Discurso de ódio contra muçulmanos

Tribunal apoia Twitter na suspensão da conta do Vox

| 9 Mar 2022

rede social twitter foto c roman okopny

A rede social Twitter já havia suspendido a conta do Vox em 2020, quando este a utilizou para difundir mensagens falsas sobre o PSOE.  Foto © Roman Okopny.

 

O Supremo Tribunal de Espanha rejeitou a queixa do partido de extrema-direita Vox contra o Twitter, na sequência de esta rede social ter suspendido por oito dias a sua conta sob a acusação de que estava a ser usada para propagandear um discurso de ódio, noticiou o Muslim News esta quarta-feira, 9 de março.

A suspensão teve lugar no início de 2021, durante a campanha para as eleições catalãs, quando o Vox difundiu vários tweets sob o lema “Pare a islamização”, entre os quais alguns que deturpavam a realidade afirmando que os imigrantes muçulmanos representavam apenas 0,2 por cento da população da Catalunha, mas eram responsáveis ​​por 93 por cento dos crimes cometidos. Por nada disto ser verdade, o Twitter voltou a suspender a conta do Vox, repetindo o que já tinha feito em 2020 quando aquele partido a utilizou para difundir mensagens falsas sobre o PSOE acusando-o de “promover a pedofilia com dinheiro público”.

A queixa ao Supremo Tribunal fundamentava-se no facto de o Vox se sentir objeto de censura, condição que os juízes não lhe reconheceram, alegando que o partido concordara com as regras da plataforma quando abriu a sua conta no Twitter e que a suspensão era “razoável e proporcional” (ver Euronews).

De acordo com o Muslim News, estas “suspensões temporárias” não têm impedido o Vox de “continuar a ganhar força nas redes sociais e nas sondagens”. O jornal cita a última sondagem publicada por El País, em que aquele partido de extrema-direita surge como “o único grande partido que cresceu em popularidade desde as eleições legislativas de 2019”, atingindo “os 19,2 por cento das intenções de voto”, o que o coloca como o “terceiro partido mais popular da Espanha”.

Recorde-se que em Portugal o Twitter suspendeu a partir de 22 de fevereiro e com carácter definitivo a conta pessoal do líder do Chega, André Ventura, alegando que ele a usava de forma violadora “dos termos de serviço do Twitter, especificamente das regras do Twitter contra conduta de propagação de ódio”.

 

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

 

"Nada cristãs"

Ministro russo repudia declarações do Papa

O ministro dos Negócios Estrangeiros da Rússia, Serguei Lavrov, descreveu como “nada cristãs” as afirmações do Papa Francisco nas quais denunciou a “crueldade russa”, especialmente a dos chechenos, em relação aos ucranianos. Lavrov falava durante uma conferência de imprensa, esta quinta-feira, 1 de dezembro, e referia-se à entrevista que Francisco deu recentemente à revista America – The Jesuit Review.

À espera

[Os dias da semana]

À espera novidade

Quase todos se apresentam voltados para o sítio onde estão Maria e José, que têm, mais por perto, a companhia de um burro e de uma vaca. Todos esperam. Ao centro, a manjedoura em que, em breve, será colocado o recém-nascido. É tempo agora de preparar a sua chegada, esse imenso acontecimento, afinal de todas as horas.

Bispo Carlos Azevedo passa da Cultura para as Ciências Históricas

Novo cargo no Vaticano

Bispo Carlos Azevedo passa da Cultura para as Ciências Históricas novidade

O bispo português Carlos Azevedo foi nomeado neste sábado para o lugar de delegado (“número dois”) do Comité Pontifício para as Ciências Históricas, deixando o cargo equivalente que desempenhava no Dicastério para a Cultura e a Educação, da Santa Sé, que há poucas semanas passou a ser dirigido pelo também português cardeal José Tolentino Mendonça.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This