Estado, Política e Religiões

Papa defende “uma lei de união civil” para os homossexuais

Num documentário, o Papa manifesta abertura às uniões civis de homossexuais. Já o fizera noutras ocasiões, mas agora fica dito de forma mais clara. Um indício de que pretende pelo menos o debate no interior da Igreja? Ou quer mesmo levar à mudança do pensamento católico oficial sobre o tema?…

Carta aos deputados pede que povo seja ouvido sobre a eutanásia

Os dinamizadores da “Iniciativa Popular de Referendo Sobre a (Des)Penalização da morte a pedido” escreveram uma carta aberta aos deputados, que nesta quarta-feira está a chegar ao Parlamento, pedindo-lhes que “em consciência, ouçam o povo que os elegeu”, traduzido nas 95.287 assinaturas recolhidas pela petição para a realização de um referendo.

Líderes religiosos do Azerbaijão condenam ataques da Arménia, arcebispo arménio acusa Turquia de usar o país para perpetrar “um terceiro genocídio”

Perante a escalada de hostilidades no conflito entre a Arménia e o Azerbaijão, que nas últimas semanas voltaram a disputar o enclave de Nagorno-Karabakh, vários líderes religiosos do Azerbaijão condenaram os ataques por parte da Arménia, que na semana passada atingiram uma área residencial em Ganja. Um arcebispo arménio aponta, por seu lado, responsabilidades à Turquia, acusando-a de usar o Azerbaijão para atacar a comunidade cristã da região.

Trump deve ser removido do cargo, defende revista evangélica “Christianity Today”

“O Presidente dos Estados Unidos tentou usar o seu poder político para forçar um líder estrangeiro a assediar e desacreditar um de seus oponentes políticos. Isso não é apenas uma violação da Constituição; mais do que isso, é profundamente imoral.” As palavras vigorosas surgem no editorial do mais recente número da revista Christianity Today, talvez a mais importante publicação dos Estados Unidos no campo evangélico, o qual tem sido um dos grandes baluartes de Donald Trump.

Aumento dos combates leva à retirada do Congo de técnicos da OMS e a Unicef, no meio de um surto de Ébola

A OMS (Organização Mundial de Saúde e Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância) começaram a evacuar os seus peritos e médicos no terreno, que estavam na República Democrática do Congo (RDC) em missão de combate ao vírus Ébola. A decisão surge na sequência do recrudescimento dos conflitos armados no país, com uma série de confrontos violentos nas cidades de Beni e Goma, no leste, desde segunda-feira, 25 de novembro.

É preciso cada vez mais “desligar” do trabalho e da tecnologia, defende especialista

Torna-se cada vez mais necessário criar espaço para “desligar” do trabalho e das novas tecnologias, permitindo que a família e o emprego existam como dimensões “independentes”, “fundamentais” para que as pessoas se sintam realizadas. Estas foram duas das propostas de solução para este problema, apresnetadas por Miguel Pina e Cunha, num encontro sobre “Conciliação entre família, trabalho e impacto social”, promovido pela Família Missionária Verbum Dei e que reuniu cerca de 200 pessoas.

China esconde trabalho forçado de um milhão de pessoas em campos de internamento

Um milhão de pessoas de minorias muçulmanas são reeducadas, punidas e encarceradas na China, naquela que é a maior violação dos direitos de minorias religiosas desde a II Guerra Mundial, denunciam documentos classificados do Partido Comunista Chinês (denominada como “China Cables”) e que revelam o funcionamento de uma vasta cadeia de campos de internamento chineses.

Líderes religiosos da Guiné-Bissau assinaram uma mensagem de “paz, reconciliação e harmonia”

Líderes religiosos da Guiné-Bissau publicaram uma mensagem de “paz, reconciliação e harmonia” no contexto das eleições presidenciais do último domingo, 24 de novembro, no qual avisam contra as “tendências vincadas de instrumentalização religiosa e étnica; uso frequente de linguagem violenta, desrespeito dos princípios democráticos, recurso à difamação e desinformação, vontade deliberada de dividir para reinar”.

Ensinar em conjunto Bíblia e Alcorão para criar paz e coexistência

A Bíblia não deve ser considerada uma ameaça à fé dos muçulmanos na Malásia, mas antes uma oportunidade para aprender o respeito mútuo entre religiões diferentes, a aceitação e a coexistência, defende Norela Ariffin, muçulmana e membro do Partido da Justiça do Povo (PKR), da Malásia. Para Ariffin, ensinar nas escolas a Bíblia e o Alcorão em simultâneo pode ajudar a fazer aquele caminho.

