Comunicado do cardeal O'Malley

Vaticano quer “ajudar a Igreja em Portugal” a atuar contra os abusos

| 17 Fev 2023

cardeal o'malley abuso menores foto vatican news

“A primeira e principal preocupação deve estar com as vítimas, cujo direito à justiça e às necessidades de cuidado adequado deve ser uma prioridade conjunta”, escreveu o cardeal Sean O’Malley. Foto © Vatican Media.

 

O presidente da Comissão Pontifícia para a Proteção de Menores, cardeal Sean O’Malley, destacou esta sexta-feira, 17 de fevereiro, a importância do relatório sobre abusos sexuais de crianças apresentado pela Comissão Independente designada pela Conferência Episcopal Portuguesa e disponibilizou-se para “ajudar a Igreja em Portugal na sua reflexão sobre as recomendações” contidas no mesmo.

“Uno-me à Igreja em Portugal para agradecer à Comissão Independente pelo seu importante trabalho, que aponta para a necessidade de combater tudo o que promove o silêncio daqueles que foram afetados pelo abuso, silêncio que impede uma prevenção eficaz e a administração da justiça”, escreveu O’Malley, principal responsável do Vaticano pela proteção de menores, num comunicado divulgado na página da comissão.

O arcebispo de Boston (EUA) considera que “a Igreja em Portugal deu passos importantes para resolver esta questão” e defende que “a primeira e principal preocupação deve estar com as vítimas, cujo direito à justiça e às necessidades de cuidado adequado deve ser uma prioridade conjunta”.

“A garantia de políticas robustas, implementadas em toda a Igreja, e a possibilidade de verificar boas práticas e códigos de conduta adequados para cada bispo, padre, irmã ou irmão religioso ou catequista proporcionará um ambiente mais seguro para as crianças e um testemunho mais fiável do Evangelho”, sustenta.

O responsável conclui pedindo um compromisso comum na “defesa vigorosa dos direitos das vítimas e sobreviventes de abuso”, bem como no trabalho de “prevenção, transparência, responsabilidade e tolerância zero” na Igreja.

 

Vaticano não identificou “má conduta ou abuso” por parte de cardeal Lacroix

Investigação suspensa

Vaticano não identificou “má conduta ou abuso” por parte de cardeal Lacroix novidade

A Sala de Imprensa da Santa Sé anunciou esta terça-feira, 21 de maio, que a investigação canónica preliminar solicitada pelo Papa Francisco para averiguar as acusações de agressão sexual contra o cardeal canadiano Gérald Cyprien Lacroix não prosseguirá, visto que “não foi identificada qualquer ação como má conduta ou abuso” da parte do mesmo. O nome do prelado, que pertence ao Conselho dos Cardeais (C9), foi um dos apontados numa grande ação coletiva a decorrer no Canadá, listando supostas agressões sexuais que terão ocorrido na diocese do Quebeque, nos anos 1980.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Prémio de direitos humanos para marroquina Amina Bouayach é “instrumento de propaganda”

AAPSO denuncia

Prémio de direitos humanos para marroquina Amina Bouayach é “instrumento de propaganda” novidade

Amina Bouayach, Presidente do Conselho Nacional dos Direitos Humanos (CNDH) de Marrocos, recebeu esta terça-feira, 21 de maio, na Assembleia da República, em Lisboa, o Prémio de Direitos Humanos do Centro Norte-Sul do Conselho da Europa 2023. Mas a Associação de Amizade Portugal – Sahara Ocidental (AAPSO) considera, no mínimo, “estranha” a atribuição do galardão à marroquina.

Senhora do Rosário: Que batalhas há para vencer?

Senhora do Rosário: Que batalhas há para vencer? novidade

A exposição, intitulada «Mês de Maio. Mês de Maria», que tem por curador o Prof. José Abílio Coelho, historiador, da Universidade do Minho, conta com as principais ‘apresentações’ de Nossa Senhora do Rosário, sobretudo em escultura e pintura, que se encontram dispersas por igrejas e capelas do arciprestado de Póvoa de Lanhoso. Divulgamos o texto, da autoria do Padre Joaquim Félix, publicado no catálogo da exposição  «A Senhora do Rosário no Arciprestado Povoense».

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This