Ainda os abusos do padre Rupnik

Religiosas da Comunidade Loyola vão conhecer o seu futuro

| 12 Dez 2023

Irmãs da Comunidade de Loyola em oração na Igreja de Jerusalém, 2020. Foto ©Nadim Asfour CTS

Algumas religiosas da Comunidade Loyola em oração na Igreja de Jerusalém, em 2020. Foto © Nadim Asfour CTS

 

Todas as religiosas da Comunidade Loyola estão convocadas para o Arcebispado de Liubliana esta quinta-feira, 14, para serem informadas sobre o seu futuro e o futuro da instituição a que pertencem.

Esta convocatória causou alguma estranheza entre as irmãs da Comunidade, visto que as comunidades se encontram espalhadas por vários países e continentes, o que significa que apenas as que estão na Eslovénia e, eventualmente, em Itália poderão corresponder à chamada.

A informação da convocatória foi enviada às religiosas no dia 30 de novembro último pelo bispo Daniel Libanori, auxiliar de Roma e encarregado pelo arcebispo de comissariar uma visita canónica à Comunidade Loyola, na sequência das sequelas deixadas pelos abusos de poder, sexuais e psicológicos do padre Marko Rupnik, então membro da Companhia de Jesus, e pelos abusos de poder e psicológicos da irmã Ivanka Hosta, fundadora e superiora geral da instituição religiosa, como o 7MARGENS oportunamente noticiou.

Comunidade Loyola: superiora geral “desterrada” em Portugal por autoritarismo e abusos espirituais

O visitador, que realizou o seu trabalho em grande parte através de reuniões por zoom, dadas as restrições em tempo de pandemia de covid 19, entregou o relatório ao Dicastério para a Vida Consagrada em julho de 2022.

Com a comunicação da reunião em Liubliana, Libanori informava igualmente que aquele Dicastério tinha já tomado “as decisões que entendeu oportunas” a respeito da Comunidade, sem, no entanto, indicar quais. Conclui-se, assim, que quem as vai comunicar será o arcebispo de Liubliana, em cuja arquidiocese a Comunidade está registada.

O bispo informava também que com esta missiva se despedia, encerrando o encargo de comissário, que recebera, cabendo ao padre canossiano Amedeo Cencini, professor de Psicologia, na Universidade Gregoriana, e à religiosa Marisa Adami, das Irmãs da Sagrada Família, dar seguimento às decisões do Dicastério.

Cencini esteve envolvido, em 2019, na visita canónica à Comunidade de Bose, em Itália, que resultou na saída imposta ao responsável e fundador, o monge Enzo Bianchi. Mais recentemente, segundo a Catholic News Agency, comissariou, já com a irmã Marisa Adami, uma visita canónica à Comunidade Regina Pacis, sediada em Verona. Dessa visita resultou, em julho de 2021, a decisão do Dicastério respetivo de extinguir a Comunidade.

 

Felizes os meninos de mais de 100 países – incluindo Portugal – que participam na Jornada Mundial das Crianças

Este fim de semana, em Roma

Felizes os meninos de mais de 100 países – incluindo Portugal – que participam na Jornada Mundial das Crianças novidade

Foi há pouco mais de cinco meses que, para surpresa de todos, o Papa anunciou a realização da I Jornada Mundial das Crianças. E talvez nem ele imaginasse que, neste curto espaço de tempo, tantos grupos e famílias conseguissem mobilizar-se para participar na iniciativa, que decorre já este fim de semana de 25 e 26 de maio, em Roma. Entre eles, estão alguns portugueses.

Cada diocese em Portugal deveria ter “uma pessoa responsável pela ecologia integral”

Susana Réfega, do Movimento Laudato Si'

Cada diocese em Portugal deveria ter “uma pessoa responsável pela ecologia integral” novidade

A encíclica Laudato Si’ foi “determinante para o compromisso e envolvimento de muitas organizações”, católicas e não só, no cuidado da Casa Comum. Quem o garante é Susana Réfega, portuguesa que desde janeiro deste ano assumiu o cargo de diretora-executiva do Movimento Laudato Si’ a nível internacional. Mas, apesar de esta encíclica ter sido publicada pelo Papa Francisco há precisamente nove anos (a 24 de maio de 2015), “continua a haver muito trabalho por fazer” e até “algumas resistências à sua mensagem”, mesmo dentro da Igreja, alerta a responsável.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Bispo José Ornelas: “Estamos a mudar o paradigma da Igreja”

Terminou a visita “ad limina” dos bispos portugueses

Bispo José Ornelas: “Estamos a mudar o paradigma da Igreja” novidade

“Penso que estamos a mudar o paradigma da Igreja”, disse esta sexta-feira, 24 de maio, o bispo José Ornelas, presidente da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP), numa conversa com alguns jornalistas, em plena Praça de S. Pedro, no Vaticano, em comentário ao que tinha acabado de se passar no encontro com o Papa Francisco e às visitas que os bispos lusos fizeram a vários dicastérios da Cúria Romana, no final de uma semana de visita ad limina.

O mundo precisa

O mundo precisa novidade

O mundo precisa, digo eu, de pessoas felizes para que possam dar o melhor de si mesmas aos outros. O mundo precisa de gente grande que não se empoleira em deslumbrados holofotes, mas constrói o próprio mérito na forma como, concretamente, dá e se dá. O mundo precisa de humanos que queiram, com lealdade e algum altruísmo, o bem de cada outro. – A reflexão da psicóloga Margarida Cordo, para ler no 7MARGENS.

“Política americana sobre Gaza está a tornar Israel mais inseguro”

Testemunho de uma judia-americana que abandonou Biden

“Política americana sobre Gaza está a tornar Israel mais inseguro”

Esta é a história-testemunho da jovem Lily Greenberg Call, uma judia americana que exercia funções na Administração Biden que se tornou há escassos dias a primeira figura de nomeação política a demitir-se de funções, em aberta discordância com a política do governo norte-americano relativamente a Gaza. Em declarações à comunicação social, conta como foi o seu processo interior e sublinha como os valores do judaísmo, em que cresceu, foram vitais para a decisão que tomou.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This