Recordando D. Manuel Martins

Vigília pela nomeação de bispo para a Diocese de Setúbal

| 16 Jan 2023

D. Manuel Martins, Setúbal

D. Manuel Martins, primeiro bispo de Setúbal. Foto: Direitos reservados.

 

Um grupo de católicos promove no dia 20 de janeiro, pelas 21h, na Capela do Carmo (Rua António Maria Eusébio, em Setúbal), um tempo de oração para celebrar o 96º aniversário do nascimento do primeiro bispo de Setúbal, Manuel Martins, e pedir “que Deus envie brevemente um bispo para a diocese que seja capaz de ler os sinais dos tempos”.

Setúbal encontra-se sem bispo nomeado há 10 meses (o anterior, José Ornelas, tomou posse da Diocese Leiria-Fátima a 13 de março de 2022), facto que tem gerado queixas do clero local [ver 7MARGENS], sobretudo por estar em curso o processo do sínodo 2021-2024 e a Jornada Mundial da Juventude que terá lugar em Lisboa, em agosto deste ano.

Entre os organizadores desta vigília de oração estão vários leigos, como António Soares, Conceição Lopes, Eugénio Fonseca, Manuel Pires, Maria Emília Castanheira, Victor Rosa Pereira e a irmã Palmira Lourenço. Quem quiser participar deslocando-se à Capela do Carmo deve inscrever-se, enviando mail para rosapereira@netcabo.pt.

Em qualquer caso, também está prevista a participação à distância, através do link: https://us06web.zoom.us/j/81977192396?pwd=MzVCbnkxTkljYUZkOVo2aGhCSEZOdz09.

 

sobre as águas

sobre as águas novidade

Breve comentário do p. António Pedro Monteiro aos textos bíblicos lidos em comunidade, no Domingo XII do Tempo Comum B. ⁠Hospital de Santa Marta⁠, Lisboa, 22 de Junho de 2024.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Uma tarde para aprender a “estar neste mundo como num grande templo”

Na Casa de Oração Santa Rafaela Maria

Uma tarde para aprender a “estar neste mundo como num grande templo”

Estamos neste mundo, não há dúvida. Mas como nos relacionamos com ele? E qual o nosso papel nele? “Estou neste mundo como num grande templo”, disse Santa Rafaela Maria, fundadora das Escravas do Sagrado Coração de Jesus, em 1905. A frase continua a inspirar as religiosas da congregação e, neste ano em que assinalam o centenário da sua morte, “a mensagem não podia ser mais atual”, garante a irmã Irene Guia ao 7MARGENS. Por isso, foi escolhida para servir de mote a uma tarde de reflexão para a qual todos estão convidados. Será este sábado, às 15 horas, na Casa de Oração Santa Rafaela Maria, em Palmela, e as inscrições ainda estão abertas.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This