Contributos para o Sínodo 2021-2024

Sínteses Diocesanas e Relatório de Portugal

ler mais

Aprender a percorrer caminhos de sinodalidade

Que espero do Sínodo católico? (17)

Aprender a percorrer caminhos de sinodalidade

Embora com atraso na escrita prometida, consegui finalmente alinhavar algumas ideias, partindo da Jornada Mundial da Juventude e dos caminhos da sinodalidade. Quero também lembrar que por estes dias vivi com entusiasmo a participação no acolhimento de dois jovens noruegueses e acompanhei intensamente tudo o que  foi acontecendo durante a visita do Papa Francisco a Portugal.

Sinodalidade, Liberdade e Co-responsabilidade

Que espero do Sínodo católico? (16)

Sinodalidade, Liberdade e Co-responsabilidade

No dia 5 de outubro de 2023 participei na Assembleia Diocesana da minha diocese do Algarve destinada à apresentação do plano pastoral para este ano. O tema “Renovar pela transformação do Espírito (Ef. 4,23)” enquadrava-se perfeitamente no tema desenvolvido pelo orador principal, o P. Sérgio Leal, do Porto, sobre a “Sinodalidade e co-responsabilidade pastoral”, bem como na temática a decorrer em Roma no Sínodo convocado pelo Papa Francisco.

Fora dos muros

Que espero do Sínodo católico? (15)

Fora dos muros

Seguindo as orientações do Papa Francisco, a coordenação do Sínodo orienta os participantes sinodais para a discrição e prudência sobre o que se discute dentro dos muros do Vaticano. É uma preocupação para evitar polêmicas e/ou criar falsas expectativas nos diferentes setores internos da Igreja. (…) E do lado de fora dos muros estão todas aquelas e aqueles que há anos denunciam ou solicitam do governo da Igreja Católica respostas e ações efetivas para superar feridas abertas e geradas por equívocos estruturais e pastorais. [A reflexão de Edson Silva, coordenador do Grupo Nós Somos a Igreja (We Are Church) em São Paulo (Brasil)]

Mulheres marcham pela ordenação junto ao Vaticano e dentro do sínodo esse é um dos temas urgentes

Sínodo: seminários são problema grave

Mulheres marcham pela ordenação junto ao Vaticano e dentro do sínodo esse é um dos temas urgentes

Roberta Fuller apresenta-se: canadiana de Toronto, é mulher e é padre na Igreja Católica. E isso é possível? Sim, diz; a sua ordenação é válida, porque foi um bispo legítimo que a fez, mas ela é “não conforme à lei canónica”, admite. Por isso as cerca de 40 mulheres e alguns homens que se manifestam nesta quente tarde de sexta-feira, 6, próximo do Vaticano, empunham cartazes que, entre outras coisas, dizem que as “mulheres padres estão aqui”.

Seis expectativas principais

Que espero do Sínodo católico? (10)

Seis expectativas principais

Tenho grandes expectativas a respeito do Sínodo. Talvez seja ingenuidade minha, mas não deixo de acreditar que a Igreja é reformável, apesar da lentidão com que se vai renovando e do consequente desfasamento em relação à sociedade em que vive. Este facto revela um entorpecimento das estruturas e um conservadorismo excessivo que a impede de ser sinal profético no mundo.

Papa quer Igreja a olhar para a humanidade, respeitando diferenças e “sem batalhas ideológicas”

Participantes instados ao silêncio com jornalistas

Papa quer Igreja a olhar para a humanidade, respeitando diferenças e “sem batalhas ideológicas”

O Papa Francisco quer uma Igreja centrada em Deus e que olhe, “com misericórdia, para a humanidade”, não se preocupando com qualquer lógica “parlamentar” ou de “estratégias humanas, cálculos políticos ou batalhas ideológicas”. Por duas vezes – na homilia da missa da manhã e no discurso de abertura da assembleia sinodal, à tarde – o Papa insistiu na necessidade de respeitar as diferenças, caminhar juntos e fazer um exercício que dê “prioridade à escuta”.

Comunidades vivas de pessoas amadas

Que espero do Sínodo católico? (9)

Comunidades vivas de pessoas amadas

Sentimos a necessidade de comunidades capazes de saírem das vedações protegidas do hábito, para ir ao encontro do outro onde ele está, independentemente da sua condição socioeconómica, da origem, do status legal ou da orientação sexual. Uma Igreja que possa ser compreendida por todos, conforme ao Mestre. Pois, muitas vezes, as nossas palavras, os gestos e os rituais são de difícil compreensão para quem não pratica assiduamente. Estamos conscientes disto?

Sínodo de uma Igreja dividida?

Que espero do Sínodo católico? (7)

Sínodo de uma Igreja dividida?

