Eles escreveram ao Papa e Francisco irá lavar-lhes os pés

| 18 Abr 19 | Igreja Católica, Newsletter, Papa Francisco, Últimas, Vaticano/Santa Sé

O lava-pés, segundo o artista alemão Sieger Köder, numa ilustração reproduzida de http://www.jovenesdehonianos.org/lavatoriopieskoder.html

Nesta Quinta-Feira Santa, 18 de abril, o Papa Francisco irá lavar os pés a doze detidos do centro prisional de Velletri, cidade italiana localizada a cerca de 60 quilómetros de Roma. Como sucede desde o início do seu pontificado, em 2013, a escolha de Francisco para a celebração da Ceia do Senhor e do Lava-Pés deste ano tem um propósito. Esta celebração da liturgia católica evoca não só a despedida de Jesus antes de morrer como também repete o gesto que, segundo o relato bíblico, Jesus fez aos seus discípulos, levando-lhes os pés como sinal de disponibilidade e de serviço – a mesma atitude que o Papa quer demonstrar em relação a um dos grupos mais abandonados da sociedade.

Em 2016, os presos daquela cadeia escreveram ao Papa, através do bispo Marcelo Semeraro. Francisco respondeu-lhes, manifestando a vontade de ir fazer a celebração desta Quinta-Feira Santa à prisão, dizendo que sempre que pode tem gosto em “levar“ o carinho e proximidade aos que vivem “privados de liberdade”.

Nos seis anos de pontificado, o Papa celebrou sempre estes ritos de Quinta-Feira Santa numa prisão ou em centros de acolhimento. No ano passado, esteve na prisão de Regina Coeli, onde lembrou que “toda a pena deve ser aberta à esperança”. Depois de já ter incluído mulheres e muçulmanos entre o grupo de pessoas a quem lavou os pés, em 2018 também incluiu, entre os doze presos, ortodoxos, muçulmanos e um budista.

Em 2016, ano dos ataques bombistas no aeroporto e no metro de Bruxelas, o Papa esteve no centro de acolhimento de Castelnuovo di Porto, cerca de 30 quilómetros a norte do Vaticano, onde são acolhidos sobretudo jovens que fugiram das suas terras. Na ocasião aproveitou para criticar severamente os fabricantes de armas que estão por detrás de guerras e atentados e que apenas “querem sangue, não paz, querem guerra, não fraternidade”. Nesse ano, o Papa eliminou também de modo formal a cláusula litúrgica do rito da Igreja Católica que obrigava a que, no rito de Quinta-Feira Santa o lava-pés fosse apenas feito a homens.

 

Meditações da Via Sacra sobre o tráfico de pessoas

Em 2013, dias depois de ter sido eleito, o Papa foi ao Instituto Penal para Menores de Casal del Marmo, nos subúrbios da capital italiana, e, pela primeira vez, incluiu no gesto duas mulheres, uma das quais muçulmana

Nessa ocasião, o Papa explicou às dezenas de jovens de inúmeras nacionalidades ali presentes o significado do gesto na liturgia católica, dizendo que quem está nos lugares de mais responsabilidade “tem obrigação de servir os outros”.

Nesta Quinta-Feira Santa, o Papa estará com os reclusos antes da celebração, cujo início está previsto para as 16h30 (15h30 em Lisboa).   

Na Sexta-Feira Santa, a tradicional Via Sacra do Coliseu, com a participação do Papa, terá textos preparados pela irmã Eugenia Bonetti, das Missionárias da Consolata e presidente da Asociação “Slaves no more”. De acordo com uma curta nota da Sala de Imprensa do Vaticano, divulgada no início de abril, o tema central das meditações será o sofrimento de muitas pessoas que são vítimas do tráfico de seres humanos

Artigos relacionados

Breves

Encontro de artistas portugueses com músicas do grupo Gen Verde

Um encontro de artistas de várias áreas, que sejam sensíveis às dimensões do Sagrado, da Beleza e do Bem Comum, está convocado para a tarde deste sábado, 18 de Maio, entre as 16h30 e as 18h, no Auditório da Igreja São Tomás de Aquino (Laranjeiras), em Lisboa.

