Um “grito de esperança” de redes cristãs em favor da Palestina

| 6 Jul 2020

Um “grito de esperança” de redes cristãs em favor da Palestina

| 6 Jul 20

Palestina. Muro

O muro de separação entre Israel e Palestina. Foto Joalpe/Wikimedia Commons

 

Intitula-se “Grito de Esperança” e pretende ser um apelo urgente de redes e grupos cristãos, para que se ponha fim à actual situação dos palestinianos. Assinada pelo patriarca latino emérito de Jerusalém, Michel Sabbah, e pelo coordenador geral da rede Kairos Global pela Justiça, a petição apela à subscrição de todos os interessados, em apoio dos direitos do povo palestiniano, da justiça e da autodeterminação.

Em declarações citadas pelo Religión Digital, Rifat Kassis explica: “[A Igreja] já não pode manter-se de pé enquanto os líderes mundiais e a comunidade internacional espezinham os direitos do povo palestino à dignidade, à justiça e à autodeterminação no quadro do Direito Internacional. A própria integridade da fé cristã está em jogo.”

O apelo, cujo texto está também disponível em português, considera que se chegou “a um ponto crítico na luta para pôr um fim à opressão do povo palestino”. A adopção da Lei do Estado-Nação, em Israel, em 2018, “legalizou a discriminação institucional em Israel e nos territórios palestinos” e recentes actos da Administração dos EUA deu apoio ao projecto em curso de ocupação de terras da Palestina, em cerca de um terço da Cisjordânia ocupada, incluindo o Vale do Jordão.

Ficou mais claro, com os últimos desenvolvimentos, que acabou a “ilusão de que Israel e os poderes mundiais tenham a intenção de honrar e defender os direitos” dos palestinianos “à dignidade, à autodeterminação e aos direitos humanos fundamentais, garantidos sob o direito internacional, incluindo o direito de retorno a refugiados”.

“É chegado o tempo” de a comunidade internacional, “reconhecer Israel como um estado de apartheid em termos do direito internacional”. E essa é uma realidade que deve levar os cristãos a uma acção decisiva: “A verdadeira essência do ser igreja, a integridade da fé cristã e a credibilidade do evangelho estão em jogo. Declaramos que qualquer apoio à opressão do povo palestino, seja de forma passiva ou activa, através do silêncio, da palavra ou da acção, é um pecado. Afirmamos que o apoio cristão ao sionismo como teologia e uma ideologia que legitimam o direito de um povo para negar os direitos humanos de outro é incompatível com a fé cristã e um grave abuso da Bíblia. Conclamamos a todas as pessoas cristãs e as igrejas nos níveis congregacionais, denominacionais, nacionais e ecuménicos globais a comprometerem-se num processo de estudo, reflexão e confissão concernente à destituição histórica e sistémica dos direitos do povo palestino, e ao uso da Bíblia por parte de muitas pessoas para justificar e apoiar essa opressão.”

“Não podemos servir a Deus se permanecermos em silêncio quanto à opressão dos palestinos”, acrescenta o documento, que cita depois um conjunto de situações em que os cristãos rejeitaram situações de racismo, apartheid ou injustiça. E propõe, a seguir, um conjunto de iniciativas que dêem expressão ao estudo da situação, à afirmação não-violenta do direito à autodeterminação, à acção de governos e organismos mundiais, à oposição ao antissemitismo, antijudaísmo, racismo e xenofobia.

 

[related_posts_by_tax format=”thumbnails” image_size=”medium” posts_per_page=”3″ title=”Artigos relacionados” exclude_terms=”49,193,194″]

Uma coleção de livros infanto-juvenis que é uma missão para estas férias… e para o resto da vida

[O papel das estórias]

Uma coleção de livros infanto-juvenis que é uma missão para estas férias… e para o resto da vida novidade

Miúdos de férias rima com leituras sérias. O objetivo era rimar, não assustar! Os livros sobre os quais vos venho falar são, de facto, sobre temas sérios, mas não são “uma seca”. Podem mesmo ser uma lufada de ar fresco neste verão que se adivinha a aquecer.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

Bairro é embaixador dos ODS

No Zambujal, vai nascer um mural para defender a gestão sustentável da água

O Bairro do Zambujal, localizado na freguesia de Alfragide (Amadora), está cada vez mais perto de se tornar “o primeiro bairro embaixador dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS)”. Com cinco dos seus edifícios a servir já de tela para uma série de murais que ilustram esses mesmos objetivos, prepara-se agora para receber a próxima pintura, dedicada à defesa do “ODS 6 – Água Potável e Saneamento”. Os trabalhos iniciais foram revelados nesta sexta-feira, 22 de março, data em que se assinala o Dia Mundial da Água.

