Padre jesuíta Leo O’Donovan, aluno de Karl Rahner, fará a invocação no início da cerimónia de posse de Biden

| 20 Jan 21

Padre Leo O'Donovan

Leo O’Donovan numa imagem captada de um vídeo da Companhia de Jesus.

 

O padre jesuíta americano Leo O’Donovan, 86, confidente da família Biden há largos anos, terá um papel central na posse do novo Presidente dos Estados Unidos, nesta quarta-feira, cerca das 16h (hora de Lisboa). O’Donovan  será responsável pela primeira parte da cerimónia, designada por “invocação”.

Nascido em Nova Iorque, Leo O’Donovan foi ordenado em 1966 e mudou depois para a Faculdade de Teologia católica da Universidade de Münster (Alemanha). Em 1971, terminou o doutoramento com Karl Rahner, que na época ocupava a cadeira de Dogmática e História dos dogmas e era já um dos grandes teólogos cristãos da segunda metade do século XX.

Em entrevista há cinco anos a um jornal universitário alemão, dizia ter sido sobretudo o ensino “profundamente impressionante” de Karl Rahner que o atraiu à Alemanha, conforme recorda a página da instituição na internet.

“Durante esses anos amadureci e tornei-me teólogo – aprendi o sacerdócio em Münster.” Além de Rahner, também Johann Baptist Metz e o agora cardeal Walter Kasper ensinaram na mesma universidade.

No seu regresso aos EUA, O’Donovan ensinou no Woodstock College (hoje Boston College, a segunda maior universidade jesuíta do país e, de 1989 a 2001, foi presidente da Universidade de Georgetown e trabalhou também no Serviço Jesuíta aos Refugiados.

Depois de Leo O’Donovan, as cantoras Lady Gaga e Jennifer Lopez aparecerão na inauguração de Biden – e será Lady Gaga a cantar o hino nacional dos EUA, Star-Spangled Banner.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Um Grande Homem: Integrado Marginal

José Cardoso Pires por Bruno Vieira Amaral

Um Grande Homem: Integrado Marginal novidade

Integrado Marginal foi leitura de férias junto ao mar, entre nevoeiros e nortadas que me levavam a recorrer a esplanadas cobertas para ler enquanto tomava um café bem quente. Moledo do Minho no seu inquieto esplendor… e capricho! Tinha lido algumas obras de José Cardoso Pires: Lisboa. Livro de Bordo (feito para a Expo 1998); O Burro em Pé (livro para crianças); Alexandra Alpha; De Profundis: Valsa lenta; O Delfim.

Crescimento ou Decrescimento, eis a questão

[Mãos à obra]

Crescimento ou Decrescimento, eis a questão novidade

O conceito de desenvolvimento sustentável tem duas interpretações: para os intelectuais humanistas é um desenvolvimento que respeita o ambiente, de forma abstrata, sem contabilizar desenvolvimento ou impacte ambiental, mas pode levar a questionar o modelo económico e até o modo de vida actuais; para os industriais, políticos e economistas entende-se como um desenvolvimento que possa ser eterno.

A ideia de Deus

A ideia de Deus novidade

Não é certo que quem nasça numa família de forte tradição religiosa esteja em melhores condições do que qualquer outra pessoa para desenvolver a componente espiritual e uma relação com o divino. Pode acontecer exatamente o inverso. Crescer com uma ideia de Deus pode levar-nos a cristalizá-la nos ritos, hábitos ou procedimentos que, a dada altura, são desajustados ou necessariamente superficiais.

Fale connosco

Pin It on Pinterest

Share This