“Unicamente o vento…”

| 9 Nov 2019

“Unicamente o vento…”

| 9 Nov 19

Teimosamente. A obra de Sophia ecoa. Como o vento. Como o mar. Porque “o poeta escreve para salvar a vida”. Aquela que foi. Que é. A vida num ápice. Luminosa e frágil. Do nascente ao ocaso. Para lá do poente. Celeste. Na “respiração das coisas”. No imprevisível ou na impermanência. A saborear o que tem. A usufruir do que teve. Na dor e na alegria. Na relação e na dependência. Na memória construída e a construir. Dos que partem e pelos que ficam.

Pneumaruah, espírito. A Vida é um sopro. E continua. Na poesia. No poeta.

Como destino traçado no dealbar, o poeta vem da terra, do pó mais fino para derrubar os poderes da cidade corrompida. Na busca “De um país liberto De uma vida limpa E de um tempo justo”.

O olhar sensível do poeta é como punhal na ferida aberta pela derradeira contemplação. Conjuga os astros. Alinha os planetas. Procura. Na penumbra do absurdo. Num “Caminho ao longo dos oceanos frios”. E as ondas ressoam como trovões. E há uma voz. Uma oração. Um medo de não ter medo da opção irreversível.

O poeta vê para lá do óbvio.

Como sentinela responde ao íntimo chamamento para renascer todos os dias. No que vê. No que ouve. No que lê. E não ignora.

“Por muito que eu te chame e te persiga”, quem fica indiferente? O vento muda. “Unicamente o vento…”

Se encontra é porque procura. Se procura é porque encontra. O inexplicável inquieta. A procura é incessante.

Ainda há tempo? Hölderlin intrigava-se num Poema conciso: “Porque és tão curto?” No tempo que devora – kronos – que se esgota, ou no tempo oportuno – kairós – que não cede ao inevitável, há todo um Tempo para ser o que se diz, para dizer o que se é. Do tudo e do Todo. O Tempo da poesia. Que rasga os véus. Que desoculta.

E revelam-se os rostos desta gente que é e que somos. Aqui e agora. No sopro de Sophia. Na definitiva poesia do encontro. De Deus e dos deuses.

 

Joaquim Franco é jornalista e trabalha na SIC; este texto é uma versão adaptada de outro publicado em julho de 2014, na página da SIC Notícias na internet, a propósito da trasladação dos restos mortais de Sophia de Mello Breyner para o Panteão Nacional.)

[related_posts_by_tax format=”thumbnails” image_size=”medium” posts_per_page=”3″ title=”Artigos relacionados” exclude_terms=”49,193,194″]

Bispos católicos de França apelam à fraternidade e justiça, mas não se demarcam da extrema-direita

Com as eleições no horizonte

Bispos católicos de França apelam à fraternidade e justiça, mas não se demarcam da extrema-direita novidade

O conselho permanente dos bispos da Igreja Católica de França considera, num comunicado divulgado esta quinta-feira, 20 de junho, que o resultado das recentes eleições europeias, que deram a vitória à extrema-direita, “é mais um sintoma de uma sociedade ansiosa, dividida e em sofrimento”. Neste contexto, e em vésperas dos atos eleitorais para a Assembleia Nacional, apresentaram uma oração que deverá ser rezada por todas as comunidades nestes próximos dias.

“Precisamos de trabalhar num projeto de sociedade que privilegie a ativação da esperança”

Tolentino recebeu Prémio Pessoa

“Precisamos de trabalhar num projeto de sociedade que privilegie a ativação da esperança” novidade

Na cerimónia em que recebeu o Prémio Pessoa 2023 – que decorreu esta quarta-feira, 19 de junho, na Culturgest, em Lisboa – o cardeal Tolentino Mendonça falou daquela que considera ser “talvez a construção mais extraordinária do nosso tempo”: a “ampliação da esperança de vida”. Mas deixou um alerta: “não basta alongar a esperança de vida, precisamos de trabalhar num projeto de sociedade que privilegie a ativação da esperança e a deseje fraternamente repartida, acessível a todos, protagonizada por todos”.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

E Jesus, estaria ele no Tik Tok?

7MARGENS/Antena 1

E Jesus, estaria ele no Tik Tok? novidade

“Falar Piano e Tocar Francês” é o título do livro do maestro Martim Sousa Tavares. Arte, música, cultura, paixão e mediação são temas do livro e pretextos para a conversa no programa 7MARGENS, da Antena 1. Que começa por uma pergunta: e Jesus, estaria ele hoje no Tik Tok?

Reunião do Conselho dos Cardeais com o Papa voltou a contar com três mulheres

Uma religiosa e duas leigas

Reunião do Conselho dos Cardeais com o Papa voltou a contar com três mulheres novidade

Pela quarta vez consecutiva, o papel das mulheres na Igreja voltou a estar no centro dos trabalhos do Papa e do seu Conselho de Cardeais – conhecido como C9 -, que se reuniu no Vaticano nos últimos dois dias, 17 e 18 de junho. Tratou-se de uma reflexão não apenas sobre as mulheres, mas com as mulheres, dado que – tal como nas reuniões anteriores – estiveram presentes três elementos femininos naquele que habitualmente era um encontro reservado aos prelados.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This