Inscreva-se aqui
e receba as nossas notícias

Boas notícias

Sessões de partilha apoiam cuidadores informais em Lisboa

Até março de 2025

Sessões de partilha apoiam cuidadores informais em Lisboa novidade

O Espaço ComVida, um projeto-piloto da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa em São Domingos de Benfica, e o Instituto São João de Deus uniram-se para dinamizar sessões de partilha destinadas a cuidadores informais. A iniciativa decorre até março do próximo ano, depois do primeiro encontro ter sido realizado no passado dia 8 de julho.

É notícia

Entre margens

Um casal em 2024

Um casal em 2024 novidade

“A D. Georgina e o Senhor Amaro comentam o trânsito dos jovens, ele irritado: isto é gente de fora, do karaté ou lá o que é, daquelas coisas chinesas de dar porrada. Ela, rancorosa: pois, deixam-nos vir para cá para aprenderem a fazer-nos mal, deviam era mandá-los a todos para a terra dele”. Um texto de Nuno Caiado, baseado num episódio real testemunhado em Lisboa.

Co-construir a esperança na humanidade

Co-construir a esperança na humanidade

Se os participantes da VIII Conferência Internacional de Sociodrama que aconteceu em Budapeste, entre os dias 26 e 30 de junho, podem ser considerados como uma amostra da humanidade, penso que este encontro nos trouxe esperança para o nosso futuro coletivo nesta Casa Comum de que somos parte.

Cultura e artes

Missivas a São Bento da Porta Aberta e súplicas a outros entes sagrados

Espaço religioso das promessas

Missivas a São Bento da Porta Aberta e súplicas a outros entes sagrados

Não é menos significativo é que nesta pluralidade religiosa também se inclui o que se passa no seio da própria religião católica, como acontece em Portugal, numa coexistência própria entre religião oficial e religião popular. Esta última continua a manifestar-se com bastante intensidade. Como se verifica em São Bento da Porta Aberta.

“A ‘espantosa realidade’ da História” celebra a obra de José Mattoso

Mostra na Biblioteca Nacional

“A ‘espantosa realidade’ da História” celebra a obra de José Mattoso

“Medievalista consagrado, existe um antes e um depois a partir da sua obra sobre a formação do reino português, sobre a História Social, Política, Cultural e Religiosa do Portugal da Idade Média”, diz a Biblioteca Nacional ao divulgar a mostra A ‘espantosa realidade’ da História que dedica ao historiador José Mattoso, assinalando um ano da sua morte.

Uma “oportunidade única” para descobrir os “tesouros” da Real Irmandade de Mafra

Exposição com entrada gratuita

Uma “oportunidade única” para descobrir os “tesouros” da Real Irmandade de Mafra

O que têm em comum a camisa que o rei Luís XV de França usou na sua sagração em Paris em 1722, a cruz com quase cinco metros que D. João V mandou vir de Roma em 1740 para a Procissão da Penitência da Ordem Terceira de São Francisco, e a coroa que a imagem de Nossa Senhora da Soledade “ganhou” aquando da sua coroação pontifícia, em setembro passado? Mais do que possa parecer.

Da anamnesis à poíesis

Posfácio ao livro de Frederico Dinis

Da anamnesis à poíesis

O 7MARGENS publica o Posfácio da autoria do Pe Joaquim Félix ao livro de Frederico Dinis, “A performatividade da memória em lugares religiosos”, editado pela UCP Editora. Quase em tempo de férias, muitas pessoas que visitam edifícios religiosos podem lucrar muito com a leitura deste livro.

Sete Partidas

Trabalho nunca será fácil

Trabalho nunca será fácil

Esta semana, enquanto despia a farda, para regressar a casa depois do dia de trabalho, subitamente assaltou-me uma ideia “a minha vida profissional nunca vai ficar fácil”. Incomodou-me o pensamento. Felizmente ninguém se cruzou comigo, saí e pude caminhar à sombra, até ao próximo “a fazer” do dia. As palavras, primeiro de sabor azedo, foram fazendo o caminho comigo. Dispersas e intrigantes. [Texto de Inês Patrício, Berlim]

Aquele que habita os céus sorri

Agenda

[ai1ec view=”agenda” events_limit=”3″]

Ver todas as datas

Parceiros

Fale connosco

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Um casal em 2024

Um casal em 2024 novidade

“A D. Georgina e o Senhor Amaro comentam o trânsito dos jovens, ele irritado: isto é gente de fora, do karaté ou lá o que é, daquelas coisas chinesas de dar porrada. Ela, rancorosa: pois, deixam-nos vir para cá para aprenderem a fazer-nos mal, deviam era mandá-los a todos para a terra dele”. Um texto de Nuno Caiado, baseado num episódio real testemunhado em Lisboa.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This