutar todos, com horizontes para lá das “fronteiras” da Igreja novidade

O Papa observava, no encontro sinodal com a sua diocese de Roma, no último sábado, 18, que escutar não é inquirir nem recolher opiniões. Mas nada impede que se consultem os cristãos sobre as “caraterísticas e âmbito” que “entendem dever ter a escuta que as igrejas diocesanas são chamadas a realizar, desde 17 de outubro próximo até ao fim de março-abril de 2022. Era esse o terceiro ponto da consulta feita pelo 7Margens, cujas respostas damos hoje a conhecer.

Nova estratégia de combate ao antissemitismo será apresentada em outubro

União Europeia

Nova estratégia de combate ao antissemitismo será apresentada em outubro novidade

A União Europeia (UE) deverá divulgar, no próximo mês de outubro, uma “nova estratégia de combate ao antissemitismo e promoção da vida judaica”. A iniciativa surge na sequência da disseminação do racismo antissemita em inúmeros países da Europa, associada a teorias da conspiração que culpabilizam os judeus pela propagação da covid-19, avançou esta quarta-feira, 22, o Jewish News.

Livrai-nos do Astérix, Senhor!

Livrai-nos do Astérix, Senhor! novidade

A malfadada filosofia do politicamente correcto já vai no ponto de apedrejar a cultura e diabolizar a memória. A liberdade do saber e do saber com prazer está cada vez mais ameaçada. Algumas escolas católicas do Canadá retiraram cerca de cinco mil títulos do seu acervo por considerarem que continham matéria ofensiva para com os povos indígenas.

Fale connosco

Pin It on Pinterest

Share This