Dia 25 de março

Vigília pela JMJ une dioceses de norte a sul

| 24 Mar 2023

vigília pela JMJ, foto JMJ Lisboa 2023

As dioceses de acolhimento – Lisboa, Setúbal e Santarém – vão juntar-se e rezar no Mosteiro do Jerónimos, em Belém, pelas 21h30. Este momento de oração será centrado em Maria, sob o mote “Eis aqui a serva do Senhor, faça-se em mim segundo a tua palavra”. Foto © JMJ Lisboa 2023.

 

De Vila Real ao Algarve, passando pelo Porto, Viseu e Lisboa, quase todas as dioceses disseram “sim” ao desafio do Comité Organizador Local (COL) para a Jornada Mundial da Juventude (JMJ) Lisboa 2023 de realizar uma Vigília pela JMJ, na noite deste sábado, 25 de março.

As dioceses de acolhimento – Lisboa, Setúbal e Santarém – vão juntar-se e rezar no Mosteiro do Jerónimos, em Belém, pelas 21h30. Este momento de oração será centrado em Maria, sob o mote “Eis aqui a serva do Senhor, faça-se em mim segundo a tua palavra”, que foi o tema da JMJ Panamá 2019. Um dos objetivos desta união entre as três dioceses é o de “criar comunhão” e “preparar, na oração, a chegada dos peregrinos”, sublinha o comunicado enviado esta sexta-feira, 24, ao 7MARGENS.

Também as dioceses de Vila Real, Braga, Porto e Bragança-Miranda se irão juntar para a Vigília pela JMJ, no Santuário de Nossa Senhora do Sameiro, em Braga, pelas 21h. Para aqueles que não se possam deslocar, vai também haver vigílias nos oito arciprestados da diocese de Vila Real.

As dioceses de Évora, Beja e Algarve vão também rezar juntas pelos frutos da JMJ Lisboa 2023, tendo preparado uma tarde com diversas atividades e momentos de partilha. As atividades começarão às 16h, no Seminário de Beja, e a vigília terá início às 21h, na Sé de Beja.

Já a diocese de Portalegre-Castelo Branco irá viver esta Vigília JMJ no âmbito do habitual “Take 23”, na Igreja de São Lourenço, em Portalegre. A oração está marcada para as 21h e contará com a presença do bispo diocesano.

Na diocese de Leiria-Fátima, este momento de oração será vivido no Santuário de Fátima. A vigília terá início às 21h30, com a oração do Terço e Procissão de Velas, na Capelinha das Aparições, continuando depois na Basílica de Nossa Senhora do Rosário de Fátima.

A diocese da Guarda vai rezar pelos frutos da JMJ Lisboa 2023 na Sé da Guarda, na Igreja de Paços da Serra e na Igreja Colmeal da Torre.  No dia 26 de março, domingo, pelas 17h30, haverá vigília na Igreja de São Pedro, em Trancoso. Todas as igrejas serão enfeitadas com elementos decorativos alusivos à JMJ e bandeiras representando vários países.

No Funchal, terá lugar a “Noite JMJ”, com a vigília de oração a ter início às 20h30, no Seminário Diocesano. A diocese de Lamego irá realizar a Vigília JMJ no Tabuaço. Em Viseu, a esta acontecerá na Capela do Instituto Jesus, Maria e José e, também, em diversas paróquias.

 

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

 

Iniciativa ecuménica

Bispos latino-americanos criam Pastoral das Pessoas em Situação de Sem-abrigo

O Conselho Episcopal Latino-Americano (Celam) lançou oficialmente esta semana a Pastoral das Pessoas em Situação de Sem-abrigo, anunciou o Vatican News. Um dos principais responsáveis pela iniciativa é o cardeal Luís José Rueda Aparício, arcebispo de Bogotá e presidente da conferência episcopal da Colômbia, que pretende que a nova “pastoral de rua” leve a Igreja Católica a coordenar-se com outras religiões e instituições já envolvidas neste trabalho.

Lopes Morgado: um franciscano de corpo inteiro

Frade morreu aos 85 anos

Lopes Morgado: um franciscano de corpo inteiro novidade

O último alarme chegou-me no dia 10 de Fevereiro. No dia seguinte, pude vê-lo no IPO do Porto, em cuidados continuados. As memórias que tinha desse lugar não eram as melhores. Ali tinha assistido à morte de um meu irmão, a despedir-se da vida aos 50 anos… O padre Morgado, como o conheci, em Lisboa, há 47 anos, estava ali, preso a uma cama, incrivelmente curvado, cara de sofrimento, a dar sinais de conhecer-me. Foram 20 minutos de silêncios longos.

Mata-me, mãe

Mata-me, mãe novidade

Tiago adorava a adrenalina de ser atropelado pelas ondas espumosas dos mares de bandeira vermelha. Poucos entenderão isto, à excepção dos surfistas. Como explicar a alguém a sensação de ser totalmente abalroado para um lugar centrífugo e sem ar, no qual os segundos parecem anos onde os pontos cardeais se invalidam? Como explicar a alguém que o limiar da morte é o lugar mais vital dos amantes de adrenalina, essa droga que brota das entranhas? É ao espreitar a morte que se descobre a vida.

Agenda

There are no upcoming events.

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This