D. José Ornelas tomou posse na Sé de Leiria

Um bispo sem agenda, mas com “sonhos”

| 13 Mar 2022

D. José Ornelas na sua primeira homilia como bispo titular de Leiria-Fátima. Foto © Arlindo Homem / Agência Ecclesia

D. José Ornelas na sua primeira homilia como bispo titular de Leiria-Fátima. Foto © Arlindo Homem / Ecclesia

 

Um bispo sem agenda, com o “sonho” do “processo sinodal” que decorre. Foi assim que D. José Ornelas se apresentou à diocese de Leiria-Fátima, da qual hoje tomou posse como bispo titular, depois de seis anos à frente da diocese de Setúbal. “É aquele para o qual o Papa Francisco convocou toda a Igreja em processo sinodal: a reunião de irmãos e irmãs, que se colocam à escuta da Palavra de Deus e do seu Espírito, para formarem uma Igreja em comunhão apesar da diversidade dos que a compõem”, disse o novo bispo da Diocese de Leiria-Fátima, citado pela Ecclesia.

D. José Ornelas desejou para a Leiria-Fátima “uma Igreja de participação ativa de todos”, em “saída missionária, próxima dos mais fragilizados e excluídos da terra, acolhedora do estrangeiro e do que é diferente, como sinal e laboratório de um mundo melhor”.

O novo bispo de Leiria-Fátima disse que chega à diocese sem “agenda nem programa feitos” e pede que o aceitem. “Eu também começarei por aceitar e inserir-me na vida que está em curso nesta Igreja”, acrescentou.

Setúbal não ficou esquecida na homilia do novo bispo de Leiria-Fátima. “O amor não se divide quando se alarga a outras pessoas, mas cresce com aqueles que vamos conhecendo e amando”, afirmou, recordando o trabalho na Diocese de Setúbal com uma “sentida saudade que ficará para a vida”.

José Ornelas agradeceu ao cardeal António Marto, referindo que espera ser “digno de continuar a ação iluminada, cordial e próxima com que serviu esta Diocese”, dirigiu-se ao clero local afirmando que na união do presbitério e do bispo “realiza-se o primeiro círculo da sinodalidade diocesana”; referiu ainda seminaristas, religiosos e religiosas anotando a “interculturalidade” da maioria das comunidades, bem como todos os diocesanos e especialmente os jovens. “O percurso sinodal em que estamos empenhados e a Jornada Mundial da Juventude que estamos a preparar são ocasiões de participação ativa que não podeis perder. A Igreja conta convosco na primeira linha desta festa universal a vós especialmente dedicada”, afirmou.

A celebração iniciou com a cerimónia de tomada de posse de D. José Ornelas como sexto bispo da Diocese de Leiria-Fátima, após a leitura da carta de nomeação do Papa Francisco pelo núncio apostólico em Portugal, Ivo Scapolo, e assinada a respetiva ata de nomeação.

Na saudação ao seu sucessor, D. António Marto afirmou que o povo acolhe o novo bispo enviado para presidir à Igreja em Leiria-Fátima num tempo de “viragem epocal” de “braços abertos”, sendo o novo bispo depois saudado por representantes da Diocese.

 

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

 

"Nada cristãs"

Ministro russo repudia declarações do Papa novidade

O ministro dos Negócios Estrangeiros da Rússia, Serguei Lavrov, descreveu como “nada cristãs” as afirmações do Papa Francisco nas quais denunciou a “crueldade russa”, especialmente a dos chechenos, em relação aos ucranianos. Lavrov falava durante uma conferência de imprensa, esta quinta-feira, 1 de dezembro, e referia-se à entrevista que Francisco deu recentemente à revista America – The Jesuit Review.

O que têm dito os papas sobre a paz

Debate e oração no Rato, em Lisboa

O que têm dito os papas sobre a paz novidade

As mensagens dos Papas para o Dia Mundial da Paz é o tema da intervenção do padre Peter Stilwell neste sábado, 3 de Dezembro (Capela do Rato, em Lisboa, 19h), numa iniciativa integrada nas celebrações dos 50 anos da vigília de oração pela paz que teve lugar naquela capela, quando um grupo de católicos quis permanecer em oração durante 48 horas, em reflexão sobre a paz e contra a guerra colonial.

Ministro russo repudia declarações do Papa

"Nada cristãs"

Ministro russo repudia declarações do Papa novidade

O ministro dos Negócios Estrangeiros da Rússia, Serguei Lavrov, descreveu como “nada cristãs” as afirmações do Papa Francisco nas quais denunciou a “crueldade russa”, especialmente a dos chechenos, em relação aos ucranianos. Lavrov falava durante uma conferência de imprensa, esta quinta-feira, 1 de dezembro, e referia-se à entrevista que Francisco deu recentemente à revista America – The Jesuit Review.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This