Eleições de Outubro manchadas de “irregularidades e violência”, dizem bispos de Moçambique

O processo eleitoral que culminou com as eleições de 15 de Outubro ficou “manchado de irregularidades e violência”, acusa a Conferência Episcopal de Moçambique (CEM), na carta pastoral A Coragem da Paz e o Compromisso da Missão, onde se aborda não só a situação política mas também o papel da Igreja Católica no actual momento do país, e o contributo dos jovens. Sempre a partir das palavras do Papa na recente viagem de Setembro a Moçambique.

Bispos dos EUA elegem primeiro latino e defensor dos imigrantes para presidente da Conferência Episcopal

O arcebispo de Los Angeles Califórnia, Jose Gomez, foi eleito presidente da Conferência dos Bispos Católicos dos EUA, durante a assembleia geral realizada nesta semana, na cidade de Baltimore (Maryland). Aos 67 anos, Gomez é o primeiro presidente da USCCB com ascendência latina, depois de ter estado nos últimos três anos como vice-presidente, ao lado do cardeal Daniel DiNardo, de Galveston (Houston).

Hong Kong é o novo manual de protesto para o século XXI

“A principal característica do movimento pró-democracia de Hong Kong é que não tem líderes, é horizontal. É o oposto do que aconteceu em 2014 com o movimento dos guarda-chuvas, que terminou com vários de seus líderes na prisão, e isso impede que nos parem.” É desta forma que Woody Tam, uma estudante de 24 anos, descreve o modelo seguido nos protestos de Hong Kong e demonstra o que o distingue dos que o precederam.

Exército turco força cristãos a fugirem do país, acusa padre sírio

Desde o início da operação turca na Síria, há perto de um mês, cerca de 300 cristãos “foram forçados a deixar as cidades de Ras al-Ain, Derbasiyah, Tall Tamr e uma área de al-Malikiyah [nordeste da Síria] e temos medo que, se os combates prosseguirem, possa haver um êxodo ainda maior que pode até incluir a cidade de Qamishli, onde actualmente vivem cerca de 2.300 famílias cristãs.”

Líderes religiosos da Guiné-Bissau pedem respeito pela vontade do povo

Os representantes das três mais importantes confissões religiosas da Guiné-Bissau querem que a vontade do povo expressa em eleições seja respeitada. Numa mensagem comum, os bispos católicos, o Conselho das Igrejas Evangélicas e as três associações muçulmanas do país apelam aos dirigentes políticos a que respeitem a vontade do povo e também as leis do país.

Governo e padre de Taiwan com dúvidas sobre acordo entre Vaticano e China

Um ano depois de o Vaticano e a China terem assinado um acordo, cujo texto permanece desconhecido, em relação à ordenação de bispos católicos, um responsável do Governo de Taiwan expressa dúvidas sobre a eficácia que tratado possa ter na melhoria a vida dos católicos no país. Ming Chi Chen, vice-ministro para os Assuntos Continentais, espera que a Santa Sé não deixe de dialogar com Taiwan em favor de Pequim.

Turquia afirma que o reconhecimento do “genocídio arménio” pelos EUA “não tem valor”

“Eu dirijo-me ao público norte-americano e ao resto do mundo: essa medida não tem valor, nós não a reconhecemos”, afirma Erdogan, durante um discurso proferido a membros do seu partido em Ancara, capital da Turquia. O presidente turco, citado pela Renascença, usou este discurso para informar a Câmara dos Representantes dos Estados Unidos que o reconhecimento do “genocídio arménio” cometido pelo Império Otomano, o antecessor da Turquia, na Primeira Guerra Mundial “não tem qualquer valor”.

O destino dos corpos esquecidos do Vale dos Caídos

O que fazer agora aos corpos de Primo de Rivera e das cerca de 34 mil pessoas que foram enterradas no Vale dos Caídos, 10 mil dos quais sem nome e sem conhecimento das famílias? Depois da trasladação do corpo do ditador Francisco Franco, consumada quinta-feira, 24 de outubro, graças à decisão do Supremo Tribunal de Espanha, a pergunta é legítima.

