O voo

  Já anteriormente, por estas páginas, me manifestei na condição de mãe. Bem sabemos que é inevitável tornar a vida um paralelismo eterno quando nos encontramos na posição de amante incondicional; a diferença está nas posturas que se adotam nesse lado...

Viajar

  Cheguei a casa dos meus pais às 20h00 do dia 24 de Dezembro de 2015, depois de um longo tempo ausente, e imunda, literalmente imunda e escanzelada, de uma viagem de 20 horas entre autocarros e rodoviárias, comboios e estações, aeroportos e aviões. A minha mãe...

A arte da simplicidade e o minimalismo

  E logo eu que não sou nada de ler livros de estudos, auto-ajudas ou cientificos – preconceitos à parte, é mesmo só questão de gosto, sempre preferi a ficção e os sonhos à realidade – deparei-me, certa vez, com um livro aberto em minhas mãos cujo título era A...

Férias — a alegoria das formigas

  Hoje, e por estarmos no querido mês de Agosto, dou comigo a refletir sobre este lugar-comum da alegoria das formigas, que é o tempo de férias. Por acaso até temos a sorte de viver num país cuja esperança média de vida ronda os 80 anos, o que não está nada mal;...

Sou uma mulher comum, mas estou viva

  Alivia-me o facto de saber que sou uma mulher comum… uma daquelas cuja submissão à normalidade alegra. Sou uma mulher comum, “Ah, que alívio!”… Sou uma mulher comum dentro de casa e dentro da vida… lavo a loiça e a roupa, zango-me com a minha...

Pin It on Pinterest