Vax Live: Papa e políticos juntam-se a músicos para angariar dinheiro e levar vacinas aos países pobres

| 5 Mai 21

vax live foto global citizen.org (1)

O Vax Live será transmitido a partir das 1h do dia 9 de maio e contará com a intervenção do Papa Francisco. Foto © Global Citizen.

 

Sensibilizar os responsáveis políticos e o poder económico para o acesso universal à vacina contra a covid-19 é o grande objetivo do Vax Live – o concerto para reunir o mundo, que acontece no próximo sábado, dia 8, e que conta com mensagens de líderes políticos e do Papa Francisco. Entretanto, nesta quarta-feira, a Administração Biden anunciou que apoia a dispensa a proteção da propriedade intelectual das vacinas contra a covid: estão a viver-se “circunstâncias extraordinárias” que “exigem medidas extraordinárias”, justificou Katherine Tai, representante dos EUA na Organização Mundial do Comércio (OMC).

A iniciativa do concerto cabe à organização internacional Global Citizen e tem o apoio da Organização Mundial da Saúde (OMS), da presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, e de presidentes e chefes de Governo de vários países. Será apresentada pela cantora, atriz e produtora multi-platina Selena Gomez, numa noite de música e de apelos à igualdade de acesso às vacinas em todo o mundo, com a participação de celebridades como Jennifer Lopez, Eddie Vedder, Foo Fighters, J. Balvin, HER, entre outros.

O presidente dos EUA, Joe Biden, e o príncipe Harry, do Reino Unido, serão alguns dos que intervirão no espetáculo, sendo esperadas também mensagens de figuras internacionais como o presidente francês, Emmanuel Macron, ou o primeiro-ministro canadiano, Justin Trudeau e – surpresa que não tinha sido divulgada no início – do Papa Francisco. Sabe-se que este irá pedir que os responsáveis e as sociedades “não esqueçam os mais vulneráveis”.

Para que não fique tudo em música e conversa, o evento foi batizado como sendo de “dólares por doses”, para se referir aos apelos que serão feitos no sentido de reunir o muito dinheiro que ainda falta para que o programa que foi criado para a distribuição das vacinas em países em vias de desenvolvimento chegue aos dois mil milhões de dólares até ao fim de 2021.

Neste momento, segundo dados da Global Citizen, mais de 100 países em todo o mundo ainda não viram chegar nem sequer uma dose da vacina. Ao mesmo tempo, os países ricos, que representam apenas 13% da população global, compraram previamente mais de metade das doses da vacina contra a covid disponíveis no mundo. Por seu lado, algumas grandes empresas farmacêuticas também estão a cobrar preços exorbitantes pelas vacinas. “Ao protegerem a respetiva propriedade intelectual, as empresas tornam esse recurso – que salva vidas e põe fim à pandemia – um produto privado em vez de um bem público”, considera a organizadora deste evento.

O Vax Live será transmitido, a partir das 19h locais (1h do dia 9 em Portugal), por vários canais, entre os quais se contam as cadeias norte-americanas ABC, ABC News Live, CBS, Fox, e o YouTube, bem como pelas estações de rádio de transmissão iHeartMedia e a aplicação iHeartRadio.

 

Taizé dinamiza vigília para jovens em Glasgow

Cimeira do Clima

Taizé dinamiza vigília para jovens em Glasgow novidade

A Comunidade de Taizé foi convidada pelo Comité Coordenador da COP26 das Igrejas de Glasgow para preparar e liderar uma vigília para estudantes e jovens em Glasgow durante a Cimeira do Clima. Mais de sete mil pessoas passaram por Taizé, desde junho, semana após semana, apesar do contexto da pandemia que se vive.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

O outro sou eu

O outro sou eu novidade

Há tanto que me vem à cabeça quando penso em Jorge Sampaio. Tantas ocasiões em que o seu percurso afetou e inspirou o meu, quando era só mais uma adolescente portuguesa da primeira geração do pós-25 de Abril à procura de referências. Agora, que sou só uma adulta que recusa desprender-se delas, as memórias confundem-se com valores e os factos com aspirações.

Líbano: Siro-católicos dizem-se marginalizados

Líbano tem novo Governo

Líbano: Siro-católicos dizem-se marginalizados novidade

O novo Governo do Líbano, liderado pelo muçulmano sunita Najib Mikati, obteve nesta segunda-feira, 20 de setembro, o voto de confiança do Parlamento. A nova estrutura de Governo reflete na sua composição a variedade do “mosaico” libanês, nomeadamente do ponto de vista das diversas religiões e confissões religiosas, mas os siro-católicos dizem ter sido marginalizados.

Fale connosco

Pin It on Pinterest

Share This