“O perigo do ressurgimento da extrema-direita existe”, diz realizadora de filme sobre Steve Bannon

“Eu estava ali a falar com ele sobre o Holocausto, toda arrepiada a pensar: ‘Meu Deus, o que ele me está a descrever não está longe das reuniões em que participa’”. Alison Klayman, cineasta norte-americana que teve a oportunidade de gravar o dia-a-dia de Steve Bannon, conta deste modo a forma como olhou para o antigo presidente executivo do website de notícias Breitbart e arquiteto da vitória de Donald Trump nas presidenciais norte-americanas de 2016.

Exumação de Franco do Vale dos Caídos será quinta-feira

Os restos mortais do antigo ditador espanhol Francisco Franco serão exumados do Vale dos Caídos na próxima quinta-feira, dia 24 de outubro, às 10h30 locais (9h30 em Lisboa), segundo informação divulgada pelo Governo espanhol e citada pelo Religión Digital. Apesar de haver alguns monges da comunidade do Vale dos Caídos que estão contra a exumação, quer o Vaticano, quer os bispos espanhóis e várias sentenças do Supremo Tribunal de Espanha deram o seu acordo e a basílica foi encerrada.

Sebastião Soares de Resende, bispo da Beira e resistente a Salazar

“Pelo menos desde 1945 que [Sebastião Soares de Resende, então bispo da Beira] combatia o trabalho forçado e a arbitrariedade nas relações de trabalho; defendia desde 1951 a criação dos estudos universitários na [então] África portuguesa; sustenta, em 1961, a necessidade da ‘integração plena e total de pretos e brancos de Moçambique’, defendendo, em 1966, contra os factos teimosos, que se acabe de ‘uma vez para sempre com o ultrapassado Estatuto do Indigenato’.” Essas ideia valeram ao primeiro bispo da Beira, Sebastião Soares de Resende, uma convivência difícil com o regime do Estado Novo, que acabou a pressioná-lo e censurá-lo. A memória do seu percurso e algumas linhas do seu pensamento, no momento em que o Papa inicia a sua visita a Moçambique.

Os padres do Macúti, a guerra colonial e a denúncia dos massacres de Mukumbura

Na véspera da visita do Papa Francisco a Moçambique e meio ano depois do ciclone Idai ter atingido a cidade da Beira e a região centro do país, o 7MARGENS recorda episódios e personagens da história recente do catolicismo moçambicano, que tiveram a Beira por cenário. Neste texto, um dos “Padres do Macúti” evoca o caso em que se viu envolvido por denunciar os massacres de Mukumbura, cometidos por tropas portuguesas, e que acabou com a expulsão de Moçambique, ditada pelo regime colonial.

JRS defende controlo do Mediterrâneo pelas instituições europeias

“O controlo do Mar Mediterrâneo deverá ser feito pelas instituições europeias como forma de combater o tráfico humano e a distorcida criminalização da ajuda humanitária”, defende o diretor do Serviço Jesuíta para os Refugiados (JRS, da sigla inglesa), André Costa Jorge a propósito do debate sobre o navio da Open Arms que navegava com 147 pessoas a bordo.

Moçambique, meu amor! – testemunho de Fernando Marques Mendes, um dos “Padres do Macúti”

A dois dias da visita do Papa Francisco a Moçambique e meio ano depois do ciclone Idai ter atingido a cidade da Beira e a região centro do país, o 7MARGENS recorda episódios e personagens da história recente do catolicismo moçambicano, que tiveram a Beira por cenário. Neste texto, um dos “Padres do Macúti” evoca o ambiente da época em que chegou a Moçambique e recorda as emoções que sentiu com a destruição do Idai, para falar depois do caso que acabou com a expulsão de Moçambique, ditada pelo regime colonial.

África Central: Ouro e diamantes são causa maior das guerras, não a religião

“Não há uma guerra entre muçulmanos e cristãos na República Centro-Africana, como muitas vezes aparece na comunicação social. Há sim, uma crise violenta que é o resultado da exploração desenfreada dos recursos económicos do país, nomeadamente os diamantes e ouro.” As afirmações são do bispo católico de Bossangoa (República Centro-Africana), Nestor Nongo-Aziagba.

Porto Rico: “É hora de reconstruir a democracia”, dizem os bispos

“É a hora de reconstruir-nos como país democrático, unindo vontades para desenvolver novas políticas de governo que ajudem no desenvolvimento integral da pessoa e na ampla cura da sociedade porto-riquenha”, dizem os bispos católicos de Porto Rico, numa mensagem depois da demissão do governador Ricardo Roselló, pressionado pela contestação pública que durava há 12 dias.

