Solidariedade com Cabo Delgado (8): Escolas da Lousã (e outras) a aprender a cidadania  

| 17 Mai 2021


Aguarela de Mariana Loução no âmbito da iniciativa “Arte em Sintonia com as Crianças de Cabo Delgado”. Foto ©Direitos reservados

 

É uma singular demonstração da utilidade da Educação para a Cidadania a actividade de solidariedade com as crianças e jovens de Cabo Delgado que está a ser promovida pelo Agrupamento de Escolas da Lousã. A iniciativa intitula-se “Arte em Sintonia com as Crianças de Cabo Delgado” e decorre até ao final deste mês. O director do Agrupamento, Pedro Balhau, respondeu às perguntas do 7MARGENS.

 

Como surgiu a ideia desta iniciativa?

A proposta de ajudar as crianças de Cabo Delgado surgiu da professora Cristina Chau, que é a coordenadora do Plano Nacional das Artes no Agrupamento de Escolas da Lousã.

Essencialmente, o projeto aproveita a capacidade artística dos alunos, dos docentes e de outras pessoas da comunidade, promovendo as artes e convertendo estes trabalhos em fundos provenientes dos leilões que decorrem na página do Projeto no Facebook.

 

Quem está envolvido?

Diretamente envolvidos estão a comunidade educativa do Agrupamento de Escolas da Lousã e a Cáritas Portuguesa, havendo várias escolas e entidades que têm vindo a associar-se. Por exemplo: Centros de Atividades de Tempos Livres (CATL) da Cáritas Diocesana de Coimbra (cerca de 40 centros a funcionar em escolas e agrupamentos de escolas da região Centro); Status-Escola Profissional Lousã; Agrupamento de Escolas José Estevão, de Aveiro; Agrupamento de Escolas de Castro Daire; Agrupamento de Escolas Silves Sul; Escola Secundária de Amora; Agrupamento Marcelino Mesquita, do Cartaxo; Agrupamento Fernando Namora, da Amadora; Escola Profissional das Artes da Madeira.

A Associação de Pais da Escola Secundária da Lousã abriu uma conta bancária específica para este projeto, onde são depositados todos os donativos, que depois, por intermédio da Cáritas Portuguesa, serão entregues à Cáritas Diocesana de Pemba.

 

Como têm aderido os alunos?

Além dos trabalhos que elaboraram, há alunos que encontraram outras formas de angariar fundos para este projeto humanitário, como por exemplo a elaboração de brochuras com textos e ilustrações, aproveitando os temas trabalhados na disciplina de Educação para a Cidadania.

De outras escolas temos recebido informações de que estão a desenvolver campanhas que revertem a favor desta causa. Por exemplo: leilões de instrumentos, espetáculos, venda de produtos e produções dos alunos.

É muito bom ver esta mobilização entre escolas e entidades e esperamos que outras mais se associem.

 

Que objectivos pretendem atingir?

Além dos objetivos do Plano Nacional das Artes, que serve de esteira a esta iniciativa, pretende-se estimular os alunos e as comunidades para a importância da solidariedade, das causas humanitárias, da forma que cada um pode contribuir colocando os seus dons (criatividade, capacidade de gestão e de liderança, comunicação, motivação) ao serviço de quem mais precisa.

Além da parte material está previsto que alguns alunos do AEL possam contactar com alunos da região de Cabo Delgado, com o apoio da Cáritas de Pemba, para que conheçam os destinatários do seu esforço e melhor compreendam as dificuldades que eles vivenciam. Será uma experiência muito enriquecedora para os alunos.

 

Até quando se prolonga a iniciativa?

A iniciativa termina no final do mês de maio, pois urge entregar os donativos à população que necessita de auxílio e de bens essenciais.

 

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

 

Índia

Carnataca é o décimo Estado a aprovar lei anticonversão

O Estado de Carnataca, no sudoeste da Índia, tornou-se, no passado dia 15 de setembro, o décimo estado daquele país a adotar leis anticonversão no âmbito das quais cristãos e muçulmanos e outras minorias têm sido alvo de duras perseguições, noticiou nesta sexta-feira, 23, o Vatican News, portal de notícias do Vaticano.

Neste sábado, em Lisboa

“Famílias naturais” em convívio contra a ideologia de género

Prometem uma “tarde de convívio e proximidade”, um concerto, diversão e “múltiplas actividades para crianças e adultos: o “Encontro da Família no Parque” decorre esta tarde de sábado, 24 de Setembro, no Parque Eduardo VII (Lisboa), a partir das 15h45, e “pretende demonstrar um apoio incondicional à família natural e pela defesa das crianças”.

Fraternidade sem fronteiras

Fraternidade sem fronteiras novidade

A fraternidade é imprescindível na vida e na missão. No Congresso sobre o tema, a realizar nos dias 14 e 15 de Outubro, em Lisboa, queremos reflectir sobre a construção da fraternidade na sociedade, na política, na economia, na missão, no diálogo entre as religiões e na reconstrução da esperança.

Irmã Elis Santos: “São mais de 500 anos a sobreviver, e nós queremos existir”

Indígena do povo Mura em entrevista

Irmã Elis Santos: “São mais de 500 anos a sobreviver, e nós queremos existir” novidade

Aos 35 anos, Elis Santos, religiosa da Divina Providência, é uma das vozes mais ativas no Brasil na luta pelos direitos dos povos indígenas. Descendente do povo Mura e mestre em Antropologia Social, a irmã Elis falou ao 7MARGENS durante o encontro d’A Economia de Francisco, que decorreu na semana passada em Assis, e lamentou que no seu país continue a prevalecer “uma economia que mata”. 

Agenda

There are no upcoming events.

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This