Um SOS Líbano de todo o mundo com ajudas para a população de Beirute

| 6 Ago 20

explosoes beirute libano solidariedade, Foto_ Caritas Libano

A Cáritas Líbano reagiu no primeiro minuto e, apesar de a sua própria sede ter sofrido danos, deu início à distribuição de bens alimentares na cidade. Foto © Cáritas Líbano.

 

Da União Europeia à Rússia, passando pela Turquia, Kuwait, e até pelo “rival” Israel, a lista de países e instituições que já enviaram ou estão prestes a enviar ajuda para o Líbano, na sequência das violentas explosões que deixaram a capital parcialmente destruída, não para de aumentar.

O presidente francês, Emmanuel Macron, foi dos primeiros a reagir, garantindo, ainda terça-feira à noite, o envio de 55 elementos de forças de segurança e seis toneladas de equipamento de saúde. Dez médicos de unidades de emergência francesas também voarão para Beirute, uma vez que os hospitais da capital libanesa atingiram o limite das suas capacidades com o número elevado de feridos.

O Ministério da Saúde do Kuwait também já fez chegar à capital libanesa ajuda médica e outros bens essenciais. As provisões foram transportadas de avião militar esta quarta-feira de manhã, 5 de agosto, informou a Rádio Renascença.

A Rússia vai enviar cinco aviões com equipamento, um hospital de campanha e pessoal médico, adiantou o Governo russo, enquanto a União Europeia (UE) anunciou ter ativado o Mecanismo de Proteção Civil comunitário para enviar mais de 100 bombeiros, veículos, cães e equipamento especializados para missões de resgate, que vão trabalhar no local do desastre a apoiar nas buscas. O Governo português já manifestou total disponibilidade para apoiar este mecanismo, com o envio de equipas do INEM.

O comandante da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil, Duarte Costa, assegurou que Portugal pode também enviar até quatro equipas especializadas em emergência médica, análise do ar e atividades em estruturas colapsadas. A possibilidade de envio de material está igualmente a ser avaliada.

Até Israel, que não tem relações diplomáticas com o Líbano e num primeiro momento foi apontado como suspeito de envolvimento na origem das explosões, se juntou à lista de países dispostos a enviar ajuda humanitária, disponibilizando os hospitais mais próximos da fronteira com o Líbano para receber feridos.

 

Patriarca maronita propõe fundo de ajuda administrado pela ONU

Também diversas instituições de solidariedade estão já fortemente empenhadas em apoiar a população libanesa, em particular a Cáritas e a Fundação Ajuda à Igreja que Sofre (AIS).

A Cáritas Líbano começou a agir desde o primeiro minuto e, apesar de a sua própria sede ter sofrido danos, deu início à distribuição de bens alimentares na cidade e enviou jovens voluntários para ajudar a remover detritos das casas que continuam habitáveis.

Colaborando ativamente há muitos anos com a Cáritas Líbano, as Cáritas italiana e suíça também já estão no terreno, tendo disponibilizado perto de 93 mil euros e lançado uma campanha online para recolher mais fundos.

A Fundação AIS anunciou por seu lado que irá “enviar de imediato, para Beirute, uma ajuda de emergência no valor de 250 mil euros para aquisição de cabazes alimentares”.

Enquanto as ajudas se iam somando, o patriarca maronita Bechara Boutros Rai, presidente da Conferência de Patriarcas e Bispos Católicos do Líbano, escrevia um “Apelo aos Países do Mundo”, assumindo que a Igreja, apesar de ter criado “uma rede de socorro” em todo o território libanês, “se depara com um novo grande compromisso que não é capaz de assumir sozinha, apesar de ser totalmente solidária com os aflitos, as famílias das vítimas, os feridos e os desalojados, que está pronta para acolher nas suas próprias estruturas”.

