Arquidiocese de Madrid

Vídeo desmonta falsas crenças sobre abusos sexuais na Igreja

| 17 Fev 2022

Imagem do vídeo do projeto Repara

 

A Arquidiocese de Madrid divulgou um vídeo que responde a dez aparentes argumentos de quem desvaloriza o fenómeno dos abusos, baseado em frases mais ouvidas no atendimento de vítimas.

A iniciativa, divulgada na última segunda-feira, 14, foi desenvolvida pelo projeto Repara (“Reconhecimento, prevenção, atenção, reparação a vítimas de abusos”) e teve em conta, na sua elaboração, as interações no atendimento de 103 vítimas de abusos, ao longo de 2021.

“Os preconceitos da sociedade e a estigmatização das vítimas dificultam as ações que são necessárias e urgentes”, salienta uma informação daquele projeto. Daí que “deixar falsas crenças para trás requer informações verdadeiras, comunicação e transparência”, faz notar.

Argumentos tais como “a denúncia causa danos à Igreja” ou “as vítimas denunciam para prejudicar uma pessoa concreta que representa a Igreja ou uma instituição” são desconstruídos, procurando mostrar que o que prejudica a Igreja é o silenciamento e a desconfiança relativamente às vítimas. Estas precisam de curar as suas feridas e ajudam a Igreja, quando denunciam.

Imagem do vídeo

A quem acha que hoje o problema é residual e que praticamente não há denúncias, os responsáveis pelo vídeo contrapõem que não haver denúncias não significa que não haja casos. Além disso, “os casos do passado continuam presentes, sobretudo quando as feridas ainda estão vivas”. Daí que seja “necessário continuar a denunciar”.

O vídeo do projeto Repara desconstrói ainda ideias e argumentos como a falsidade das denúncias; o peso do âmbito familiar nos abusos (relativamente aos diminutos casos em ambiente eclesial); ou, ainda que não faz sentido mexer em casos que aconteceram há muito tempo.

“O passar do tempo não cura as feridas” e “a dor das vítimas não prescreve”, enfatiza-se neste trabalho de objetivos pedagógicos, que pode ser visto a seguir na versão original, em espanhol:

Sida: 60% das crianças entre os 5 e os 14 anos sem acesso a tratamentos

Relatório da ONU alerta

Sida: 60% das crianças entre os 5 e os 14 anos sem acesso a tratamentos novidade

O mais recente relatório da ONUSIDA, divulgado esta terça-feira, 29 de novembro,  é perentório: “o mundo continua a falhar à infância” na resposta contra a doença. No final de 2021, 800 mil crianças com VIH não recebiam qualquer tratamento. Entre os cinco e os 14 anos, apenas 40% tiveram acesso a medicamentos para a supressão viral. A boa notícia é que as mortes por sida caíram 5,79% face a 2020, mas a taxa de mortalidade observada entre as crianças é particularmente alarmante.

Gracia Nasi, judia e “marrana”

Documentário na RTP2

Gracia Nasi, judia e “marrana” novidade

Nascida em Portugal em 1510, com o nome cristão de Beatriz de Luna, Gracia Nasi pertencia a uma uma família de cristãos-novos expulsa de Castela. Viúva aos 25 anos, herdeira de um império cobiçado, Gracia revelar-se-ia exímia gestora de negócios. A sua personalidade e o destino de outros 100 mil judeus sefarditas, expulsos de Portugal, são o foco do documentário Sefarad: Gracia Nasi (RTP2, 30/11, 23h20).

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

 

Bahrein

Descoberto mosteiro cristão sob as ruínas de uma mesquita

Há quem diga que este é o “primeiro fruto milagroso” da viagem apostólica que o Papa Francisco fez ao Bahrein, no início de novembro. Na verdade, resulta de três anos de trabalho de uma equipa de arqueólogos locais e britânicos, que acaba de descobrir, sob as ruínas de uma antiga mesquita, partes de um ainda mais antigo mosteiro cristão.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This