Espanha

Universidade suspende curso que comparava Holocausto ao conflito israelo-palestiniano

| 30 Ago 2021

cartaz curso auschwitzgaza

Cartaz de divulgação do curso que estava previsto para o segundo semestre na Universidade de Santiago de Compostela.

 

A Universidade de Santiago de Compostela (Espanha) cancelou um seminário intitulado “Auschwitz/Gaza: um campo de testes para literatura comparada”, após ter sido alvo de fortes acusações de  banalização do Holocausto, ao compará-lo com o conflito israelo-palestiniano, avançou este domingo, 29, o jornal Jewish News.

Numa carta enviada ao ministro do ensino superior de Espanha, Manuel Castells Olián, o diretor do Centro Simon Wiesenthal (uma das maiores organizações internacionais judaicas de defesa dos direitos humanos) condenava o “título e conteúdo esperado” do curso em causa, afirmando não se tratar de “uma questão de liberdade de expressão, mas uma banalização do Holocausto, que pode incitar ao ódio e à violência contra os judeus de hoje”.

Também a Associação Galega de Amizade com Israel publicou um comunicado na sua página de Facebook, onde destacava que “há um consenso da maioria em considerar, como uma forma clara de antissemitismo contemporâneo, a banalização do Holocausto e a comparação do genocídio judeu ao conflito israelo-palestiniano”.

“Estou completamente indignado com a banalização do Holocausto na sua forma mais plena, disfarçado de intelectualismo e apresentado como um discurso racional, no quadro de uma universidade pública espanhola”, afirmou por seu lado Mario Sinay, especialista em educação sobre o Holocausto, a uma rádio argentina.

A Universidade de Santiago de Compostela não emitiu qualquer comentário sobre o tema, mas o Congresso Europeu de Judeus informou na passada quarta-feira que o curso tinha sido cancelado.

 

O que têm dito os papas sobre a paz

Debate e oração no Rato, em Lisboa

O que têm dito os papas sobre a paz novidade

As mensagens dos Papas para o Dia Mundial da Paz é o tema da intervenção do padre Peter Stilwell neste sábado, 3 de Dezembro (Capela do Rato, em Lisboa, 19h), numa iniciativa da Comunidade de Santo Egídio integrada nas celebrações dos 50 anos da vigília de oração pela paz que teve lugar naquela capela, quando um grupo de católicos quis permanecer em oração durante 48 horas, em reflexão sobre a paz e contra guerra colonial.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

 

"Nada cristãs"

Ministro russo repudia declarações do Papa novidade

O ministro dos Negócios Estrangeiros da Rússia, Serguei Lavrov, descreveu como “nada cristãs” as afirmações do Papa Francisco nas quais denunciou a “crueldade russa”, especialmente a dos chechenos, em relação aos ucranianos. Lavrov falava durante uma conferência de imprensa, esta quinta-feira, 1 de dezembro, e referia-se à entrevista que Francisco deu recentemente à revista America – The Jesuit Review.

Ministro russo repudia declarações do Papa

"Nada cristãs"

Ministro russo repudia declarações do Papa novidade

O ministro dos Negócios Estrangeiros da Rússia, Serguei Lavrov, descreveu como “nada cristãs” as afirmações do Papa Francisco nas quais denunciou a “crueldade russa”, especialmente a dos chechenos, em relação aos ucranianos. Lavrov falava durante uma conferência de imprensa, esta quinta-feira, 1 de dezembro, e referia-se à entrevista que Francisco deu recentemente à revista America – The Jesuit Review.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This