Vaticano sublinha “espírito de fraternidade” numa saudação aos hindus pela festa do Diwali

| 26 Out 19 | Diálogo ecuménico e inter-religioso, Newsletter, Outras Religiões - homepage, Últimas

 

“Viver em espírito de fraternidade e amizade através do diálogo constante deve ser o corolário natural de uma pessoa religiosa, hindu ou cristã”, diz uma mensagem do Conselho Pontifício para o Diálogo Inter-Religioso, dirigida aos hindus, a propósito da festa das luzes, o Diwali, uma das datas mais importantes do calendário hindu, que se assinala este domingo, 27 de Outubro.

Na mensagem, escrevem os seus signatários, o cardeal Miguel Ángel Ayuso Guixot, presidente, e Indunil Kodithuwakku Janakaratne Kankanamalage, secretário daquele organismo da Santa Sé: “A religião convida-nos basicamente a vermo-nos como um irmão ou uma irmã para apoiar e amar”. E acrescentam: “Também nos ensina a respeitar a dignidade inviolável e os direitos inalienáveis ​​dos outros, sem qualquer preconceito injustificado em relação à sua religião ou cultura. É só quando os seguidores das religiões exigem uma vida de acordo com a sua ética religiosa que o seu papel como construtores da paz e como testemunhas de nossa humanidade comum será cumprido.”

As religiões devem, por isso, “apoiar os esforços dos seus seguidores para terem uma vida autêntica, a fim de ‘produzir frutos de paz e fraternidade, porque é da natureza da religião promover sempre uma relação cada vez mais solidária entre os homens’”, como escrevia o Papa João Paulo II.

No texto, os responsáveis do Vaticano recordam a “feliz coincidência” de se ter assinalado, no início de Outubro, o 150º aniversário do nascimento de Mahatma Gandhi, “uma testemunha notável e corajosa da verdade, amor e não-violência”, que foi um “corajoso protagonista da fraternidade humana e da convivência pacífica, cujo exemplo nos pode inspirar”.

Apesar das notícias negativas e dos preconceitos, “a convicção de que a construção de um mundo de fraternidade é possível é motivo suficiente para nos comprometermos ainda mais com a construção da fraternidade e da convivência pacífica, mantendo o bem de todos no coração”, conclui a mensagem.

O Diwali, ou Deepavali, é festejado também por sikhs, budistas e jainistas. Nesta data, as pessoas enfeitam as suas casas com lâmpadas ou lamparinas a óleo, como forma de simbolizar a vitória da bondade sobre o mal.

A festa comemora o regresso de Rama, um dos avatares do deus Vishnu, ao seu reino de Ayodhya, após ter completado um exílio de 14 anos. O festival é celebrado em datas diferentes em várias regiões da Índia, devido ao facto de os calendários lunares serem interpretados de formas diferentes. A Comunidade Hindu de Portugal assinala também o Diwali todos os anos, como o 7MARGENS já assinalou.

 

(Este texto teve o contributo de Guilherme Lopes)

Artigos relacionados

Apoie o 7 Margens

Breves

Papa avisa contra notícias falsas e louva a Bíblia como “história de histórias”

O Papa Francisco considera que a Bíblia é uma “história de histórias”, que apresenta um Deus “simultaneamente criador e narrador”. Na sua mensagem para o 54º Dia Mundial das Comunicações Sociais, que a Igreja Católica assinala em Maio, o Papa desenvolve o tema “‘Para que possas contar e fixar na memória’ (Ex 10, 2). A vida faz-se história”.

Centro cultural Brotéria já abriu no Bairro Alto, em Lisboa

O novo centro cultural da Brotéria, revista dos jesuítas fundada em 1902 no Colégio São Fiel (Castelo Branco), abriu esta quinta-feira, em Lisboa, junto à Igreja de São Roque (Bairro Alto), mas o programa que assinala o facto prolonga-se nestes dois dias do fim-de-semana.

