Luísa Ribeiro Ferreira

As éticas do cuidado – uma homenagem às mulheres ucranianas

Nas margens da filosofia (XLIV) Pegue apenas no que é mais importante. Pegue nas cartas. Pegue apenas no que puder carregar. Pegue nos ícones e nos bordados, pegue na prata, pegue no crucifixo de madeira e nas réplicas douradas. Pegue num pouco de pão, nos legumes do jardim, e depois vá embora. Nunca mais voltaremos. Nunca mais veremos a nossa...

Quando a violência nos bate à porta

(Nas margens da filosofia – XLIII)  “Do rio que tudo arrasta se diz que é violento, mas ninguém diz violentas as margens que o contêm.” (Bertolt Brecht)   Quando falamos de violência imediatamente a identificamos com o abuso de força ou de poder sobre algo ou alguém, ou seja, pensamos num agressor e num agredido despojado dos...

Memórias divertidas de uma escola do antigamente

(Nas margens da filosofia – XLII)   Comecei a minha carreira de professora a ensinar na mesma escola que frequentei e que nessa altura se chamava liceu[1]. Continuo a morar no bairro dessa escola. O nome da mesma está escrito no passeio, em letras azuis que se destacam no empedrado branco. No seu exterior o edifício mantém-se igual e embora...

A importância de desacelerar

  Um dos alertas que nos foi dado pelo Papa Francisco na sua encíclica Laudato Si’ foi a necessidade de tomarmos consciência do ritmo frenético que se instalara nas nossas vidas. O termo por ele usado foi rapidación, essa velocidade imposta às acções humanas, fortemente contrastante com a lentidão natural da evolução...

Cultivemos a amizade na era das redes sociais

“Os amigos são os irmãos que escolhemos” (José Tolentino Mendonça [1])   As redes sociais em que hoje nos movimentamos põem em causa o conceito de amizade e as suas exigências. Todos os dias somos inundados com mensagens de pessoas que se apresentam como amigos e que permanentemente nos comunicam os seus estados de alma, partilhando alegrias...

Pin It on Pinterest