Sara Jona Laísse

Nhinguitimo ou vento sul: o que é que nos trazes, desta vez?

O nhinguitimo irrompe pelo vale e varre instantaneamente a poeira que enche o ar. Célere, vasculha as matas, derruba os pés de milho e dobra as micaias, que gemem de aflição. Luís Bernardo Honwana, Nós Matamos o Cão-Tinhoso (2008: 127) [1964].     Há dias fui à Rádio Moçambique falar sobre hábitos e opções de vida, no que toca às lições...

“Verdades” dos mitos: rituais de donzelar

“Verdades” dos mitos: rituais de donzelar “Eu herdo a tríplice dimensão axiológica possível desses objectos:a consumística-mercantil, a ritual-simbólica, a estética-formal. […] Este é o questionamento fundamental de todo o processo educativo e é o paradoxo da educação em Moçambique: com que valores educar e para que sociedade?(Severino Ngoenha,...

Rainhas anónimas, princesas reconhecidas: nomes com história

Rainhas anónimas, princesas reconhecidas: nomes com história Sou filha de um matsua e de uma bitonga, ambos são da província de Inhambane. O meu pai era filho de uma bitonga, que o educara naquela cultura. Eu fui uma criança culturalmente bitonga, embora tenha nascido num território ronga, em Maputo. Somos todos do sul de Moçambique. Entretanto,...

“Pfukùár” a humanidade

“Pfukùár” a humanidade Primeiro levaram os negros/ Mas não me importei com isso/ Eu não era negro Em seguida levaram alguns operários/ Mas não me importei com isso/ Eu também não era operário Depois prenderam os miseráveis/ Mas não me importei com isso/ Porque eu não sou miserável Depois agarraram uns desempregados/ Mas como tenho meu emprego/...