O cardeal agradece “a todos os Estados que expressaram a sua vontade de ajudar Beirute” e dirige-se a “outros países irmãos e amigos, os grandes Estados, bem como às Nações Unidas”, pedindo-lhes que se mobilizem “para fornecer ajudas imediatas necessárias para salvar a cidade de Beirute”, e propondo concretamente a criação de um “fundo controlado pelas Nações Unidas” para administrar as ajudas.

“Sei que vocês amam o Líbano e que responderão a este apelo”, conclui o patriarca maronita, esperançoso. “Sei o quanto vocês querem que o Líbano recupere seu papel histórico ao serviço da humanidade, da democracia e da paz no Médio Oriente e no mundo.”

 

Artigos relacionados

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

Cardeal Tolentino Mendonça preside ao 13 de maio em Fátima

O cardeal José Tolentino Mendonça irá presidir à peregrinação aniversária de maio no Santuário de Fátima. A informação foi avançada à revista Família Cristã esta sexta-feira, 9 de abril, pelo também cardeal António Marto, bispo de Leiria-Fátima.

Ler Saramago em conjunto num zoom de Lisboa a Roma

O Ano da Morte de Ricardo Reis, de José Saramago, foi a obra escolhida para dar o mote ao encontro organizado por dois clubes de leitura, um de Roma, outro de Lisboa, que decorrerá via Zoom, dia 16 de abril, às 18h00. Uma segunda sessão, na qual participará Pilar del Rio, presidente da Fundação José Saramago, terá lugar a 25 de junho, também às 18h00. A inscrição é gratuita e está aberta a todos.

Monge condenado a dois anos de cadeia na Turquia por dar comida

O padre Sefer Bileçen, padre Aho no nome monástico, da Igreja Siríaca Ortodoxa, ofereceu comida a um grupo que bateu à porta do seu mosteiro. O Ministério Público turco disse que o grupo era do PKK e acusa-o de prestar auxílio a uma organização terrorista, como o Governo turco considera o PKK, que reivindica há décadas a independência do Curdistão.

Bênção de uniões homossexuais em debate na TSF

“Há portas que não devem ser fechadas, porque Deus é que está do outro lado dessas portas”, dizia, a terminar o debate, Jorge Teixeira da Cunha, padre e professor de Teologia Moral na Universidade Católica Portuguesa (UCP), no Porto. No programa Olhe Que Não, que passou nesta quarta-feira, 7 de abril, ao início da tarde, na TSF, com moderação do jornalista Pedro Pinheiro, discutiu-se o documento da Congregação para a Doutrina da Fé, do Vaticano, que respondia “negativo” a uma pergunta sobre se a Igreja não pode abençoar uniões homossexuais.

Inscreva-se aqui
e receba as nossas notícias

Boas notícias

É notícia

Quebra de receitas da principal Igreja financiadora do Vaticano

A Igreja Católica alemã, que é líder no contributo que dá habitualmente para as despesas da Santa Sé (juntamente com a dos EUA), teve “um verdadeiro colapso” nas receitas, em 2020, segundo dados divulgados pelo jornal Rheinische Post, citados por Il Messaggero.

Francisco corta 10% nos salários dos cardeais

O Papa Francisco emitiu um decreto determinando um corte de 10% nos salários dos cardeais, bem como a redução de pagamento a outros religiosos que trabalham na Santa Sé, com efeitos a partir de 1 de abril, divulgou o Vaticano esta quarta-feira, 24 de março. A medida, que não afeta os funcionários com salários mais reduzidos, visa salvar os empregos no Vaticano, apesar da forte redução das receitas da Santa Sé, devido à pandemia de covid-19.

Espanha: Consignações do IRS entregam 300 milhões à Igreja Católica

Os contribuintes espanhóis entregaram 301,07 milhões de euros à Igreja Católica ao preencherem a seu favor a opção de doarem 0,7% do seu IRPF (equivalente espanhol ao IRS português). Este valor, relativo aos rendimentos de 2019, supera em 16,6 milhões o montante do ano anterior e constitui um novo máximo histórico.

