Luísa Ribeiro Ferreira

A importância de desacelerar

  Um dos alertas que nos foi dado pelo Papa Francisco na sua encíclica Laudato Si’ foi a necessidade de tomarmos consciência do ritmo frenético que se instalara nas nossas vidas. O termo por ele usado foi rapidación, essa velocidade imposta às acções humanas, fortemente contrastante com a lentidão natural da evolução...

Cultivemos a amizade na era das redes sociais

“Os amigos são os irmãos que escolhemos” (José Tolentino Mendonça [1])   As redes sociais em que hoje nos movimentamos põem em causa o conceito de amizade e as suas exigências. Todos os dias somos inundados com mensagens de pessoas que se apresentam como amigos e que permanentemente nos comunicam os seus estados de alma, partilhando alegrias...

Quando a memória começa a faltar-nos

Nas margens da filosofia (XXXVIII) “Se recordo quem fui, outrem me vejo, e o passado é o presente na lembrança.” Fernando Pessoa[1]   Há uma altura da nossa vida em que aparecem as falhas de memória. E começamos a recorrer a recordações colectivas, perguntando aos nossos amigos: quando foi? quem era? como se chamava? quem esteve...

Para quem tocam os sinos?

  O título deste texto é tirado de um poema de John Donne, um autor inglês do século XVII que, como todos os bons poetas, se mantém plenamente actual e interpelante. Ernest Hemingway construiu a partir dele um romance belíssimo sobre a Guerra de Espanha e a solidariedade que provocou entre os combatentes antifranquistas.[1] Reencontrei esta...

O telemóvel como “instrumento absoluto”

“Sem uma compreensão da gramática dos meios de comunicação, é impossível ter esperança de se atingir uma consciência contemporânea do mundo em que vivemos.” Marshall Mc Luhan[1]   No século passado, Marshall Mc Luhan debruçou-se sobre os meios de comunicação. As suas teses inovadoras podem resumir-se numa frase lapidar que recorrentemente...

Pin It on Pinterest