Tribunal confirma multa de 31 mil euros à corticeira no caso da operária Cristina Tavares

| 12 Dez 19

Cristina Tavares, a trabalhadora da corticeira Fernando Couto Cortiças, de Santa Maria da Feira, que acusou a empresa de assédio moral, voltou a ver a justiça a dar-lhe razão. O Tribunal da Relação do Porto confirmou nesta quinta-feira, 12 de Dezembro, a multa de 31 mil euros, depois do recurso apresentado pela empresa.

Em declarações reproduzidas na TVI, o advogado, Filipe Soares Pereira, disse que a trabalhadora recebeu a notícia com o sentimento de que a sua denúncia “correspondeu à verdade” e que o duplo despedimento não tinha razão de ser, tendo sido “reposta a verdade”.

A funcionária tinha sido despedida duas vezes, uma alegando que o seu posto de trabalho tinha sido extinto, outra (já no início deste ano) acusando-a de difamação, como na altura o 7MARGENS noticiou. Cristina Tavares acusou a empresa de a obrigar a empilhar os mesmos sacos trinta vezes. Considerando-se vítima de uma “grande injustiça”, a funcionária teve até agora os tribunais sempre do seu lado, apesar dos sucessivos recursos apresentados pela empresa.

Artigos relacionados

Pin It on Pinterest

Share This