Teatro

Leituras encenadas trazem clássicos do século de ouro do teatro português

| 20 Jun 2021

O festival pretende “celebrar o teatro quinhentista dando corpo e voz a um património que merece ser estudado, preservado e representado”. Foto © Teatro Maizum

 

Quinze textos do “século de ouro” da cultura e do teatro em Portugal serão recriados com leituras encenadas, pelo grupo Teatro Maizum, no Festival de Teatro Clássico Português, que decorre na semana que agora se inicia, entre segunda-feira, 21, e sexta, 25 de Junho, sempre a partir das 19h. O Festival integra ainda, no último dia, entre as 14h15 e as 18h30, as primeiras Jornadas de Teatro Clássico Português, que contarão com a participação de especialistas portugueses e brasileiros.

As leituras encenadas, informa o Maizum numa nota de imprensa enviada ao 7MARGENS, incidirão sobre quinze textos do século XVI, criações de dramaturgos conhecidos ou anónimos. Entre os autores conhecidos, estão Sá de Miranda, António Ferreira, Jorge Ferreira de Vasconcelos, António Ribeiro Chiado ou Luís de Camões.

O festival pretende “celebrar o teatro quinhentista dando corpo e voz a um património que merece ser estudado, preservado e representado”. As peças que serão mostradas, considera ainda o Maizum, enriquecem “o imaginário teatral português, revelando a grande diversidade das práticas teatrais ao tempo, e mostrando-nos uma sociedade e uma época que respirava teatro”.

Ao mesmo tempo, o festival é também “uma oportunidade para valorizar a potencialidade cénica dos textos quinhentistas, que uma leitura dramática permite revelar, dando a ver as propostas implícitas de encenação neles contidas e, desse modo, contribuir para a sua recepção e aproximação ao espectador contemporâneo.

O projecto, dirigido por Silvina Pereira, directora artística do Teatro Maizum e investigadora da Universidade de Lisboa, terá transmissão nas páginas do Teatro Maizum e do Palácio Fronteira no Facebook.

 

 

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

“Ucrânia tem direito à defesa, mas só meios militares é um risco”

Comissões Justiça e Paz da Europa

“Ucrânia tem direito à defesa, mas só meios militares é um risco” novidade

“O direito da Ucrânia a defender-se é indiscutível e todos os fornecimentos de armas que permitam a sua defesa no quadro dos imperativos da proporcionalidade e do direito humanitário internacional são legítimos”, diz a plataforma católica Justiça e Paz Europa. No entanto, “os meios militares, por si só, não podem trazer uma paz duradoura”.

A hermenêutica de Jesus (3): Jesus e as Parábolas

A hermenêutica de Jesus (3): Jesus e as Parábolas novidade

O ensino das sagradas escrituras na época de Jesus era uma prática comum entre o povo judeu. Desde cedo, os rabinos ensinavam às crianças a leitura e escrita da Torá e a memorizar grandes porções da mesma. Entre as várias técnicas de ensino, estava a utilização de parábolas.

Agenda

Fale connosco

Pin It on Pinterest

Share This