Bolsonaro contestado por cortes na Educação

As ruas de mais de duas centenas de municípios em 26 estados brasileiros foram tomadas esta quarta-feira, 15 de maio, por manifestações que registaram a participação de centenas de milhares de estudantes e professores.

Televisão: Fátima vence Cristina

As cerimónias da peregrinação de 13 de maio a Fátima, transmitidas pela RTP1, conquistaram 381 mil espectadores, deixando o programa Cristina, da SIC, a grande distância (317 mil).

Boas notícias

É notícia 

Entre margens

Vemos, ouvimos e lemos…

O centenário de Sophia de Mello Breyner Andresen é especial, muito para além de mera comemoração. O exemplo de cidadania, de talento, de ligação natural entre a ética e estética é fundamental. De facto, estamos perante uma personalidade extraordinária que é lembrada como referência única, como um exemplo que fica, que persiste.

Europeias 2019: Não nos tires as tentações

Estamos em crise, sim. Que bom. Porque é tempo de escolher e definir caminhos. Ao que parece, a última braçada de bruços perdeu balanço e é a nossa vez de dar o próximo impulso. Com a liberdade de questionar o inquestionável, herdámos o peso da responsabilidade. Mas desde quando desligar o automático é mau?

Cultura e artes

Coro do Trinity College de Dublin em Lisboa para concerto e eucaristia

Neste sábado e domingo, 18 e 19 de Maio, Lisboa acolhe dois concertos do Coro da Capela do Trinity College de Dublin (Irlanda). Às 17 horas de sábado, o coro dará um concerto de música sacra na Sé de Lisboa; no domingo, participa na eucaristia dominical na Catedral Lusitana de S. Paulo em Lisboa (Comunhão Anglicana), com início às 11h00 (Rua das Janelas Verdes).

Teatro: À espera de um jogo de espelhos em Goga

Entra-se e estão as 23 personagens no palco. Em rigor, esse número inclui as personagens e os seus espelhos. Estão fixas, rígidas. São um quadro que se deve olhar, de modo a reparar em todos os pormenores. Porque está o corcunda Teobald de livro na mão? Porque há um homem e uma mulher com malas?

Sete Partidas

A Páscoa em Moçambique, um ano antes do ciclone – e como renasce a esperança

Um padre que passou de refugiado a conselheiro geral pode ser a imagem da paixão e morte que atravessou a Beira e que mostra caminhos de Páscoa a abrir-se. Na região de Moçambique destruída há um mês pelo ciclone Idai, a onda de solidariedade está a ultrapassar todas as expectativas e a esperança está a ganhar, outra vez, os corações das populações arrasadas por esta catástrofe.

Visto e Ouvido

Uma criação musical para Quinta-Feira santa: O Senhor mostrou o poder do seu amor, de Rui Miguel Fernandes, SJ

Agenda

Mai
20
Seg
Conferências de Maio – “Os jovens chamados a transformar” – III – A justiça e a equidade, e a solidariedade entre as gerações @ Centro Nacional de Cultura
Mai 20@18:30_20:00

Participam Alice Vieira, escritora e jornalista; Carla Ganito, docente em Ciências da Comunicação na Universidade Católica Portuguesa; e Ana Barata; jovem licenciada em serviço social.

Mai
27
Seg
Conferências de Maio – “Os jovens chamados a transformar” – IV – “Os jovens descobrem Deus” @ Centro Nacional de Cultura
Mai 27@18:30_20:00

Participam Alfredo Teixeira, antropólogo e compositor, autor de Religião na Sociedade Portuguesa, Américo Aguiar, bispo auxiliar de Lisboa, e João Valério, arquitecto e músico.

Ver todas as datas

Fale connosco