Helena Araújo

mas as crianças, Senhor…

  O meu sogro contava que quando era pequenino e havia alarme aéreo na sua cidade, a família e os vizinhos corriam para a cave do prédio, e ali passavam boa parte das noites encostados uns aos outros a ouvir o ruído das bombas a cair e a explodir à sua volta. “A minha mãe dizia em tom decidido: a nós não vai acontecer nada!” –...

Diferenças culturais

  Stupeur et Tremblements é um livro de Amélie Nothomb que fala dos choques culturais entre japoneses e uma belga nascida no Japão que pensava que conhecia o país. O livro relata a sua carreira numa empresa: começou no posto mais baixo, e a partir daí foi sempre a descer. Gosto muito da Amélie Nothomb, e este é um dos seus livros que li com...

Nagorno-Karabach

  1. A história “We reach way back” é uma frase dita por um descendente de arménios no filme Ararat, de Atom Egoyan, quando está a ser interrogado por um polícia de um aeroporto canadiano – e é nessa frase que penso ao ter de decidir onde começar a história de Nagorno-Karabakh, que de novo tem sido notícia pelas piores razões....

Espinhos

  Há dias, em conversa sobre a coroa de espinhos com que torturaram Jesus, uma amiga minha falou no seu processo pessoal de aprendizagem para recusar o sofrimento que está no cerne da Igreja Católica, “com o seu cortejo de desgraças e ameaças (listas de pecados, de sacrifícios, de boas acções registadas num caderninho para mostrar na...

Bruno Ganz – um sopro de eternidade e um dia

Caso alguém precise de uma prova de que Deus existe e me tem muito amor, aqui está ela: uma vez convidaram-me para contracenar com Bruno Ganz numa encenação relativamente privada da peça “Coração a Gás”, do dadaísta Tristan Tzara. Como Deus existe, e gosta muito de mim, arranjou de eu nesse dia ter um compromisso noutra cidade. Assim se pouparam...

Pin It on Pinterest