Bispos satisfeitos com adesão

Um encontro nacional de alunos de Moral para a “alegria”

| 23 Abr 2022

Encontro Nacional de Estudantes do Secundário da disciplina de EMRC, em Guimarães, 22-23 Abril 2022.

Encontro Nacional de Estudantes do Secundário da disciplina de EMRC, em Guimarães, 22-23 Abril 2022. Foto © Educris

 

Cerca de 2150 alunos de 65 escolas de todo o país participaram no Encontro Nacional de Alunos do Ensino Secundário inscritos em Educação Moral e Religiosa Católica (EMRC), que decorreu sexta e sábado, dias 22 e 23 de Abril, em Guimarães. Uma iniciativa que levou o director do Secretariado Nacional da Educação Cristã, Fernando Moita, a afirmar que “a Igreja e o país precisam desta manifestação da alegria”.

O presidente da Comissão Episcopal da Educação Cristã e bispo de Aveiro, António Moiteiro, mostrou-se “satisfeito” pela adesão dos alunos no momento em que “um certo sentido de normalidade” regressa às escolas.

Citado pela Ecclesia, D. António afirmou estar muito “satisfeito com a adesão de tantos alunos” à iniciativa, destacando a dimensão de reconhecimento que encontros como este permitem. “Penso que uma outra dimensão é a de ajudar os nossos alunos a encontrarem outros que como eles, no secundário, fizeram a opção pela disciplina.”

Sendo o ensino secundário o ciclo que “apresenta uma menor taxa de inscrição na disciplina”, António Moiteiro refere que o encontro nacional pretende ser um espaço de experiências que tenham impacto nos alunos.

No encontro, os participantes contribuíram com produtos de puericultura destinados às crianças que mais precisam e que foram entregues à Cáritas Diocesana, pois “no berço se acolhe a grandeza, e a originalidade, mas também a fragilidade da vida de cada pessoa, que aprende a levantar-se e a caminhar como dom e partilha para os outros”, explicou Sérgio Martins, da equipa nacional da EMRC.

Também o arcebispo de Braga, José Cordeiro, esteve presente e afirmou que “a educação, o fazer crescer, tem de ser íntegra. A religião ajuda a religar, não como um proselitismo, mas como proposta”, afirmou, para acrescentar que a disciplina de EMRC é um contributo para a “construção do bem comum, da amizade social na sociedade que vivemos, no respeito de todos e cada um, mas sempre nesta capacidade de propor aqueles valores que dão sentido à nossa existência”.

O arcebispo de Braga desafiou ainda os jovens a serem “artesãos de paz, da cultura do encontro, da reconciliação e do amor” e a revisitar palavras como “o respeito, a tolerância, o perdão” que parecem fora do quotidiano e que não devem ganhar importância “apenas nos momentos críticos, como no horror da guerra que experimentamos aqui tão perto de nós, na Ucrânia”.

 

Silêncio: a luz adentra no corpo

Pré-publicação 7M

Silêncio: a luz adentra no corpo novidade

A linguagem não é só palavra, é também gesto, silêncio, ritmo, movimento. Uma maior atenção a estas realidades manifesta uma maior consciência na resposta e, na liturgia, uma qualidade na participação: positiva, plena, ativa e piedosa. Esta é uma das ideias do livro Mistagogia Poética do Silêncio na Liturgia, de Rafael Gonçalves. Pré-publicação do prefácio.

pode o desejo

pode o desejo novidade

Breve comentário do p. António Pedro Monteiro aos textos bíblicos lidos em comunidade, no Domingo I do Advento A. Hospital de Santa Marta, Lisboa, 26 de Novembro de 2022.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

 

Bahrein

Descoberto mosteiro cristão sob as ruínas de uma mesquita

Há quem diga que este é o “primeiro fruto milagroso” da viagem apostólica que o Papa Francisco fez ao Bahrein, no início de novembro. Na verdade, resulta de três anos de trabalho de uma equipa de arqueólogos locais e britânicos, que acaba de descobrir, sob as ruínas de uma antiga mesquita, partes de um ainda mais antigo mosteiro cristão.

Manhã desta quinta-feira, 24

“As piores formas de trabalho infantil” em conferência

Uma conferência sobre “As piores formas de trabalho infantil” decorre na manhã desta quinta-feira, 24 de Novembro (entre as 9h30-13h), no auditório da Polícia Judiciária (Rua Gomes Freire 174, na zona das Picoas, em Lisboa), podendo assistir-se também por videoconferência. Iniciativa da Confederação Nacional de Ação Sobre o Trabalho Infantil (CNASTI), em parceria com o Instituto de Apoio à Criança (IAC), a conferência pretende “ter uma noção do que acontece não só em Portugal, mas também no mundo acerca deste tipo de exploração de crianças”.

Porque não somos insignificantes neste universo infinito

Porque não somos insignificantes neste universo infinito novidade

Muitas pessoas, entre as quais renomados cientistas, assumem frequentemente que o ser humano é um ser bastante insignificante, senão mesmo desprezível, no contexto da infinitude do universo. Baseiam-se sobretudo na nossa extrema pequenez relativa, considerando que o nosso pequeno planeta não passa de um “ponto azul” situado num vasto sistema solar.

Mais do que A Voz da Fátima

Pré-publicação

Mais do que A Voz da Fátima

Que fosse pedido a um incréu um texto de prefácio para um livro sobre A Voz da Fátima, criou-me alguma perplexidade e, ao mesmo tempo, uma vontade imediata de aceitar. Ainda bem, porque o livro tem imenso mérito do ponto de vista histórico, com o conjunto de estudos que contém sobre o jornal centenário, mas também sobre o impacto na sociedade portuguesa e na Igreja, das aparições e da constituição de Fátima e do seu Santuário como o centro religioso mais importante de Portugal. Dizer isto basta para se perceber que não é possível entender, no sentido weberiano, Portugal sem Fátima e, consequentemente, sem o seu jornal.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This