Abusos sexuais de crianças

Padres obrigados por lei a violar segredo da confissão

| 2 Nov 2022

padre durante o sacramento da confissao Foto c Pexels

A medida aplica-se, para já, aos padres e alargar-se-á a outros grupos profissionais nos próximos anos. Foto © Pexels.

 

Os padres da Igreja Católica da Austrália Ocidental passaram a estar obrigados por lei a denunciar situações de abuso sexual de crianças, mesmo que as informações tenham sido obtidas sob o segredo da confissão. A medida, que entrou em vigor nesta terça-feira, dia 1, estende-se a todos os ministros das diferentes religiões.

A falta de comunicação de caso de que tenha tomado conhecimento implica, para o religioso, uma penalidade que pode ir até 6.000 dólares.

A ministra da Proteção à Criança daquele Estado, Simone McGurk, disse que o governo, com a aplicação desta medida, “está a enviar uma mensagem clara de que ninguém está acima da lei, incluindo os ministros das religiões. (…) A segurança das crianças deve vir sempre em primeiro lugar, e os perpetradores devem ser responsabilizados”, sublinhou.

A medida aplica-se, para já, a estes responsáveis religiosos e alargar-se-á a outros grupos profissionais nos próximos anos. Ela decorre das recomendações da Real Comissão para Respostas Institucionais ao Abuso Sexual Infantil.

 

Vai nascer uma “Aldeia da Esperança” nos Açores, inspirada em Taizé

Proposta pelo Conselho Pastoral Diocesano

Vai nascer uma “Aldeia da Esperança” nos Açores, inspirada em Taizé novidade

“Organizar uma `Aldeia da Esperança´, dirigida aos jovens, em formato de acampamento, seguindo o modelo de Taizé, a decorrer no verão, de preferência na ilha de São Jorge, no Santuário do Senhor Santo Cristo da Caldeira”: esta é uma das várias propostas feitas pelo Conselho Pastoral Diocesano de Angra – reunido em Ponta Delgada entre os dias 8 e 10 de junho – que irá passar do papel à prática.

Lembrar Aristides de Sousa Mendes, “seguir a voz da consciência” e também hoje “salvar vidas”

Comissão Justiça e Paz de Braga

Lembrar Aristides de Sousa Mendes, “seguir a voz da consciência” e também hoje “salvar vidas” novidade

A Comissão Justiça e Paz da Arquidiocese de Braga associa-se à comemoração do Dia da Consciência – que se celebra anualmente a 17 de junho em homenagem a Aristides de Sousa Mendes – através de uma mensagem que assinala a importância de, tal como fez o cônsul de Portugal em Bordéus no século passado, “seguir a voz da consciência” e assim contribuir, no tempo presente, para “salvar vidas”.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Jornalista Zhang Zhan foi libertada pelas autoridades chinesas

Após quatro anos de detenção

Jornalista Zhang Zhan foi libertada pelas autoridades chinesas novidade

Após quatro anos de detenção, a jornalista Zhang Zhan foi libertada pelas autoridades chinesas. Numa mensagem divulgada esta terça-feira, 11 de junho, a Amnistia Internacional apela às autoridades chinesas que garantam que Zhang Zhan seja autorizada a circular livremente e a comunicar com pessoas dentro e fora da China, e ainda que ela e a sua família não fiquem sujeitas a vigilância ou assédio, devendo ter pleno acesso a tratamento médico após a sua experiência traumática.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This