Vaticano ordena investigação a bispo por acusações de abuso sexual

O Vaticano ordenou uma investigação de alegações de abusos sexuais contra o bispo Brooklyn, Nicholas DiMarzio, que antes tinha sido nomeado pelo Papa Francisco para investigar a resposta da Igreja ao escândalo dos abusos sexuais cometidos por membros do clero na diocese de Buffalo.

Semana pela unidade dos cristãos com várias iniciativas

Várias iniciativas assinalam em Portugal a Semana de Oração pela Unidade os Cristãos, que se prolonga até ao próximo sábado, 25. Entre elas, uma oração ecuménica na igreja de Santo António dos Olivais decorre em Coimbra na sexta, 24, às 21h, com responsáveis de diferentes igrejas e comunidades.

Inscreva-se aqui
e receba as nossas notícias

Boas notícias

Do Porto a Bissau: um diário de viagem no 7MARGENS dá origem a livro

Do Porto a Bissau: um diário de viagem no 7MARGENS dá origem a livro

A viagem começou a 3 de Fevereiro, diante da Sé do Porto: “Quando estacionámos o jipe em frente à catedral do Porto, às 15h30, a aragem fria que fustigava o morro da Sé ameaçava o calor ténue do sol que desmaiava o seu brilho no Rio Douro.” Terminaria doze dias depois, em Bissau: “Esta África está a pedir, em silêncio e já há muito tempo, uma obra de aglutinação de esforços da comunidade internacional, Igreja incluída, para sair do marasmo e atonia de uma pobreza endémica que tem funestas consequências.”

É notícia

Entre margens

Taizé: continuar o caminho deste novo ano novidade

Estive presente em mais uma etapa da peregrinação da confiança – o encontro europeu anual promovido pela comunidade de Taizé. A cidade que acolheu este encontro foi Breslávia (Wrocław), na Polónia, e nele estiveram presentes mais de 15 mil jovens de todo o mundo.

Arte e Esperança novidade

Tenho tido a sorte de acompanhar, desde 2016, a apresentação dos Projetos Partis (Práticas Artísticas para a Inclusão Social) na Gulbenkian e em todos respiramos com emoção a frescura da criação artística onde os protagonistas são pessoas normalmente esquecidas por nós.

Os dois papas. E o povo, pá?

Esta estranha convergência entre os defensores da ortodoxia e os que a abjuram dá que pensar. Ambos desvalorizam Francisco, uns em nome dos dogmas e os outros em nome da crítica aos ditos.

Cultura e artes

Cinema: À Porta da Eternidade

O realizador Julian Schnabel alterou, com este filme, alguns mitos acerca de Vincent van Gogh, considerado um dos maiores pintores de todos os tempos. Os cenários, a fotografia e a iluminação do filme produzem uma aproximação visual às telas do pintor, no período em que van Gogh parte para Arles, no sul de França, em busca da luz, seguindo todo o seu percurso até à morte, aos 37 anos de idade.

Que faz um homem com a sua consciência?

Nem toda a gente gosta deste filme. Muitos críticos não viram nele mais do que uma obra demasiado longa, demasiado maçadora, redundante e cabotina. Como o realizador é Terrence Malick não se atreveram a excomungá-lo. Mas cortaram nas estrelas. E no entanto… é um filme de uma força absolutamente extraordinária. Absolutamente raro. Como o melhor de Mallick [A Árvore da Vida].

Sete Partidas

Visto e Ouvido

Aquele que habita os céus sorri

Agenda

Jan
30
Qui
Encontros de Santa Isabel – “Jesus, as periferias e nós” @ Escola de Hotelaria e Turismo de Lisboa
Jan 30@21:30_23:00

Debate sobre “Aqui e agora”, com Luís Macieira Fragoso e Maria Cortez de Lobão, presidente e vice-presidente da Cáritas Diocesana de Lisboa

Jan
31
Sex
III Congresso Lusófono de Ciência das Religiões – Religião, Ecologia e Natureza (até 5 de Fevº) @ Universidade Lusófona, Templo Hindu, Mesquita Central e Centro Ismaili
Jan 31@09:30_14:00

Ver todas as datas

Parceiros

Fale connosco