Tenho a perceção que o mesmo irá decorrer no seio de uma Igreja Católica dividida. Dividida entre progressistas e conservadores. Dividida entre ecuménicos e aqueles que querem uma Igreja menos permeável e, se necessário, mais radical para combater outras confissões, outras religiões e costumes que consideram moralmente reprováveis.

Acabar com as exclusões que não têm justificação

Que espero do Sínodo católico? (6)

Acabar com as exclusões que não têm justificação

Há cerca de 30 anos, no âmbito de um curso para jovens, organizado pela Acção Católica Rural, tendo como alvo perto de 50 jovens de várias paróquias da diocese de vila Real, convidámos um casal de divorciados recasados, para nos falarem sobre as suas vivências como cristãos nessa concreta situação. Foram muito bem acolhidos e os jovens apreciaram os seus testemunhos.

Expetativas ou esperança?

Que espero do Sínodo católico (5)?

Expetativas ou esperança?

Para responder à pergunta que espero eu do Sínodo, há talvez que fazer uma destrinça entre o que são expetativas, aquilo que se espera no imediato face ao caminho sinodal até aqui percorrido e às muitas interrogações que persistem, e aquilo que é a nossa esperança, ou seja, o que vai para além dos próximos tempos, o longo caminho a percorrer enquanto povo de Deus, independentemente das decisões, mas com a memória do caminho já percorrido

Réstia de Esperança

Que espero do Sínodo católico? (4)

Réstia de Esperança

As expetativas podem ser muitas e variadas. Situar-se entre teses próximas da Igreja Católica da Alemanha ou resvalar para outros níveis de entendimento, mais retrógrado, como, por exemplo, os assumidos por bispos dos Estados Unidos da América. Os alemães mais próximos do Papa Francisco, mas, ainda assim, em choque com orientações da Santa Sé, enquanto a poderosa hierarquia estadunidense, sempre que pode, não se exime de hostilizar o Santo Padre.

Deixem o Espírito Santo falar às Igrejas

Que espero do Sínodo católico? (3)

Deixem o Espírito Santo falar às Igrejas

Está prestes a iniciar-se o Sínodo sob o lema “Por uma Igreja sinodal: comunhão, participação e missão”. Muitos têm dito que este será o acontecimento que maior marca deixará no pontificado de Francisco. Mesmo que não se chegue a recolher os frutos desejáveis deste Sínodo e do que se há de realizar no próximo ano, está criada uma dinâmica de sinodalidade, em algumas das nossas Dioceses e comunidades cristãs que já é irreversível.

Servir sociedades destroçadas

Que espero do Sínodo católico? (2)

Servir sociedades destroçadas

Espero que esta Assembleia-Geral seja um sinal de grande abertura para continuarmos a caminhar juntos. Que seja uma etapa de onde saiam um renovado entusiasmo e novos desafios para mais um ano de encontros, reflexão, propostas e concretizações por parte de grupos de católicos em todo o mundo. Que seja um momento de espanto para crentes e não crentes: “tanta coisa os separa, tantas opiniões opostas, tantos modos diferentes de expressar a fé e, no entanto… tanta vontade, tanto gosto, tanta certeza em permanecerem juntos”.

Igreja irlandesa quer dialogar com a cultura dominante

Síntese do Sínodo

Igreja irlandesa quer dialogar com a cultura dominante

O encontro e diálogo com a cultura dominante “exige que a Igreja esteja aberta a considerar o que tem valor nas novas normas da sociedade e o que é válido na crítica que esta faz à Igreja”. Este é um dos focos que a Igreja da Irlanda aponta como dificuldade e como desafio para o seu futuro, no documento-síntese nacional para o Sínodo sobre a Sinodalidade.

Reino, sim

A propósito da consulta sinodal

Reino, sim

Seria muito triste que, depois de termos colocado no centro do nosso olhar precisamente aquilo que Jesus colocou no centro do seu olhar ‒ um Reino de paz e de justiça sem verdugos ou vítimas, mas apenas ‘agapê’ (C. Spicq) ‒ voltássemos, neste século XXI, a olhar apenas para o nosso umbigo…

Sinodalidade como interpelação às Igrejas locais e à colegialidade episcopal

Intervenção de Borges de Pinho na CEP

Sinodalidade como interpelação às Igrejas locais e à colegialidade episcopal

Há quem continue a pensar que sinodalidade é mais uma “palavra de moda”, que perderá a sua relevância com o tempo. Esquece-se, porventura, que já há décadas falamos repetidamente de comunhão, corresponsabilidade e participação. Sobretudo, ignoram-se os princípios fundacionais e fundantes da Igreja e os critérios que daí decorrem para o ser cristão e a vida eclesial.

