Igreja indemniza

Vítimas de abusos em França receberão até 60 mil euros

| 3 Jun 2022

Abusos sexuais, França, Lourdes

Imagem do memorial das vítimas de abusos sexuais do clero em França, no exterior da Igreja de Santa Bernadette, em Lourdes. Imagem captada da transmissão em directo da KTO, a 5 de novembro de 2021, durante a celebração de memória e penitência no âmbito da assembleia plenária da Conferência dos Bispos de França.

 

A Igreja Católica em França compensará as vítimas de abuso sexual por padres com uma verba até 60 000 euros. O anúncio da decisão foi feito por Marie Derain de Vaucresson, presidente da Instância Nacional Independente para o Reconhecimento e Reparação (INIRR), citada pelo jornal Le Figaro. 

Este limite, acrescenta a mesma responsável, está muito acima da compensação feita pela justiça civil, que fica pelos 25 000 euros, e é também “mais elevado” do que os montantes concedidos para os mesmos casos por outras igrejas na Europa.

A INIRR, criada pelos bispos franceses na sequência das recomendações do relatório Sauvé, foi criada em Janeiro. Até terça-feira passada, 31 de Maio, tinha recebido 735 pedidos de vítimas, 69% das quais eram homens, com idades entre os 55 e os 70 anos, diz a mesma fonte. 

O Figaro acrescenta que a INIRR trata cada caso de forma personalizada e confidencial, com uma pessoa encarregue de investigar os factos e avaliar responsabilidades e danos. Depois, um grupo de dez especialistas, todos voluntários (psicólogos, advogados, magistrados, médicos e um padre) toma a decisão final, podendo esta ser a de uma “indemnização financeira”, dependendo dos pedidos da vítima. 

Apenas “um pouco mais de metade” das 735 vítimas pediu dinheiro, diz Marie Derain de Vaucresson. A INIRR propõe outras formas de reconhecimento, como uma “cerimónia simbólica” ou um “acompanhamento de apoio”. Ao mesmo tempo, esta estrutura estabeleceu uma “escala de gradação da gravidade da situação” com três eixos: os actos de violência sexual (entre, por exemplo, a exposição sexual e as “múltiplas violações durante mais de cinco anos”); as falhas na prevenção ou no tratamento pela hierarquia (da “hostilidade activa” e “manipulação” da vítima até à apresentação do caso em tribunal); as consequências para a saúde (da “perturbação” imediata sem mais consequências até à “perturbação duradoura” com hospitalização). 

A Instância Independente considera, no entanto, que “o princípio da reparação financeira nunca compensa a vítima na mesma medida do que esta sofreu”.

François Devaux, fundador da La Parole Libérée (“A Palavra Libertada”, uma associação de vítimas) critica o sistema: “A violação é um crime! E é tudo. O que quer a Igreja comprar? A sua responsabilidade?” Ainda no Figaro, o padre Stéphane Joulain, psicoterapeuta especialista neste campo, afirma: “A questão do reconhecimento é muito delicada. Mesmo que seja significativo, continua a ser simbólico. Evidentemente, um símbolo nunca será equivalente ao trauma sofrido. Mas este gesto pode, no entanto, ajudar a virar a página.”

 

Judeus do Partido Trabalhista atacam política de Israel

Reino Unido

Judeus do Partido Trabalhista atacam política de Israel novidade

Glyn Secker, secretário da Jewish Voice For Labor – uma organização que reúne judeus membros do Partido Trabalhista ­–, lançou um violento ataque aos “judeus que colocam Israel no centro da sua identidade” e classificou o sionismo como “uma obscenidade” ao discursar no dia 10 diante de Downing Street, durante um protesto contra os ataques de Israel na faixa de Gaza.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

 

Evento "importantíssimo" para o país

Governo assume despesas da JMJ que Moedas recusou

A ministra Adjunta e dos Assuntos Parlamentares, Ana Catarina Mendes, chegou a acordo com o presidente da Câmara de Lisboa sobre as Jornadas Mundiais da Juventude, comprometendo-se a – tal como exigia agora Carlos Moedas – assumir mais despesa do evento do que aquela que estava inicialmente prevista, noticiou o Expresso esta quarta-feira, 3.

Multiplicar o número de leitores do 7MARGENS

Em 15 dias, 90 novos assinantes

Durante o mês de julho o 7MARGENS registou 90 novos leitores-assinantes, em resultado do nosso apelo para que cada leitor trouxesse outro assinante. Deste modo, a Newsletter diária passou a ser enviada a 2.863 pessoas. Estamos ainda muto longe de duplicar o número de assinantes e chegar aos 5.000, pelo que mantemos o apelo feito a 18 de julho: que cada leitor consiga trazer outro.

Parceria com Global Tree

JMJ promove plantação de árvores

A Fundação Jornada Mundial da Juventude Lisboa 2023 e a Global Tree Initiative estabeleceram uma parceria com o objectivo de levar os participantes e responsáveis da organização da jornada a plantar árvores. A iniciativa pretende ser uma forma de assinalar o Dia Mundial da Conservação da Natureza, que se assinala nesta quinta-feira, 28 de julho.

Representante dos sobreviventes de Nagasaki solidário com a Ucrânia

Nos 77 anos do ataque atómico

Representante dos sobreviventes de Nagasaki solidário com a Ucrânia

“Apelo a todos os membros” do Parlamento japonês, “bem como aos membros dos conselhos municipais e provinciais” para que se “encontrem com os hibakusha (sobreviventes da bomba atómica), ouçam como eles sofreram, aprendam a verdade sobre o bombardeio atómico e transmitam o que aprenderem ao mundo”, escreve, numa carta lida nas cerimónias dos 77 anos do ataque atómico sobre Nagasaki, por um dos seus sobreviventes, Takashi Miyata.

Mar Egeu: dezenas de pessoas desaparecidas em naufrágio

Resgatadas 29 pessoas

Mar Egeu: dezenas de pessoas desaparecidas em naufrágio

Dezenas de pessoas estão desaparecidas depois de um barco ter naufragado no mar Egeu, na quarta-feira, ao largo da ilha grega de Cárpatos, divulgou a ACNUR. A embarcação afundou-se ao amanhecer, depois de da costa sul da vizinha Turquia, em direção a Itália. “Uma grande operação de busca e resgate está em curso.”

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This