Ibn Khamīs de Évora, um dos pensadores muçulmanos mais importantes do al-Andalus, e outros estudos islâmicos

| 27 Abr 21

Maqamat Al-Hariri ilustração

Ilustração do livro Maqamat Al-Hariri de 1237 executada por Yahya Ibn Mahmud Al Wasiti.

Uma conferência sobre “Ibn Khamīs de Évora: história e sufismo”, abre nesta quarta-feira, 28, a edição de 2021 do Seminário Permanente de Estudos Islâmicos. A intervenção está a cargo de Pilar Garrido, professora de Estudos Árabes e Islâmicos da Universidade de Múrcia, e tem início às 18h em videoconferência.

Ibn Khamīs, autor do livro A Linguagem dos Sufis, viveu nos reinos de taifa de Badajoz e Sevilha e foi contemporâneo da unificação almorávida, no século XI, sendo considerado um dos nomes mais importantes do pensamento islâmico do al-Andalus.

O seminário, que contará com mais sete sessões, uma por mês, até final do ano, pretende “estudar, divulgar e debater temas religiosos, históricos e culturais” relacionados com o islão. Entre os intervenientes, contam-se ainda AbdoolKarim Vakil (King’s College London), Adalberto Alves e Adel Sidarus.

Coordenado por Fabrizio Boscaglia, responsável da Linha de Investigação Herança e Espiritualidade Islâmica, na Área de Ciência das Religiões da Universidade Lusófona, o seminário pretende também dar espaço a jovens investigadores.

As próximas sessões, até ao Verão, serão dedicadas ao sufismo de Ibn ‘Arabī (20 de Maio, Pablo Beneito), às traduções do Alcorão em português (18 de Junho, Mostafa Zekri), e à islamofobia e racismos na Europa (AbdoolKarim Vakil, 22 de Julho).

Depois do Verão, haverá mais três temas: “Filosofia Islâmica: A Cidade Virtuosa de Al-Fārābī” (Catarina Belo, 23 de Setembro); política, espiritualidade e sufismo em Michel Foucault (Teresa Xavier, 18 de Novembro) e a corte omíada de Córdova (Elsa Cardoso, 16 de Dezembro).

A 21 de Outubro, na Biblioteca Nacional (11h-19h), decorrerá ainda um colóquio sobre cultura luso-árabe e luso-islâmica, com a participação de Adalberto Alves, Adel Sidarus, António Rei, Fabrizio Boscaglia, Hugo Maia, Maria João Cantinho e Natália Nunes.

Como referido, os encontros, abertos a todas as pessoas interessadas, decorrem em videoconferência ou em sala presencial; as indicações serão dadas com antecedência na página da Ciência das Religiões/Lusófona.

(Dia 28, às 13h, corrigido o nome Ibn Khamīs de Évora, mais correcto na transliteração para português)

 

Jorge Sampaio, um laico cristão

Jorge Sampaio, um laico cristão novidade

Já tudo, ou quase tudo, foi dito e escrito sobre a figura do Jorge Sampaio. Assinalando a sua morte, foram, por muitos e de múltiplas formas, sublinhadas as diversas facetas definidoras da sua personalidade nos mais diversos aspetos. Permitam-me a ousadia de voltar a este tema, para sublinhar um aspeto que não vi, falha minha porventura, sublinhado como considero ser merecido.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Escutar todos, com horizontes para lá das “fronteiras” da Igreja

Inquérito sobre o Sínodo

Escutar todos, com horizontes para lá das “fronteiras” da Igreja novidade

O Papa observava, no encontro sinodal com a sua diocese de Roma, no último sábado, 18, que escutar não é inquirir nem recolher opiniões. Mas nada impede que se consultem os cristãos sobre as “caraterísticas e âmbito” que “entendem dever ter a escuta que as igrejas diocesanas são chamadas a realizar, desde 17 de outubro próximo até ao fim de março-abril de 2022. Era esse o terceiro ponto da consulta feita pelo 7Margens, cujas respostas damos hoje a conhecer.

Nova estratégia de combate ao antissemitismo será apresentada em outubro

União Europeia

Nova estratégia de combate ao antissemitismo será apresentada em outubro novidade

A União Europeia (UE) deverá divulgar, no próximo mês de outubro, uma “nova estratégia de combate ao antissemitismo e promoção da vida judaica”. A iniciativa surge na sequência da disseminação do racismo antissemita em inúmeros países da Europa, associada a teorias da conspiração que culpabilizam os judeus pela propagação da covid-19, avançou esta quarta-feira, 22, o Jewish News.

Livrai-nos do Astérix, Senhor!

Livrai-nos do Astérix, Senhor! novidade

A malfadada filosofia do politicamente correcto já vai no ponto de apedrejar a cultura e diabolizar a memória. A liberdade do saber e do saber com prazer está cada vez mais ameaçada. Algumas escolas católicas do Canadá retiraram cerca de cinco mil títulos do seu acervo por considerarem que continham matéria ofensiva para com os povos indígenas.

Fale connosco

Pin It on Pinterest

Share This