Capelania da Univ. Coimbra: Promover o encontro entre ciência e espiritualidade, entre crentes e não-crentes

Contributos para o Sínodo (25)

Capelania da Univ. Coimbra: Promover o encontro entre ciência e espiritualidade, entre crentes e não-crentes

Organizar iniciativas de diálogo com não-crentes e crentes de outras religiões, abrindo a Igreja à sociedade e fazendo dela um motor do progresso social e da comunhão humana; assumir a dimensão da Sinodalidade como verdadeira abertura ao século XXI; e promover o encontro entre a ciência e a espiritualidade, sempre possível, cria pontes da Igreja com as instituições de Ensino Superior – estas são algumas das propostas da comunidade da Capelania da Universidade de Coimbra, em resposta à maior auscultação alguma vez feita à escala planetária, lançada pelo Papa Francisco, para preparar a assembleia do Sínodo dos Bispos de 2023.

Paróquia de Nossa Senhora da Hora: Ouvir os leigos na nomeação de padres e bispos

Contributos para o Sínodo (23)

Paróquia de Nossa Senhora da Hora: Ouvir os leigos na nomeação de padres e bispos

Os leigos devem ser ouvidos nos processos de nomeação de párocos e de escolha dos bispos e a Igreja deve ter uma lógica de reparação da situação criada pelos abusos de menores. Evitar o clericalismo e converter os padres a uma Igreja minoritária, pobre, simples, dialogante, sinodal é outra das propostas do Conselho Paroquial de Pastoral da Paróquia de Nossa Senhora da Hora (Matosinhos).

Uma Igreja ferida chamada à conversão

Sínodo em Inglaterra e Gales

Uma Igreja ferida chamada à conversão

A corresponsabilidade entre todos os batizados no governo da Igreja, a valorização do papel da mulher, uma maior atenção aos grupos até agora marginalizados e uma reorientação das prioridades pastorais são alguns dos pontos mais significativos da síntese nacional da Igreja na Inglaterra e em Gales divulgada no sábado, 25 de junho.

Pastoral Familiar de Silvalde: Chegar aos mais frágeis, escutar os de dentro e os de fora

Contributos para o Sínodo (18)

Pastoral Familiar de Silvalde: Chegar aos mais frágeis, escutar os de dentro e os de fora

Chegar às pessoas mais fragilizadas, pobres, marginais ou carecidas de afeto da respetiva freguesia, poder unir esforços e contribuir para minimizar as dificuldades e ajudar a erguer os mais débeis, e procurar chegar a todas as pessoas, crentes ou não, são propostas de um grupo de Pastoral Familiar da Paróquia de S. Tiago de Silvalde (Vigararia de Espinho/Ovar, Diocese do Porto) em resposta à maior auscultação alguma vez feita à escala planetária, lançada pelo Papa Francisco, para preparar a assembleia do Sínodo dos Bispos de 2023. E

Grupo de crentes e não-crentes: Trazer as Margens para o Centro

Contributos para o Sínodo (17)

Grupo de crentes e não-crentes: Trazer as Margens para o Centro

Uma Igreja ousada “na concretização de uma agenda transformadora e na adoção de um novo modelo de funcionamento interno”, que dê atenção aos cinco “P” da Agenda 2030 da ONU (planeta, pessoas, prosperidade, parcerias e paz) e seja uma Igreja Cidadã na inclusão das mulheres, no repensar do internato em Seminários, na abertura da formação a homens e mulheres. Estas são várias das propostas de um grupo de crentes e não-crentes, em resposta à maior auscultação alguma vez feita à escala planetária, lançada pelo Papa Francisco, para preparar a assembleia do Sínodo dos Bispos de 2023.

Acção Católica Rural: melhores seminários, leigos implicados, cristãos próximos

Contributos para o Sínodo (14)

Acção Católica Rural: melhores seminários, leigos implicados, cristãos próximos

Melhorar a educação ministrada nos Seminários, implicar os leigos nas tarefas para as quais eles estão vocacionados, ter uma atitude de aproximação em relação às pessoas que estão longe da Igreja. Estas são algumas das sugestões dos grupos da Acção Católica Rural (ACR) da diocese de Vila Real, em resposta à maior auscultação alguma vez feita à escala planetária, lançada pelo Papa Francisco

À escuta de terceiros: participar, servir e ouvir o clamor da Terra

Contributos para o Sínodo (11)

À escuta de terceiros: participar, servir e ouvir o clamor da Terra

Definir com rigor as etapas e os objetivos da participação, superar a crise de representatividade na Igreja, reforçar o sentimento de pertença e mudar as mentalidades através da “escuta do clamor da Terra e do clamor dos pobres” são as sugestões de um grupo informal constituído no Patriarcado, em resposta à maior auscultação alguma vez feita à escala planetária, lançada pelo Papa Francisco, para preparar a assembleia do Sínodo dos Bispos de 2023.

