Luís Castanheira Pinto, Washington (EUA)

O regresso à escola má

  Custa-me imenso falar de educação. A sério. Dói-me. Magoa fundo. O mal que temos tratado a educação escolar nas últimas décadas. Colectivamente. Geração após geração. Incomoda-me a forma como é delegada para planos secundários perante a suposta urgência de temas tão mais mediáticos e populares. Quando nada me parece mais urgente....

O Mississippi também é um rio

  Embarcámos numa viagem de dez dias. Por estrada. De carro. Nós os cinco e a nova Beaggle, adoptada há pouco. Desejávamos conhecer mais deste país. Rumámos a sul. Virgínia, Carolina do Norte, Carolina do Sul, Geórgia, Florida, Alabama, Louisiana, Mississípi, Tennessee, Maryland. Foram cerca de 4500 quilómetros e 52 horas de paisagens a...

A reunião de trabalho

  A reunião de trabalho convocada pela chefe chegou sem surpresa. Mais uma entre tantas. Comparecemos todos. Através do ecrã, a expressão no rosto e o tom da voz denotavam, no entanto, uma intenção outra. Um assunto especial. Havia efectivamente um assunto especial a abordar. Abertamente. Uma autenticidade sem pudor marcou o tom da conversa....

STOP nas nossas vidas: Parar e continuar

STOP nas nossas vidas: Parar e continuar   Cheguei a esta cidade onde agora vivo em Novembro do ano passado. Sozinho. A família veio depois, a seguir ao Natal. Estamos todos em Washington D.C. há cerca de 5 meses. Ao chegar aos EUA tive que tirar a carta condução novamente. De raiz. Estudar o código. Praticar. Fazer testes. Nos EUA existe um...

Um refúgio na partida

Um refúgio na partida Escultura no jardim do Woodlands Guest Lodge, Harare, Zimbabué. Foto © Luís Castanheira Pinto   De um lado vem aquela voz que nos fala da partida como descoberta. Um convite ao enamoramento pelo que não conhecemos. Pelo diferente. Um apelo aos sentidos. Alerta constante. Um banquete abundante em novidade. O nervoso...

Pin It on Pinterest