Margarida Cordo

Banco da solidariedade, experiência única

Sobre uma oportunidade de resistência coletiva     Muito se tem escrito e tenho escrito sobre a falta de saúde mental a que, provavelmente, estamos e estaremos sujeitos durante e após esta pandemia. Os números crescem, traduzidos por sofrimentos enquadráveis em diagnósticos definidos, mas únicos, pois onde verdadeiramente doem é no...

Deitar a toalha ao chão – ou ajuda mútua

  Este último mês tem sido, realmente, mesmo especial. Nunca a minha profissão foi tão dura de exercer. As pessoas estão angustiadas, ansiosas, deprimidas, cansadas. Cansadas de ter de lutar em prol de não sei quê e contra um invisível que pode tornar-se avassalador; cansadas de fingir que acreditam no futuro; cansadas de ter de fazer de...

Euforia, esperança ou amnésia coletiva

  O ano 2021 ainda é novo. Simbolicamente ficaram para trás pouco menos de 300 dias muito duros, em que os planos de quase todos se viram alterados, em que muitas famílias foram marcadas pela morte, a doença física ou o medo dela, em que tantos se viram mentalmente perturbados por quadros de ansiedade e/ou depressão insuportáveis e...

Boas notícias do tempo que passa

  Estava a preparar-me para escrever este texto e a pensar que gostaria de dar boas notícias. Isto, porque faltam poucos dias para comemorarmos o aniversário Daquele que veio até nós para nos animar, salvar e mostrar que a esperança acompanha o ser humano nesta viagem a que chamo existir por aqui. Eis senão quando me entrou um e-mail...

A pedagogia da aceitação

  Era uma vez… Uma vida prevista, preparada para a evolução natural, também prevista; organizada para o presente e o futuro, também previsto; estruturada de acordo com os conhecimentos hiperdesenvolvidos sobre quase tudo, também previstos. A realidade era aparentemente controlada e organizada, evolutiva e sem grandes sobressaltos, garantida...

Pin It on Pinterest