Graal: Uma Igreja que não desista e uma encíclica sobre as mulheres

Contributos para o Sínodo (8)

Graal: Uma Igreja que não desista e uma encíclica sobre as mulheres

“Uma Igreja que não desista da dimensão utópica da sua missão” e da “construção de um mundo melhor e justo para todos os seres que habitam a Terra” e uma nova encíclica sobre as mulheres na Igreja, com uma abordagem que exceda a ideia de “complementaridade” – estas são duas das propostas do Graal, movimento de mulheres cristãs, em resposta à maior auscultação alguma vez feita à escala planetária, lançada pelo Papa Francisco, para preparar a assembleia do Sínodo dos Bispos de 2023.

Paróquia de Santa Isabel: menos clericalismo, maior participação dos batizados

Contributos para o Sínodo (6)

Paróquia de Santa Isabel: menos clericalismo, maior participação dos batizados

Renovar a reflexão doutrinal sobre a sexualidade, a homossexualidade e o divórcio, reduzir o clericalismo e aumentar a participação dos fiéis, propõe o documento sinodal da Paróquia de Santa Isabel, em Lisboa, em resposta à maior auscultação alguma vez feita à escala planetária, lançada pelo Papa Francisco, para preparar a assembleia do Sínodo dos Bispos de 2023.

Uma equipa de casais: “A melhor herança para as novas gerações”

Contributos para o Sínodo (4)

Uma equipa de casais: “A melhor herança para as novas gerações”

Se tantos milhões de cristãos agirem respondendo aos apelos do Evangelho e do Papa Francisco, “certamente o nosso mundo será uma melhor herança para as novas gerações”. Esta é uma das ideias do contributo de um grupo de casais da zona de Cascais para a maior auscultação alguma vez feita à escala planetária, lançada pelo Papa Francisco, para preparar a assembleia do Sínodo dos Bispos de 2023.

Sínodo, agora, é em Roma… que aqui já acabou

Sínodo, agora, é em Roma… que aqui já acabou novidade

Em que vai, afinal, desembocar o esforço reformador do atual Papa, sobretudo com o processo sinodal que lançou em 2021? Que se pode esperar daquela que já foi considerada a maior auscultação de pessoas alguma vez feita à escala do planeta? – A reflexão de Manuel Pinto, para ler no À Margem desta semana

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

 

Nada se perde: um antigo colégio dos Salesianos é o novo centro de acolhimento do Serviço Jesuíta aos Refugiados

Inaugurado em Vendas Novas

Nada se perde: um antigo colégio dos Salesianos é o novo centro de acolhimento do Serviço Jesuíta aos Refugiados novidade

O apelo foi feito pelo Papa Francisco: utilizar os espaços da Igreja Católica devolutos ou sem uso para respostas humanitárias. Os Salesianos e os Jesuítas em Portugal aceitaram o desafio e, do antigo colégio de uns, nasceu o novo centro de acolhimento de emergência para refugiados de outros. Fica em Vendas Novas, tem capacidade para 120 pessoas, e promete ser amigo das famílias, do ambiente, e da comunidade em que se insere.

Bispos católicos de França apelam à fraternidade e justiça, mas não se demarcam da extrema-direita

Com as eleições no horizonte

Bispos católicos de França apelam à fraternidade e justiça, mas não se demarcam da extrema-direita novidade

O conselho permanente dos bispos da Igreja Católica de França considera, num comunicado divulgado esta quinta-feira, 20 de junho, que o resultado das recentes eleições europeias, que deram a vitória à extrema-direita, “é mais um sintoma de uma sociedade ansiosa, dividida e em sofrimento”. Neste contexto, e em vésperas dos atos eleitorais para a Assembleia Nacional, apresentaram uma oração que deverá ser rezada por todas as comunidades nestes próximos dias.

“Precisamos de trabalhar num projeto de sociedade que privilegie a ativação da esperança”

Tolentino recebeu Prémio Pessoa

“Precisamos de trabalhar num projeto de sociedade que privilegie a ativação da esperança” novidade

Na cerimónia em que recebeu o Prémio Pessoa 2023 – que decorreu esta quarta-feira, 19 de junho, na Culturgest, em Lisboa – o cardeal Tolentino Mendonça falou daquela que considera ser “talvez a construção mais extraordinária do nosso tempo”: a “ampliação da esperança de vida”. Mas deixou um alerta: “não basta alongar a esperança de vida, precisamos de trabalhar num projeto de sociedade que privilegie a ativação da esperança e a deseje fraternamente repartida, acessível a todos, protagonizada por todos”.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This