Formação

Carmelitas Descalços: “Os místicos são mestres provocadores”

| 2 Jul 2023

 

Capa do livro do Pe. Armindo Vaz

 

O Curso Bíblico orientado pelo padre Armindo Vaz [ver entrevista no 7MARGENS] toma como referência o seu manual Palavra Viva, Escritura Poderosa. A Bíblia e as suas linguagens, editado pela Universidade Católica Portuguesa. A inspiração bíblica, a formação e a fixação do cânone bíblico, os livros apócrifos do Antigo e do Novo Testamento, a transmissão do texto bíblico, bem como a hermenêutica e a exegese bíblicas, são alguns dos temas desenvolvidos.

O Curso Bíblico corresponde a uma iniciativa de formação da Ordem dos Carmelitas Descalços. A este propósito conversámos muito brevemente com o padre Joaquim Teixeira, diretor da Domus Carmeli.

 

Joaquim Teixeira: “Os místicos do Carmelo e outros são a nossa inspiração.” Foto © Direitos Reservados.

Joaquim Teixeira: “Os místicos do Carmelo e outros são a nossa inspiração.” Foto © Direitos Reservados.

 

7M – Que formação promove a Domus Carmeli?
PADRE JOAQUIM TEIXEIRA – A formação promovida pela Domus Carmeli é sobretudo na área da espiritualidade, da qual derivam temas mais específicos como a mística, os itinerários espirituais, o marianismo…

Como carmelitas temos esta missão da vivência e promoção da vida interior, da espiritualidade de todos os cristãos e a Domus Carmeli tenta assumir esta missão sobretudo com várias propostas de âmbito formativo que ajude a alimentar a vida espiritual. Também tempos propostas de pastoral juvenil e vocacional a pensar nos mais novos, da qual a experiência do “Rumos” [encontros para jovens de clarificação e decisão vocacional] é a atividade mais estruturada e com frutos mais notórios.

7M – A que públicos se destina?
Os públicos são os mais variados, desde o jovem ao mais maduro, passando pelos diferentes estados de vida e vocações.

7M – Em que modalidades ocorre?
As nossas atividades são na sua maioria em regime presencial mas também recorremos à transmissão online das atividades que se podem ajustar a esta modalidade.

 

“A Domus Carmeli tenta assumir a missão da vivência e promoção da vida interior e da espiritualidade.” Foto © Direitos Reservados.

“A Domus Carmeli tenta assumir a missão da vivência e promoção da vida interior e da espiritualidade.” Foto © Direitos Reservados.

 

7M – Que lugar têm os místicos do Carmelo nessa formação?
Os místicos do Carmelo e outros são a nossa inspiração e a fonte constante para oferecermos estas atividades de pastoral da espiritualidade. Os místicos são mestres, são inovadores, provocadores, ousam chegar onde não chega o discurso da razão, por isso recorremos a eles com frequência para dizerem o que não conseguimos dizer com os nossos engenhos.

Um místico faz despertar o místico adormecido em cada um de nós, faz-nos despertar para novos níveis de consciência de Deus em cada um de nós. Místicos como Teresa de Jesus, João da Cruz, Teresa de Liseux, Isabel da Trindade, Eugénio Maria, Edith Stein são um desafio constante para nós e para todos os que os leem, porque depois que cada um de nós os lê e pede licença para entrar nas suas almas sai transformado e com desejos de começar de novo e por caminhos novos.

7M – Que novos cursos se esperam?
Neste momento, além de estarmos a apostar muito na série «Mística e Místicos», também estamos a estruturar novos módulos marianos: a Virgem Maria aparece-nos como uma mística capaz de sondar os sonhos de Deus a seu respeito e Lhe entregar a sua vida. Ao confrontarmos a experiências dos místicos mais modernos com a vida de Maria, tal como o Evangelho no-la apresenta, descobrimos novas verdades e novas luzes que antes estavam escondidas. A Virgem Maria tem ainda muito a dizer aos buscadores de Deus do nosso tempo.

 

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Santa Eufémia: comer a marrã, pagar promessas e receber certificados

Lavandeira, Carrazeda de Ansiães

Santa Eufémia: comer a marrã, pagar promessas e receber certificados novidade

romaria em honra de Santa Eufémia, na aldeia de Lavandeira, em Carrazeda de Ansiães, carrega consigo inúmeros segredos. A festa só tem lugar em meados de setembro, mas foi agora objeto de um estudo publicado na Revista Memória Rural, do Museu da Memória Rural,  que recorda a tradição da carne de porco grelhada (a marrã), das promessas e dos certificados da missa celebrada pelo familiar defunto.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This