Maria do Céu Ferreira, de Gouveia

Uma sindicalista, na linha da frente do catolicismo social

| 12 Mai 2024

25 Abril capitular, 25Abril, Catarina Castel-Branco, Mendo Castro Henriques

Cartaz 50 anos do 25 de Abril, com desenho de Catarina Castel-Branco e frase de Mendo Castro Henriques, para exposição na Galeria Diferença, a partir de 23 de abril de 2024, nos 50 anos do 25 de Abril de 1974. Imagem cedida pelos autores.

Maria do Céu Ferreira – natural de Gouveia, na Guarda, onde nasceu a 10 de novembro de 1946. Foi militante da JOC, foi a primeira mulher eleita presidente do Sindicato dos Trabalhadores do Setor Têxtil da Beira Alta e foi a coordenadora da União dos Sindicatos da Guarda. Pertenceu à BASE e foi dirigente da CGTP-IN. É militante do PCP.

Maria do Céu Ferreira destacou-se, no final dos anos de 1960, como mulher lutadora pelos direitos dos trabalhadores na indústria de lanifícios, em Gouveia, num processo de afirmação de consciência social e política formada no movimento operário católico, na Ação Católica.

Das lutas operárias desencadeadas na indústria de lanifícios resultou uma candidatura, nos tempos do fascismo português, à direção do sindicato corporativo onde os militantes da JOC tiveram um papel decisivo e de entre eles, em especial, Maria do Céu Ferreira, que em entrevista nos relatou a construção das lutas operárias e enalteceu a importância do apoio solidário e do acompanhamento próximo garantido por outros destacados dirigentes sindicais da Ação Católica. No andamento daquelas lutas pelos direitos laborais, pela primeira vez, uma lista oposicionista se conseguirá candidatar ao Sindicato Nacional e vencer. 

Maria do Céu Ferreira, sindicalista. Foi militante da JOC. Foto: Direitos reservados.

Maria do Céu Ferreira, sindicalista. Foi militante da JOC. Foto: Direitos reservados.

(Esta curta biografia da sindicalista Maria do Céu Ferreira, da autoria de Edgar Silva, pode continuar a ser lida no blogue Terra da Fraternidade.)

 

Patriarca de Lisboa convida “todos” para “momento raro” na Igreja

A um mês da ordenação de dois bispos

Patriarca de Lisboa convida “todos” para “momento raro” na Igreja novidade

O patriarca de Lisboa, Rui Valério, escreveu uma carta a convocar “todos – sacerdotes, diáconos, religiosos, religiosas e fiéis leigos” da diocese para estarem presentes naquele que será o “momento raro da ordenação episcopal de dois presbíteros”. A ordenação dos novos bispos auxiliares de Lisboa, Nuno Isidro e Alexandre Palma, está marcada para o próximo dia 21 de julho, às 16 horas, na Igreja de Santa Maria de Belém (Mosteiro dos Jerónimos).

“Sempre pensei envelhecer como queria viver”

Modos de envelhecer (19)

“Sempre pensei envelhecer como queria viver” novidade

O 7MARGENS iniciou a publicação de depoimentos de idosos recolhidos por José Pires, psicólogo e sócio fundador da Cooperativa de Solidariedade Social “Os Amigos de Sempre”. Publicamos hoje o décimo nono depoimento do total de vinte e cinco. Informamos que tanto o nome das pessoas como as fotografias que os ilustram são da inteira responsabilidade do 7MARGENS.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Sínodo, agora, é em Roma… que aqui já acabou

Sínodo, agora, é em Roma… que aqui já acabou novidade

Em que vai, afinal, desembocar o esforço reformador do atual Papa, sobretudo com o processo sinodal que lançou em 2021? Que se pode esperar daquela que já foi considerada a maior auscultação de pessoas alguma vez feita à escala do planeta? – A reflexão de Manuel Pinto, para ler no À Margem desta semana

Nada se perde: um antigo colégio dos Salesianos é o novo centro de acolhimento do Serviço Jesuíta aos Refugiados

Inaugurado em Vendas Novas

Nada se perde: um antigo colégio dos Salesianos é o novo centro de acolhimento do Serviço Jesuíta aos Refugiados novidade

O apelo foi feito pelo Papa Francisco: utilizar os espaços da Igreja Católica devolutos ou sem uso para respostas humanitárias. Os Salesianos e os Jesuítas em Portugal aceitaram o desafio e, do antigo colégio de uns, nasceu o novo centro de acolhimento de emergência para refugiados de outros. Fica em Vendas Novas, tem capacidade para 120 pessoas, e promete ser amigo das famílias, do ambiente, e da comunidade em que se insere.

Bispos católicos de França apelam à fraternidade e justiça, mas não se demarcam da extrema-direita

Com as eleições no horizonte

Bispos católicos de França apelam à fraternidade e justiça, mas não se demarcam da extrema-direita novidade

O conselho permanente dos bispos da Igreja Católica de França considera, num comunicado divulgado esta quinta-feira, 20 de junho, que o resultado das recentes eleições europeias, que deram a vitória à extrema-direita, “é mais um sintoma de uma sociedade ansiosa, dividida e em sofrimento”. Neste contexto, e em vésperas dos atos eleitorais para a Assembleia Nacional, apresentaram uma oração que deverá ser rezada por todas as comunidades nestes próximos dias.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This