Na Austrália

Papa elogia trabalho de grupo católico LGBT

| 26 Ago 2023

LGBTQUI

Foto © Sharon Mccutcheon | Unsplash

 

Um grupo católico LGBTIQ+ na Austrália, denominado Acceptance (Aceitação), juntou-se à lista de grupos pró-LGBT que receberam elogios do Papa Francisco. A carta, entregue por uma freira com histórico de dissidência e censura por parte do Vaticano, gerou polémica, divulgou o site Catolin.

Para comemorar o 50º aniversário do Acceptance, o Papa Francisco enviou uma “nota manuscrita” ao grupo. A freira que entregou a mensagem, a irmã Jeannine Gramick, relatou que o Papa transmitiu “saudações felizes neste momento do aniversário”. Jeannine Gramick acrescentou que Francisco declarou que estava a rezar para que os membros do grupo de defesa LGBT “se apaixonassem mais por nosso Senhor Jesus Cristo”.

Embora o texto completo da carta não tenha sido tornado público, o grupo Acceptance agradeceu ao Papa pela sua “mensagem calorosa e encorajadora” e pelo apoio que dá na continuação da sua missão de proporcionar um ministério que acolhe os católicos LGBTIQ+, afirmando a sua dignidade e fé.

O antigo coordenador nacional do grupo, padre Claude Mostowik, elogiou o que disse ser a validação de Francisco e o seu apoio a um espaço inclusivo para a comunidade LGBTIQ+ dentro do catolicismo. “Este marco inspira-nos a continuar a nossa defesa, fomentando a compreensão e promovendo o diálogo entre as pessoas de fé LGBTIQ+ e a Igreja.”

Angela Han, coordenadora do grupo Acceptance em Perth, considerou que a mensagem do Papa reflete “boas-vindas, inclusão, compaixão e aceitação”, afirmando o importante papel que a Acceptance tem desempenhado no apoio às pessoas de fé LGBTIQ+ nas últimas cinco décadas.

Com sede na Austrália, o grupo Acceptance descreve-se como um espaço totalmente inclusivo para católicos LGBTIQ+ e as suas famílias. Apesar da ausência de referências aos ensinamentos católicos sobre moralidade e castidade, nota o Catolin, o grupo procura celebrar “o amor de Deus” e promover a inclusão que, afirmam, ser uma exigência de Deus exige.

 

Por um mundo que acolha as pessoas refugiadas

Dia Mundial do Refugiado

Por um mundo que acolha as pessoas refugiadas novidade

Dia 20 de Junho é dia de homenagearmos todos aqueles e aquelas que, através do mundo, se veem obrigados e obrigadas a fugirem do seu lar, a suspenderem a vida e a interromperem os seus sonhos no lugar que é o seu. Este é o dia de homenagearmos a força e a coragem desses homens e mulheres – tantos jovens e crianças, meu Deus! – que arriscam a vida na procura de um lugar que os acolha.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Reunião do Conselho dos Cardeais com o Papa voltou a contar com três mulheres

Uma religiosa e duas leigas

Reunião do Conselho dos Cardeais com o Papa voltou a contar com três mulheres novidade

Pela quarta vez consecutiva, o papel das mulheres na Igreja voltou a estar no centro dos trabalhos do Papa e do seu Conselho de Cardeais – conhecido como C9 -, que se reuniu no Vaticano nos últimos dois dias, 17 e 18 de junho. Tratou-se de uma reflexão não apenas sobre as mulheres, mas com as mulheres, dado que – tal como nas reuniões anteriores – estiveram presentes três elementos femininos naquele que habitualmente era um encontro reservado aos prelados.

Liga Operária Católica apela aos trabalhadores que se sindicalizem

Reunida em Seminário Internacional

Liga Operária Católica apela aos trabalhadores que se sindicalizem novidade

“Precisamos que os sindicatos sejam mais fortes e tenham mais força nas negociações e apelamos a todos os os trabalhadores a unirem-se em volta das suas associações”. A afirmação é dos representantes da Liga Operária Católica/Movimento de Trabalhadores Cristãos (LOC/MTC), que estiveram reunidos no passado fim de semana no Museu da Central do Caldeirão, em Santarém, para o seu Seminário Internacional.

Escravatura e racismo: faces da mesma moeda

Escravatura e racismo: faces da mesma moeda novidade

Nos últimos tempos muito se tem falado e escrito sobre escravatura e racismo no nosso país. Temas que nos tocam e que fazem parte da nossa história os quais não podemos esconder. Não assumir esta dupla realidade, é esconder partes importantes da nossa identidade. Sim, praticámos a escravatura ao longo de muitos séculos, e continuamos a fechar os olhos a situações de exploração de pessoas imigradas, a lembrar tempos de servidão.[Texto de Florentino Beirão]

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This