Nações Unidas interagem mais com entidades religiosas, diz conselheira da ONU

A professora universitária egipcía Azza Karam, que desempenha também funções de consultora em desenvolvimento social e cultural para o Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), considera que a ONU tem exercido na última década um papel muito mais activo na promoção do relacionamento entre instituições de âmbito religioso, as Organizações Não-Governamentais e os Estados.

“Zahra”, de Tomás Sopas Bandeira, é uma flor que grita no Sara Ocidental

Zahra, a estreia de Tomás Melo Bandeira na ficção publicada, é “uma tentativa de responder” à pergunta sobre o que o autor viu em Outubro de 2017 no Sara Ocidental, ocupado por Marrocos. É “um grito de esperança porque são eles, os sarauis, que após tanto tempo são capazes ainda de a possuir e conservar”, diz o autor em entrevista ao 7MARGENS. O livro será apresentado na feira do Livro de Braga, neste domingo, 30 de Junho, às 19h30.

Iraque formalizou convite para viagem do Papa Francisco

A concretização de uma visita do Papa ao Iraque será “um evento histórico”, declarou o Presidente iraquiano, Barham Salih. “Tenho a honra de convidar oficialmente Sua Santidade a visitar o Iraque, berço da civilização e lugar de nascimento de Abraão”, escreveu, numa carta enviada ao Papa.

Violência e ébola ameaçam populações na RD Congo, denunciam religiosos

Mais de 1.300 pessoas terão morrido vitimadas pelo vírus Ébola na região do Kivu-Norte, no nordeste da República Democrática do Congo, segundo as informações mais recentes avançadas pela Cáritas Congo. O facto está a assustar as populações da área, de acordo com relatos de missionários católicos citados pelas Obras Missionárias Pontifícias.

Rémi Brague em Lisboa: A Europa é um aqueduto (entrevista)

Rémi Brague, filósofo francês e especialista em filosofia árabe e judaica medieval, está nesta terça-feira, dia 21, em Lisboa. Às 18h30, profere uma conferência na Universidade Católica (auditório Cardeal Medeiros, edifício da Biblioteca João Paulo II), sobre o tema Europa, que cultura? Que futuro? (entrada livre). Nesta entrevistam defende a ideia de aqueduto para definir a Europa.

Ensaio: O Cardeal da Mudança na Revolução de Abril

«Onde é que você estava no 25 de Abril?» A pergunta de Baptista Bastos poderia ser feita, 45 anos depois, ao então patriarca de Lisboa, D. António Ribeiro.
Sem querer esgotar a interpretação e a problemática em observação, ao celebrar a efeméride do 45º aniversário da Revolução dos Cravos propomo-nos revisitar aqueles meses de 1974 pela mão de António Ribeiro, tentando delinear o seu pensamento com base nas comunicações que profere como bispo de Lisboa.

Síria: a crise de refugiados em números

Qual a real dimensão da guerra na Síria? A Ajuda à Igreja que Sofre, instituição católica internacional dependente do Vaticano, produziu um conjunto de infografias sobre a emergência social que se vive no país. O 7MARGENS apresenta a seguir algumas delas, acrescentando alguns dados sobre a dura realidade vívida neste país. 

Mulheres entram pela primeira vez em templo hindu interdito

Na madrugada de quarta-feira, 26 de dezembro, Bindu e Kanaka Durga, 42 e 44 anos, tornaram-se as primeiras mulheres a entrar num templo hindu no estado de Kerala, Índia, após o Supremo Tribunal desse estado ter levantado, em setembro passado, a proibição que existia, noticiou o The Guardian.

Joaquín Martínez, inocente e condenado à morte

“Fui para o corredor da morte com 25 anos, em 1996. Quando fecharam a porta da minha cela e me vi sozinho, comecei a chorar. Não acreditava em Deus, sentia-me abandonado. Não podia compreender porque é que isto me tinha acontecido.” O relato é de Joaquín Martínez, 46...

O atraso que salvou pela segunda vez o judeu Judah Samet

Por ter estado a falar com a empregada doméstica, Judah Samet, 80 anos, um judeu húngaro sobrevivente do Holocausto, chegou atrasado à sinagoga, escapando à morte certa: sábado passado, 27 de Outubro, a pequena cidade de Squirell Hill, em Pittsburgh, na...