Entre margens

Linguagem simbólico-religiosa: uma literacia para o humano novidade

Podemos compreender a linguagem dos símbolos e a linguagem religiosa como uma forma de comunicação que abre o ser humano a uma nova mundividência? Ou será tão estranha e distante que resulta num novo analfabetismo? Imaginemos o cenário seguinte: um casal percorre diariamente a avenida de uma grande cidade, repleta de anúncios e informação muito diversificada.

O jejum de Ramadão, um acto de obediência e adoração novidade

Entre esta terça-feira, 13 de Abril, até 12 de Maio de 2021, os muçulmanos entrarão, in cha Allah, no mês do Ramadão (em árabe Ramadan), o nono mês do calendário lunar, durante o qual foi revelado o Alcorão, Livro Sagrado do Islão. O jejum do mês do Ramadão é o quarto pilar da prática no Islão, portanto, é uma obrigação religiosa.

Liberdade ou o valor das pequenas coisas

Vivemos dezenas de anos cheios de momentos especiais e de benefícios que insistimos em banalizar porque estavam ao nosso alcance, diria mesmo garantidos. Era pelo menos o que pensávamos. Atualmente parece que começamos a conhecer o valor das pequenas coisas e, se assim é, estamos a aprender uma grande lição.Muitas pessoas perdem tempo (gostava de poder dizer – perdiam) com detalhes que as coisificam.

Cultura e artes

A torrente musical de “Spem in Alium”, de Thomas Tallis

Uma “torrente musical verdadeiramente arrasadora”, de esperança pascal, diz o padre Arlindo Magalhães, comentador musical, padre da diocese do Porto e responsável da comunidade da Serra do Pilar (Gaia), a propósito da obra de Thomas Tallis Spem in Alium (algo que se pode traduzir como “esperança para lá de todas as ameaças”).

A Páscoa é sempre “pagã”

A Páscoa é sempre pagã / Porque nasce com a força da primavera / Entre as flores que nos cativam com promessas de frutos. / Porque cheira ao sol que brilha na chuva / E transforma a terra em páginas cultivadas / Donde nascem os grandes livros, os pensamentos / E as cidades que se firmam em pactos de paz.

50 Vozes para Daniel Faria

Daniel Faria o último grande poeta português do século XX, morreu há pouco mais de vinte anos. No sábado, dia 10, assinala-se o 50.º aniversário do seu nascimento. A Associação Casa Daniel assinala a efeméride com a iniciativa “50 Vozes para Daniel Faria” para evocar os poemas e a memória do poeta.

“Sequência da Páscoa: uma das mais belas histórias do mundo”

Sem poder ir ao cinema para poder falar de um novo filme que, entretanto, tivesse estreado, porque estamos em tempo de Páscoa e porque temos ainda viva diante dos olhos a profética peregrinação do Papa Francisco ao Iraque – que não pode ser esquecida, mas sempre lembrada e posta em prática – resolvi escrever (para mim, a primeira vez neste lugar) sobre um filme profundamente pascal e actual: Dos Homens e dos Deuses (é quase pecado não ter experimentado a comoção de vê-lo). E não fui o único a fazê-lo por estes dias.

Sete Partidas

É o vírus, estúpido!

No princípio da semana (22 março),  Angela Merkel reuniu com os ministros-presidentes dos estados alemães para tomar decisões sobre o que fazer perante o actual descontrolo da situação na Alemanha. As hesitações dos políticos e os truques que alguns responsáveis regionais arranjaram para iludir as regras combinadas por todos foram fatais para a luta contra a mutação inglesa. Esta terceira vaga está a ser ainda mais rápida e avassaladora do que já se temia.

Aquele que habita os céus sorri

Agenda

Parceiros

Fale connosco

Pin It on Pinterest

Share This